O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Coreografia impecável


11 comentários:

  1. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    Como muito bem referiu a coreografia desde musical é fantastica.
    "Begin the Beguine" é uma canção escrita por Cole Porter (1891-1964). Porter compôs a música entre Kalabahi, Indonésia e Fiji, no ano de 1935 durante um cruzeiro efectuado pelo Pacifico a bordo do navio Franconia. Em outubro de 1935, foi introduzido por June Knight no Teatro Imperial de Nova Iorque no musical do Jubileo daa Broadway.
    A Beguine era originalmente uma mulher cristã leiga no século XIII ou XIV que vivia no seio de uma comunidade religiosa, sem votos formais, mas no crioulo do Caribe, especialmente na Martinica e Guadalupe, o termo passou a significar "mulher branca", e depois para ser aplicado a um estilo de música e dança, e em particular uma dança lenta Esta combinação de dança de salão francesa e da dança folclórica latina tornou-se popular em Paris e espalhar ainda mais no exterior em 1940, em grande parte devido à influência da música Porter.
    Abraço amigo saudações musicais

    ResponderExcluir
  2. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    Como muito bem referiu a coreografia desde musical é fantastica.
    "Begin the Beguine" é uma canção escrita por Cole Porter (1891-1964). Porter compôs a música entre Kalabahi, Indonésia e Fiji, no ano de 1935 durante um cruzeiro efectuado pelo Pacifico a bordo do navio Franconia. Em outubro de 1935, foi introduzido por June Knight no Teatro Imperial de Nova Iorque no musical do Jubileo daa Broadway.
    A Beguine era originalmente uma mulher cristã leiga no século XIII ou XIV que vivia no seio de uma comunidade religiosa, sem votos formais, mas no crioulo do Caribe, especialmente na Martinica e Guadalupe, o termo passou a significar "mulher branca", e depois para ser aplicado a um estilo de música e dança, e em particular uma dança lenta Esta combinação de dança de salão francesa e da dança folclórica latina tornou-se popular em Paris e espalhar ainda mais no exterior em 1940, em grande parte devido à influência da música Porter.
    Abraço amigo saudações musicais

    ResponderExcluir
  3. Caro amigo António Cambeta!
    Graças aos seus valiosos préstimos esta publicação ficou supimpa!
    Caloroso abraço! Saudações coreográficas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  4. É difícil dizer qual teria sido a melhor parelha de dança com Fred Astair. Se Ginger Rogers, se esta Eleanor Powell !
    Vi com muita atenção todos os pormenores e lembrei-me das pontuações dos ginastas nos jogos olímpicos, em que uma pequeníssima falha de um centésimo de ponto é muito importante !
    Curioso é que não se consegue ver a mínima falha de qualquer dos dois !
    Simplesmente fantástico ! :))
    .

    ResponderExcluir
  5. Como é gostoso ve-los dançar assim.. Dá vontade de sair dançando também.... Nunca mais se viu nada igual..
    bjos teacher..

    ResponderExcluir
  6. Caro amigo Rui da Bica!
    Assino embaixo seu irretocável comentário!
    Caloroso abraço! Saudações astaireianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  7. Cara amiga Cristina Fonseca!
    Vamos dançar?!...
    Caloroso abraço! Saudações Terpsícoreianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  8. Um dos meus ídolos de juventude, caro Prof. João Paulo de Oliveira.
    E que permanece como tal até hoje.
    Aquele abraço

    ResponderExcluir
  9. Caro amigo Pedro Coimbra!
    Certamente o inesqucível Fred Astaire também terá uma legião de fãs nas gerações do porvir!
    Caloroso abraço! Saudações fredianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

  10. Olá :)
    O Professor dá licença?

    Eu adoro os filmes do Fred Astaire. Em miúda sonhava que saberia um dia dançar como aquelas bailarinas e não havia musical que passasse na televisão que eu não visse.

    Estou a pensar na questão que o nosso amigo Rui da Bica colocou sobre qual a partenaire que gostava mais de ver dançar com o Fred. Na minha humilde opinião, acho que a Ginger Rogers era a que fazia melhor par com ele pois a ligação e a cumplicidade corporal entre os dois era muito grande.
    Recordo-me que ele também dançou com a Rita Hayworth... mas aí quem brilhava era ela pois a sua sensualidade ofuscava tudo o resto.


    Deixo-lhe, se me permite, um beijinho.
    (^^)

    ResponderExcluir
  11. Idolatrada Afrodite!
    Ó dia glorioso! Até parece um sonho, mas é real!!! Que deleite inefável saber que Afrodite embarcou neste humilde e insulso vagão do Expresso do Oriente e mais ainda deixou comentário no livro de bordo!!!
    De tanto invocá-la finalmente tive a prerrogativa de tê-la como nobilíssima confrade/passageira!
    Já pedi ao Max controlar as palpitações exacerbadas que o deixaram rubro e acudir a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, porque ela teve uma síncope quando soube que a deusa do amor nos deu a graça de embarcar neste vagão do Expresso do Oriente!
    Nem preciso dizer que terás tratamento VIP e a cabine nº 11 será ricamente decorada para recebê-la com pompa e circunstância!!!
    Folguedos a parte, sinto-me honrado com seu embarque!
    Espero vê-la com frequência aqui!
    Quanto ao comentário também concordo que quando o Fred Astaire tinha como parceira a Ginger Rogers os dois brilhavam intensamente! Dizem que nos bastidores eles se detestavam...
    Caloroso abraço! Saudações acolhedoras!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge