O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Cena inesquecível da película "Gilda"


9 comentários:

  1. Estimado Confrade e Ilsutre Prof. João Paulo,
    Gilda é um filme noir americano em preto-e-branco,realizado em 1946 dirigido por Charles Vidor. É estrelado por Glenn Ford e Rita Hayworth em seu papel de assinatura como a femme fatale final.
    A trama do filme é narrado por Johnny Farrell (Glenn Ford), um apostador americano recém chegado a Buenos Aires, Argentina. Quando ele ganha um monte de dinheiro em trapaça craps, ele tem que ser resgatado de uma tentativa de assalto por um estranho, Ballin Mundson (George Macready). Mundson informa-o sobre um casino.ilegal, mas de alta classe, mas avisa-o para não praticar jogo sujo. Farrell ignora o conselho, e pratica fraudes no blackjack, e é levado por dois homens para ver o dono do cassino, que acaba por ser Mundson. Farrell fala com Mundson em contratá-lo e rapidamente ganha a sua confiança.
    Um dia, Mundson retorna de uma viagem com sua bela esposa e com um espírito novo, Gilda (Rita Hayworth). É imediatamente evidente que Johnny e Gilda têm uma história juntos, embora ambos negam a Mundson. Johnny visita Gilda sozinha no quarto que ela divide com o marido, e os dois têm um confronto explosivo que elucida tanto seu relacionamento passado romântico, que terminou mal, e seu amor-ódio dinâmico. Enquanto não está claro o quanto Mundson sabe de Gilda e relacionamento passado de Johnny, ele parece estar em ignorância quando ele atribui Farrell para manter um olho em Gilda. Johnny e Gilda estão ambas consumidas com seu ódio um do outro, como cavorts Gilda com os homens em todas as horas em esforços cada vez mais flagrantes para enfurecer Johnny, e ele cresce mais abusivo e rancoroso em seu tratamento para com ela.
    Gostei imenso da música Amado Mio.
    Abraço amigo


    Enquanto isso, Mundson é visitado por dois empresários alemães. Sua organização secreta havia financiado um cartel de tungstênio, com tudo o que pôr no nome Mundson para esconder a sua ligação a ele. No entanto, quando decidem que é seguro para assumir, Mundson recusa-se a transferir a propriedade para seus apoiadores. A polícia secreta argentinos estão interessados ​​em que os alemães; agente do governo Obregon (Joseph Calleia) se apresenta a Farrell para tentar obter informações, mas o americano não sabe nada sobre esse aspecto das operações de Mundson. Quando os alemães voltar mais tarde, Mundson atira e mata um deles.

    Naquela mesma noite, na casa do Mundson, Farrell e Gilda tem outro confronto hostil, que começa com eles com raiva declarando seu ódio para o outro, e termina com eles beijando apaixonadamente. Mundson chega nesse momento, então, foge para um avião de espera. Farrell e Obregon testemunhar o seu curto vôo, o avião explode logo após a decolagem e cai no oceano. No entanto, Mundson tem pára-quedas de segurança, portanto, fingindo a sua morte.

    - Continua -

    ResponderExcluir
  2. Com Mundson aparentemente morto, Gilda herda sua propriedade. Gilda e Johnny casar, mas enquanto Gilda casou com ele por amor, Johnny se casou com ela para puni-los tanto por sua traição mútua de Mundson. Ele fica longe, mas tem o seu dia e noite vigiado de desprezo por ela e lealdade para com Mundson. Gilda tenta escapar do casamento torturado várias vezes (incluindo uma seqüência especialmente memorável e muitas vezes imitado, onde ela tenta humilhar Johnny para definir seu livre através da realização de um striptease para uma sala cheia de clientes do sexo masculino), mas Johnny é finalmente capaz de frustrar todas as tentativas, determinado a mantê-la presa no relacionamento que se tornou uma prisão para os dois. Finalmente, Obregon diz Farrell que Gilda nunca foi verdadeiramente infiel a Mundson ou a ele, levando Farrell para tentar se reconciliar com ela.

    Naquele momento, Mundson reaparece, armado com uma arma. Ele falsificou a sua morte para enganar os nazistas. Mundson diz que ele terá que matar os dois, mas o tio Pio consegue fatalmente esfaqueá-lo pelas costas. Obregon mostra-se, e Johnny tenta assumir a culpa pelo assassinato. Tio Pio finalmente credita Johnny por ser um verdadeiro cavalheiro, insistindo que ele havia matado Mundson. Obregon lembra-lhes tanto que Mundson havia tecnicamente morrido meses antes, mas também há uma coisa como homicídio justificável. Farrell dá Obregon os documentos incriminatórios de seguro Mundson, e que a polícia confiscar a propriedade para o governo. Farrell e Gilda finalmente conciliar e confessar seu amor mútuo, e pedimos desculpas por as muitas feridas emocionais que infligiram em cada outro.
    Adorei a canção Amado Mio. Abraço amigo

    ResponderExcluir
  3. Caro amigo António Cambeta!
    Agradeça mais uma vez o sempre prestativo Detetive Pardal pelo relato pormenorizado a respeito da inesquecível película Gilda!
    Caloroso abraço! Saudações cinéfilas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  4. Olha a "Gilda" !!! ... Mais uma interpretação inesquecível da Rita Hayworth ! Sempre que vejo esta mulher lembro-me da sensualidade (matadora) da "Salomé", na Dança dos 7 véus !
    ... uma da coisas mais bonitas e sensuais que se pode ver !!!
    .

    ResponderExcluir
  5. Caro amigo Rui da Bica!
    Nada supera a sensualidade da "Dança dos Sete Véus" na interpretação da inesquecível atriz Rita Hayworth!
    Caloroso abraço! Saudações hayworthianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  6. Mais uma das minhas paixões, caro Prof. João Paulo de Oliveira.
    Ou melhor, duas - a Rita e o filme.
    Aquele abraço!!

    ResponderExcluir
  7. Caro amigo Pedro Coimbra!
    A Rita Hayworth é uma das estrelas da Fascinante Arte das Imagens em Movimento que jamais será esquecida!
    Caloroso abraço! Saudações ritanetes!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  8. Caro Prof. João Paulo,

    Ontem ao visionar um video no Youtube lembrei-me deste post e do seu gosto pela atriz Rita Hayworth.
    Vim por isso trazê-lo até si... e mesmo que já o conheça vai concerteza pôr os seus olhos a dançar com ela.

    http://www.youtube.com/watch?v=mz3CPzdCDws


    Um beijinho dançarino
    (^^)

    ResponderExcluir
  9. Caríssima e idolatrada Afrodite!
    Somente a Deusa do Amor pode ler os pensamentos dos seus vassalos/devotos!
    Gratíssimo pelo precioso mimo!
    Caloroso abraço! Saudações devotadas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge