O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

sábado, 31 de agosto de 2013

Mais um mimo do Todesca!

Caros confrades/passageiros!
Mais um mimo do Todesca!
http://arqtodesca.blogspot.com.br

Jardins de Afrodite

Caros confrades/passageiros!
A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, enviou de mimo para a deusa Afrodite Jardim, a inesquecível e inigualável performance de dois nobilíssimos pupilos de Terpisícore!
Saudações terpisicoreianas! 
Quando parármos na próxima estação, recomendo-lhes que visitem os jardins de Afrodite, porque tenho certeza que ficarão encantados e desejosos de visitá-los sempre:
http://jardinsdeafrodite.blogspot.com.br/                                
 LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Reminiscências do ano de 1962

Caros confrades/passageiros!
Sempre que vejo esta fotografia do ano de 1962, que foi tirada na Casa Pirani, que ficava no bairro paulistano do Brás, na Avenida Celso Garcia, quando este agora reles escrevinhador outonal e insulso professorzinho primário aposentado, era um menino sonhador de 9 anos, lembro com muitas saudades, que nem piscava ao ver a primeira versão televisiva do "Sítio do Picapau Amarelo", "Teatro da Juventude", "Vigilante Rodoviário", "I Love Lucy", "Aventuras Submarinas", "Papai Sabe Tudo", "Além da Imaginação", "Quinta Dimensão", Histórias Maravilhosas Bendix", "Circo do Arrelia", "Capitão Sete", Bat Masterson", "Bonanza", "Combate", "Ivanhoé".
Também naquele ano fiquei aterrorizado com a iminência da 3ª Guerra Mundial por conta da crise dos Mísseis em Cuba.
Estudava no Grupo Escolar Profª Hermínia Lopes Lobo, na Vila Assunção, em Santo André-SP, cursando pela segunda vez o 2º ano primário. Não me perguntem o motivo de reprovação, porque apaguei completamente da minha memória quem foram as professoras daquele fatídico ano e porque fui reprovado, tendo em vista que foram várias professoras... Não consigo entender o motivo da reprovação, levando-se em conta que eu já era um leitor voraz dos livros do Monteiro Lobato e Júlio Verne.
Apesar de atualmente ser incrédulo não posso negar que sou oriundo de uma família católica praticante. Naquele ano estava me preparando para fazer a Primeira Comunhão, que ocorreu no ano de 1963.
Outro fato marcante da minha infância é que desempenhava, com primor, o papel de segurar vela para que minhas irmãs mais velhas pudessem ir ao cinema ou então algumas vezes ao Museu Paulista da USP, que sempre foi conhecido como Museu do Ipiranga. Na condição de vela zeloso eu jurava para as minhas irmãs e ganhava de mimo chocolates, para não contar para a nossa saudosa mãe, que elas pegavam na mão dos namoricos que tinham no escurinho do cinema ou então ao passear nos jardins do Museu Paulista. Claro que quando chegava em casa não passava meia hora e eu contava tim por tim para minha mãe sobre os namoricos, bem como que "as meninas", como carinhosamente chamo minhas irmãs mais velhas, pegaram na mão deles. Dava o maior bafafá... Em pensar que na contemporaneidade não é a mão dos namoricos que as moçoilas pegam...
Caloroso abraço! Saudações memorialistas/familiares!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
 



quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Maria Callas (1923-1977)

 LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
 Caros confrades/passageiros!
A princípio, ao  prestar tributo a Diva inigualável do canto lírico, a inesquecível Maria Callas, tinha como escopo publicar o título e o vídeo, porque a inigualável Diva, dispensa apresentações!
Além do fato de ter uma legião de fãs e certamente este auspicioso fato continuará nas gerações do porvir!
Querem saber o que aconteceu?!...
Antes, vamos nos deleitar com mais uma apresentação da Diva das divas de todas as divas:
Tenho a gratíssima satisfação de informar aos sempre assíduos passageiros deste vagão do Expresso do Oriente , que a minha cultuada deusa Afrodite, sempre atenta aos seus pupilos, enviou-me uma nova fotografia da Diva, porque a que publiquei anteriormente não estava de acordo com o glamour desta inesquecível artista, que deixou marcas indeléveis entre nós.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Memória paulistana



Caros confrades/passageiros!
Juro pela "alma imaculada" do delegado Sérgio Fernando Paranhos Fleury (1933-1979), que nem em pensamento ousei ter o sentimento de soberba ao tornar de domínio público que consegui dois exemplares da imperdível publicação "Memória paulistana", que saiu do prelo graças aos auspícios da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo - IMESP.
Os dois últimos exemplares estavam à disposição na Livraria Humanitas, que tem sua loja física nas dependências da edificação que contém a Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo - USP.
Valeu a pena enfrentar um trânsito moroso e exasperante, de ida e volta, de quase três horas e meia, Diadema/São Paulo/Diadema, com parada no Centro Velho de São Paulo, para adquirir os dois últimos exemplares, que estavam disponíveis para venda por R$60,00 (sessenta reais), cada exemplar, e ainda tive a prerrogativa de conseguir 10% de desconto!
Soube desta disponibilidade, de um livro considerado esgotado, graças a um valoroso funcionário da Livraria IMESP, localizada na Rua XV de Novembro n° 318, ao retirar um exemplar que encomendei da série "Aplauso", que versa sobre a vida da inesquecível atriz Cleyde Yáconis (1923-2013). Não resisti e adquiri outros livros da mesma série, que estão comercializados a preços módicos, que nos dão a prerrogativa de saber mais a respeito de nobilíssimos atores e atrizes, que deixaram marcas indeléveis nas artes cênicas da nossa amada Pátria, que ainda tem palmeiras e sabiás.
Saudações dionísicas
Até breve...
João Paulo de Oliveira

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Feira de Artes do Parque Trianon


Caros confrades/passageiros!
No domingo passado, tive a grata satisfação de rever o meu amigo, o odontólogo e artista plástico, Helio Rubiales, bem como sua gentil esposa, a artista plástica Zuleika Rubiales, que expõem suas belíssimas e criativas obras de arte na Feira de Artes do Parque Trianon, lá na Avenida Paulista, em frente ao Museu de Arte de São Paulo - MASP.
Deixei aos cuidados do criativo casal a estátua da menina leitora para restauro.
Tenho certeza que a restauração deixará a estátua da menina leitora um primor!
O restauro foi necessário, porque num descuido nosso, meu neto deixou a menina leitora cair no chão.
Saudações restauradas
Até breve...
João Paulo de Oliveira

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Painel do Leitor do periódico "Folha de São Paulo"

Caros confrades/passageiros!
A missiva que enviei ao periódico "Folha de São Paulo" está entre as publicadas no Painel do Leitor, na edição de hoje.
http://www1.folha.uol.com.br/paineldoleitor/2013/08/1331842-leitores-divergem-sobre-reforma-na-educacao-de-sao-paulo.shtml

O Manequim

Caros confrades/passageiros!
Na quinta-feira passada finalmente fui assistir a película "Hannah Arendt", em exibição numa das salas de cinema do Shopping Center Frei Caneca.
Ao passar por das uma filiais das Lojas Riachuelo, me deparei com o manequim que aparece na fotografia, que me reportou ao meu já muito distante tempo de pequenino, quando nem piscava ao assistir a série televisiva "The Twilight Zone", aqui intitulado "Além da Imaginação", que ia ao ar não lembro se na TV Tupi ou na TV Record.
Jamais esqueci de um episódio de 1960 "The After Hours", aqui intitulado "O Manequim".
Que saudades da personagem Marsha Withe.
Naquela época fiquei tão pertubado com o episódio, que fiquei semanas pensando se também era um manequim que durante um mês por ano tinha a prerrogativa de ser humano ou se eu era um humano que durante um mês por ano tinha a prerrogativa de ser um manequim

Vamos conhecer o dilema da Marsha Withe?!...
Marsha! Marsha! Marsha! Lembrou-se agora?!...
 LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

domingo, 25 de agosto de 2013

CONSELHO DE PROTEÇÃO AO PATRIMÔNIO HISTÓRICO, DOCUMENTAL, ARTÍSTICO E CULTURAL DE DIADEMA - CONDEPAD

Caros confrades/passageiros!
Com muita satisfação informo que na sexta-feira, no período matutino, os membros do CONSELHO DE PROTEÇÃO AO PATRIMÔNIO HISTÓRICO, DOCUMENTAL, ARTÍSTICO E CULTURAL DE DIADEMA - CONDEPAD, tomaram posse nas dependências do Centro de Memória de Diadema das atribuições previstas no Decreto Municipal, recentemente publicado, tendo como representante mor da municipalidade diademense, neste auspicioso Evento, o Secretário de Cultura, o sempre atuante e pertinaz Gilberto Moura Giba da Cultura!
Saudações patrimoniais
Até breve...
João Paulo de Oliveira

Saudações patrimoniais
Até breve...
João Paulo de Oliveira


PS - O Secretário de Cultura, o sempre pertinaz Gilberto, carinhosamente conhecido como Giba, está de parabéns pela sua incansável disposição em tornar um fato as políticas públicas culturais, da administração Lauro Michel, para tornar a nossa amada e pujante cidade de Diadema-SP referência regional em oferecer múltiplas opções culturais, que atendam os anseios dos diademenses!
Saudações diademenses!
A seguir transcrevo o que a Secretaria de Cultura da minha amada cidade divulgou, com o escopo de enfatizar a importância da criação do CONDEPAD!

"SECRETARIA DE CULTURA: CONSELHO MUNICIPAL DE PROTEÇÃO AO PATRIMÔNIO HISTÓRICO, DOCUMENTAL, ARTÍSTICO E CULTURAL DE DIADEMA
A preservação da memória histórica de Diadema começa a se tornar realidade. Nesta 6a. feira, 23.08, tomaram posse os conselheiro, tendo por missão, garantir a preservação de 22 bens da cidade para tombamento, previstos no Plano diretor, além da possibilidade de inventário dos bens imateriais. Agradecimentos às Secretarias de Obras e Desenvolvimento Urbano; Meio Ambiente; Centro de Memória; em especial ao Luis, pelo empenho; ao prefeito Lauro Michels, pelo compromisso de preservação do patrimônio histórico; e a todos os envolvidos. Este ato é histórico!!"

10ª Festa do Grupo Názira


sábado, 24 de agosto de 2013

Memória familiar

Caros confrades/passageiros!
Tenho a gratíssima satisfação de publicar neste vagão do Expresso do Oriente, sob meu comando,  que também como escopo trazer à baila a memória familiar, o brilhante texto da lavra da minha estimada amiga, a jornalista e escritora Nívia Andres, que reside na cidade de Santiago, localizada no pujante estado meridional do Rio Grande do Sul!
Esta sensibilíssima crônica desvela com primor e deixa patente o motivo pelo meu apreço pela memória familiar!
Sempre fico enternecido quando me deparo com a brilhante pena da Nívia Andres, que me dá esperança de dias melhores num mundo harmonioso!

"REFLEXÕES

Martha Medeiros, escritora festejada e excelente cronista de Zero Hora, nos ofereceu, certa vez, no Caderno Dominical Donna, um texto comovente por sua profundidade e sutileza, suscitando uma série de indagações - O último a lembrar de nós. Martha faz referência ao livro de Amós Oz, Rimas da Vida e da Morte, em que o autor comenta, a certa altura da narrativa: "A gente vive até o dia em que morre a última pessoa que lembra de nós. Pode ser um filho, um neto, um bisneto ou um admirador, mas enquanto essa pessoa viver, mesmo a gente já tendo morrido, viveremos através da lembrança dele. Só quando essa pessoa morrer, a última que ainda lembra de nós, é que morreremos em definitivo, para sempre. Estaremos tão mortos como se nunca tivéssemos existido."

Esta crônica deve ter mexido com a sensibilidade de muitas pessoas, não só com a minha, por suposto. O que fazemos para preservar a memória das pessoas a quem amamos e já partiram? Lembramos delas constantemente, só no nosso coração, onde estão instaladas para sempre, ou fazemos questão de lembrá-las aos filhos, sobrinhos, netos, bisnetos, amigos comuns e admiradores?

Lendo a crônica da Martha, lembrei-me de meu pai e de como fazemos questão, em família, de perpetuar sua memória, de tão boas lembranças, ações e atitudes. Só um de meus nove sobrinhos conheceu o Avô Luiz - a Marcela, ainda muito pequena, tinha só três anos quando ele faleceu. Mas todos sabem como o avô era, o que ele fazia, do que ele gostava, o que ele nos ensinava. Sabem mais - podem sentir a felicidade que o avô teria se pudesse conhecê-los e conviver com eles, tal a força do amor deste homem a quem tivemos a honra de chamar de Pai! Talvez seja por isso que, mesmo de maneira inconsciente, frequentemente me refiro a ele, em meus textos, exaltando suas qualidades e relembrando alguns momentos marcantes de nossa convivência...

Martha, em seu texto, também refere que grandes músicos, cineastas, escritores e gente que se notabiliza por alguma razão específica conseguem uma "imortalidade estendida", mas serão sempre lembrados "por sua imagem pública, não mais a privada - não mais a lembrança da voz ao acordar, da risada, do bom humor ou do mau humor, não mais daquilo que lhe personificava a intimidade..."

E fiquei a pensar. Nós somos mesmo muito passageiros, efêmeros, medíocres - Vivemos num mundo cheio de competição e violência e dele não vamos levar nada. Muitos não vão deixar nem mesmo alguma lembrança do que foram na intimidade,porque não tiveram tempo de construí-la.

E você, o que está fazendo por sua memória?"

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Antônio Machado Filho 1922-1987) - saudoso ente querido

Caros confrades/pasageiros!
No dia 15, dei um pulo até a cidade Garujá-SP, onde vivi de 1977 a 2002, para averiguar se meliantes não furtaram o telhado da residência que meu saudoso sogro, o Sr. Antônio Machado Filho (1922-1987) construiu com muito sacrifício e me recebeu de braços abertos!


Mais um mimo do Todesca

http://arqtodesca.blogspot.com.br/
http://arqtodescadois.blogspot.com.br/

Caros confrades/passageiros!
Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca, fontes inesgotáveis de cultura! 

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Para leitores que têm como premissa desvelar sempre

Caros confrades/passageiros!
A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, disse-me que deu o maior banzé entre os livros que aguardam pacientemente a deferência de serem lidos por este reles escrevinhador outonal e insulso professorzinho primário aposentado, porque quando me deparei com o livro - que com muita satisfação divulgo - foi amor a primeira vista e já tenho o deleite de tê-lo nas minhas combalidas mãos.
A mexeriqueira mor disse-me ainda que os livros irão em passeata até o "Sindicato dos Livros Empilhados, Empoeirados e Desvalidos" para fazerem uma reclamação formal contra leitores, como eu, que os deixam meses a fio empilhados e empoeirados e depois têm a audácia de deixar um livro tinindo de novo, ainda com odor do prelo, passar na frente dos livros empilhados, empoeirados e desvalidos, que estão a padecer no limbo.

Natalício da cidade de São Bernardo do Campo-SP

Caros confrades/passageiros!
Hoje, os batateiros - maneira carinhosa como são conhecidos os antigos sãobernardenses - comemoram o natalício da cidade de São Bernardo do Campo-SP.
O sempre incansável paladino em prol da nossa combalida memória, o jornalista e escritor Ademir Medici, iniciou no domingo, na página Memória, publicada diariamente no periódico "Diário do Grande ABC", a "Semana São Bernardo". Hoje, nos brindou com uma publicação esclarecedora sobre os primórdios da cidade.
Não encontrei a opção de compartilhar no site do periódico, por este motivo recortei e digitalizei a edição impressa, que saiu com o nome da revista cortado.
Revista Revistur
Acervo: Antonio Carlos Girello
Saudações batateiras

Para aqueles que têm como premissa o desvelar


Livraria da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo - IMESP

Caros confrades/passageiros!
Ontem, tive a grata satisfação de adentrar na Livraria do IMESP, localizada na Rua XV de novembro nº 318.
Vale a pena a visita, porque é possível adquirir livros a preços módicos.
Depois de muito bisbilhotar, bisbilhotar e bisbilhotar não resisti e adquiri quatro livros.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Elena

Caros confrades/passageiros!
Sábado, no período vespertino, assisti na Cinemateca Brasileira a película "Elena". 
Após a exibição teve debate com a roteirista e com a produtora da película.
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!


Google+ Badge