O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Quantos viéses


10 comentários:

  1. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    O Inspector Pardal, andou vendo esses Institutos de Embelezamento, porém em Diadema, Rua Dr. Harmilton Prado, lá para Franco da Rocha, esse belo edificio não viu. Viu sim uma pequena casa arruinada vedada com uma chapa azul, fica mesmo defronte da Rua António Cardoso Moreira. Mais a baixo viu a loja das Pernambucanas, visitou o Supermercado Saito e passou pelo Caedu.
    Por certo o meu Ilustre Confrade, em tempos idos frequentava ess Instituto indo aparar o bigode ou fazer alguma massagem ou então reflexologia. Quantos viés é bem certo, mas existem mais de 250 desse Instituto Embellezi por todo o Brasil e muitos em S. Paulo.
    Fica o Pardal sem saber qual deles é o que apresenta na foto, mas com calma vai lá.
    Abraço amigo

    ResponderExcluir
  2. O Inspetor Pardal esteve nos 30 Institutos existentes em S. Paulo,andou deste a cidade Americana até à cidade de Francisco Morato, mas não viu esse belo prédio, parou na Avenida das Amoreiras em Campinas - S. Bernado, e como nada viu tomou um gelado no Brigadeiro Ice, estava calor e chovendo, dali saiu para Campinas Centro, comprou o jornal na banca da Magazine Luiza, andou pela Av. Francisco Glicério e dali foi até ao Baby Calçador, mas vontade tinha de cortar o cabelo e relaxar um pouco nas mãos das belezas que trabalham no Instituto, voltou a Diadema e ficou na mesma.
    Agora será a vez do Ilustre Compadre informar o Viés desse prédio e as aventuras que por lá teve!...
    Abraço amigo

    ResponderExcluir
  3. Finalmente e após muito andar, o Pardal deu com o Instituto na Av. António Piranga 520'526, fica mesmo defronte da Rua Profa.Vitalina Caifa Esquivel, e o Pardal ficou a saber que seu Estimado Confrade conhece bem a aérea, já que ali ao lado fica a Perfeitura e a Secretaria de Estado da Educação, locais onde deve ter trabalho, e ido descansar no Parque Pousada dos Jesuitas, bem isto me foi informado pela Lambisgoia do Agrado que tudo ve e tudo sabe.
    Ela também informou que esse Instituto cujo lema é TRANSFORMANDO VIDAS ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO E BELEZA, foi onde sofreu a transformação, mas ficou sem beleza e com pouca educação.
    Bem o resto do Viés só o Ilustre Confrade saberá!...
    Vou ali à redação do Grande ABCD buscar o jornal e ir para o Parque passar uma vista de olhos....
    Abraço amigo, saudações paradalescas.

    ResponderExcluir
  4. Estimado amigo António Cambeta!
    Peço-lhe minhas escusas, porque inadvertidamente esqueci que o sempre ativo Detetive Pardal investigaria sobre o local da fotografia.
    No final do ano, ao trafegar nas proximidades da estação Ana Rosa, da linha norte-sul do metro paulistano, me deparei com esta suntuosa edificação, situada na Rua Domingos de Moraes, não anotei o número, que originalmente foi residência de uma abastada família paulistana.
    Caloroso abraço! Saudações envergonhadas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  5. Este Palacete, Instituo Embelezze de Formação Profissional, situado apenas a 241 m da estação do metro de Santa Cruz (não sei se será a mesma de Ana Rosa norte-sul), deve ter muito que contar ! :))
    Fica a dúvida : o que se teria por lá passado em tempos de outrora ?! :)))
    .

    ResponderExcluir
  6. Estimado amigo Rui da Bica!
    Parabenizo-o por localizar este palacete e descobrir que está próximo da Estação Santa Cruz do Metro!
    Desta forma corrigiu o equívoco que cometi, porque informei erroneamente que estava nas proximidades da Estação Ana Rosa. A Estação Santa Cruz fica duas estações antes da Estação Ana Rosa.
    Caloroso abraço! Saudações retificadoras!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  7. O Pardal e o Rui, juntos, são um PERIGO!!!
    Descobrem TUDO!!
    Cuidado com eles :)))
    A casa é linda!
    Aquele abraço e votos de bom fim-de-semana

    ResponderExcluir
  8. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    O Detective Pardal não parou até encontrar esse charmoso CASTELINHO, na Rua Domingos Moraes 775, é assim chamado pelos seus donos de origem libanesa de Vila Aurora, o CASTELINHO é datado de 1926.
    Presentemente é usado pelo Instituto Embelleze.
    O Pardal ficou radiante por conhecer tão famosa rua.
    Nos dias de hoje e graças às novas tecnologias, sem nos levantar-mos da cadeira podemos percorrer o mundo e virtualmente passear por os locais do mundo, o que foi uma vez mais o caso de hoje, cuja fotos o Pardal envia em anexo.
    Desembarcou o Pardal na Estação Ana Rosa bem pertinho do Castelinho e admirado ficou com a beleza de alguns prédios.
    Investigando um pouco mais seguem os seguintes resultados.
    Abraço amigo, saudaçóes investigadoras.



    http://www.estacoesferroviarias.com.br/avenidas/d/domingosdemorais.htm

    Se, por ventura, escrevêssemos sobre a grande cidade de São Paulo e seus inúmeros encantos e mais encantos, e citássemos grandes bairros, como a Liberdade, por exemplo (como alguns participantes já o fizeram), mas não citássemos a encantadora Vila Mariana, seria, no mínimo, falta de atenção à tradição de querido e tão majestoso bairro.

    Para quem recorre ao mapa daquela região, depara-se com a grande Avenida 23 de maio, imponente em duplas vias. Tenho-a na memória mais recente quando retornei à cidade para assistir ao lançamento do livro São Paulo Minha Cidade.com. Paralela a 23 de maio está a via Vergueiro, que junto a Avenida Liberdade, quase que pau a pau, empata em tamanho com a 23 de Maio.

    Impressiona a localização dessas duas avenidas, que desembocam, nada mais, nada menos, na nossa Praça da Sé e adjacências, Largo 7 de Setembro, Largo São Francisco, Praça Ramos de Azevedo, Largo Paissandu, o centrão.

    Bato palmas sem muito conhecê-la, Vila Mariana. Está “você” ali com a Rua Domingos de Morais, Rua Dona Julia, Rua Dr. Pinto Ferraz, Rua Baltazar Lisboa, Rua Capitão Cavalcanti e muitas outras. A Vila Mariana também tem um prolongamento depois da Vergueiro, a Avenida Professor Noé de Azevedo, Rua Doutor Neto de Araújo.

    Da próxima vez que for a São Paulo, prometo conhecer melhor a Vila Mariana. Sei que já foi uma “colônia”. Seu nome é derivado da esposa e mãe do coronel Carlos Eduardo de Paula Petit, respectivamente o nome é a fusão dos dois nomes, Maria e Anna.

    A Estrada Vergueiro, aberta em 1864 por José Vergueiro, filho do Senador Vergueiro, antiga sesmaria situada entre terras do Ribeirão Ipiranga e a estrada do Cursino, abrangia o futuro do bairro Vila Mariana, outrora denominada de Saúde.

    Em 1928, começaram a construção do Instituto Biológico, que foi concluído em 1945. O objetivo da época era controlar as pragas dos cafezais.

    A Escola Pública Dona Maria Petit e o antigo Matadouro Municipal eram onde hoje funciona a Cinemateca Brasileira. O matadouro ajudou muito a desenvolver o povoamento de toda a região, assim como as oficinas Carril e a fábrica de fósforos, localizadas na Rua Domingos de Morais.

    Escrevi este pequeno trecho sobre a história do bairro graças a um pedido do Sr. Paulo Vicente D'Avila, e espero vê-lo publicado em homenagem merecida a esse bairro e ao morador cidadão de Vila Mariana, que queria mesmo era saber sobre o Largo Ana Rosa e do Cine O Cruzeiro, mas sobre eles, Paulo, fico lhe devendo, talvez em outra oportunidade eu o farei. Abraços.

    e-mail do autor: clesiodeluca@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  9. Caro amigo Pedro Coimbra!
    Nossos dois estimados amigos Cambeta e Rui bem que poderiam montar uma agência de detetives!
    Caloroso abraço! Saudações cambetaruidianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  10. Estimado amigo António Cambeta!
    O Detetive Pardal merece uma bonificação extra por esta primorosa investigação que deixou-me boquiaberto!
    Muitíssimo obrigado pela imperdível aula sobre os primórdios da Vila Mariana, bem como sobre a origem do suntuoso palacete!
    Caloroso abraço! Saudações admiradas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge