O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

terça-feira, 11 de setembro de 2012

As aventuras do Detetive Pardal

Caros(as) confrades/passageiros!
Tenho a grata satisfação de publicar no livro de bordo deste vagão do Expresso do Oriente mais uma aventura do Detetive Pardal! 
O sempre arguto e criatiavo Detetive Pardal escreveu mais esta aventura depois de  ter solicitado ao  prestimoso Max os sais centuplicado e consumir incontáveis rosquinhas preparadas pela copeira Hermenegilda que colocou, sem que ele soubesse, o poderoso afrodisíaco "Trepol" nos ingredientes das suculentas rosquinhas, que o deixou sôfrego... 
Bem, esta é uma outra história que fica para uma outra vez! 
Já soou o terceiro sinal! As luzes se apagaram e o espetáculo vai começar!


'O Inspector Pardal que sempre gostou de ir narrando o que lhe tem sido dado a ver nestas terras Orientais, descrevendo suas vivências, desde longa data, descobriu não através da lambisgóia do Agrado, que a Google e a Picasa, ambas companhias lideradas por ianques, e que ganham fortunas com os espaços de fotos nos blogs lhe queriam cobrar mais dinheiro a partir do dia 6 do próximo mês, mesmo que o Inspector tenha ainda disponível mais de 13 GB de espaço, pelo que levou o Inspector a nada mais postar em seus blogs, e disso deu conta através do Facebook.
Muitas das fotos que o Inspector tinha postado em seu blog, O MAR DO POETA e no ALENTEJANO POETA, foram eliminadas sem prévio aviso, o que levou o Inspector a reclamar e a ter que pagar espaço, 20 GB para poder postar fotos,porém não lhe sendo possível recuperar as já eliminadas.
Dona Miquelina ao ter conhecimento do sucedido com a parca escrita do Inspector Pardal logo lhe telefonou dizendo que iria à Cripta da Catedral da Sé e junto à tumba do poderoso Cacique Tibiriçá,  (Formigão da Terra) o Príncipe da Terra, o Maioral, a ele rogou na língua Tupi, dizendo Grande Vigilante da Terra, escutai meu rogo e fazei com que a Google e o Picasa entrem em bancarrota, após um curto silêncio, uma voz se fez ouvir, era de Martim Afonso, que assim se apresentou tendo em consideração ter sido convertido ao catolicismo e ali se encontrar sepultado, dizendo, que iria falar com o poderoso Apache Chiricujua, Gerônimo, o que boceja, que ele, sempre pronto a lutar contra os ianques irá por certo dar umas flechadas na Google e na Picasa..
Volvidos uns minutos e a Dona Miquelina não obtendo mais respostas solicitou de novo ao Poderoso Cacique Tibiriçá o que se passava, tendo este respondido estar a fumar o cachimbo da Paz com o Gerônimo, e tudo iria ficar resolvido dentro de dias, pediu o Maioral, a Dona Miquelina que adquiri-se uma estatueta de sua pessoa, a leva-se para casa, colocando-a num altar, altar esse que teria de ser servido diariamente durante um mês, com as famosas e apetitosas rosquinhas feitas pela sua copeira Hermenelgilda, que tivesse fé pois Exu, o mensageiro e vencedor de demandas, já estava a par do acontecido.
Para espanto da Dona Miquelina ouvi-se a voz de OSSAIM, que em forma de pássaro, ali se apresentou iniciando um Candamblé a favor do Inspector, para tal espalhou pela Cripta e sobre a campa do poderoso Cacique algumas ervas medicinais e plantas cujo odor fazia embriagar os presentes.
A lambisgóia do Agrado que tinha seguida a Dona Miquelina até à Cripta da Catedral da Sé, e se ocultado num recanto, ficou a par de todos os acontecimentos.
A lambisgóia que pensa  tudo saber e tudo ver, entrou nos blogs do Inspector Pardal e logo no último artigo publicado no O MAR DO POETA, descobriu a razão da tristeza do Inspetor, que sempre pugnou pela lealdade, estima, justiça, camaradagem e é um forte opositora todos aqueles que se aproveitam de estarem no poleiro irem delipidando  os parcos meios de subsistência, ficou admirada com a frontalidade e a audácia do Inspetor e logo correu para a redação do Diário do Grande ABC e junto do Diretor de redação, Dr. Sergio Vieira, lhe contou que em Portugal a situação era caótica, pior do que nos tempos em que o Brasil era uma colónia dos portugas, tal facto que até levou ao Brasil um tal portas, afim de tentar abrir as portas para uma imigração em massas dos portugas para o Brasil, aproveitando as festividades dos 500 anos deamizade luso-brasileira.
Ninguém lhe encomendou o sermão, mas a sua informação foi bem acolhida pelo Diretor do Diário, que prontamente entrou em contato com o Inspector, ficando a saber que o Inspector Pardal, alentejano de nasceça, mas não português de sangue, devido a todas as vigarices que tem sido praticas desde o 25 de abril, e sendo considerado pelos mandões de mensalões, como portuga de 3ª., resolveu mudar de nacionalidade e é hoje um cidadão chinês de plenos direitos.
O Diário Grande ABC não publicou a notícia visto não pretender travar uma guerra diplomática, mas deixou no ar um aviso aos ianques, tendo entrado em contacto com os Apaches das reservas de Fort Apache e San Carlos no Arizona e igualmente com Jicarilla e Mescaleiro no Novo México, e com eles preparando uma estratégia de dar uma lição de civismo à Google e à Picasa, sobre os portugas,o caso ficou registrado tendo sido enviada uma mensagem solicitando a Viriato lusitano de gema para promover uma caça aos coelhos e acabar com a mantilha de cães raivosos que estão mordendo na população em especial aqueles que vivem na diáspora.
O inspector Pardal levando em consideração toda a ajuda recebida, prometeu não deixar O MAR DO POETA, nem se mudar para o MAR VERMELHO, muito menos para o MAR MORTO, como vive perto do MAR AMARELO, mas sem possuir os olhos em bico,fica aguardando os efeitos dos preciosos auxílios recebidos por parte de Dona Miquelina, do poderoso Cacique TIBIRIÇA, do forte e guerreiro Gerônimo e seus descendentes bem como de OSSAIM.
EWÉ Ô – EWE ASSÁ  estas as palvarasproferidas por OSSAIM ao Inspector Pardal.
A Dona Miquelina seguiu à risca tudo o que lhe determinado fazer, e a copeira Hermenegilda ao saber qual o fim que se destinavam suas rosquinhas se apurou na sua confeção, a lambisgóia sempre de língua de vibora tudo foi contar ao Coronel Epaminondas Albuquerque Pinto Pacca, este conhecendo bem o Inspector Pardal, não ficou aborrecido pelo alvorouço que havia em sua casa, indo telefonar de seguida parao deputado Jair Bolsamaro dando –lhe conta do sucedido e intercedendo junto dele para fechar as portas a qual Porta Portugal que queira penertar sem o Corpo de Bombeiros que prestigiosamente comandanta tenha conhecimento prévio.
Para surpresa de todos, a casa de Dona Miquelina, sita na serra da Cantareira, foi rodeada pelas freiras da Ordem das Filhas de Maria sem Calcinhas,que sob o comando de sua madre superiora Gyoconda Ferro Salgado, e empunhando todas elas uma potente vela, ali prestavam vigilia, solicitando as graças do Poderoso Cacique Tibiriça,ao mesmo tempo que iniciam um rito de Candomblé,para tal levaram suas saias fazendo aparecer, como se milagre fosse, umas ervas aromaticas, tal rosas saidas do regaço de D. Isabel.
O povoado ao ver todo aquele espectáculo às madres se juntaram, o competentísssimo Comandante do Vagão Expresso do Oriente, ao ter conhecimento,logo parou seu trem na estação mais próxima e seguiu para a Serra da Cantareira, deparando com todo aquele belo espectáculo, lhes fez recordar as películas onde entrava a sua sempre amada Gene, mas desta vez não pode pedir, Luzes!!! Câmara!!! Ação, mas sim tomar parte do elenco, e como crente não é, não levou vela alguma, mas sim um cacete para se proteger se algo de errado acontece-se, mas mesmo assim,  e na companhia da lambisgoia se foi juntar à Irmã Gyoconda que pulava e gritava solicitando a Ossaim que a possuisse.
 O Inspector Pardal muito impressionado ficou, as lágrimas lhe correram pelas faces, não quis assistir ao que se iria passar, pereeriu ir até o Nick Bar, para descontrair, assistir a um belo espectáculo e beber uns copitos para aliviar a sua dor."

5 comentários:

  1. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    Serei suspeito se postar comentário, só direi que esse Pardal nunca pára em ramo verde.
    Adorei.
    Abraço amigo

    ResponderExcluir
  2. Estimado amigo António Cambeta!
    Sinto-me honrado por tê-lo como interlocutor e amigo/irmão alentejano!
    Caloroso abraço! Saudações fraternais!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  3. Perto deste detective, das suas aventuras e desventuras, Sherlock Holmes é apenas um aprendiz de feiticeiro! :)
    Aquele abraço

    ResponderExcluir
  4. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    O Inspector Pardal não investiga os casos sentado em seu sofá, investiga in loco, como tal é de uma outra escola bem diferente do Holmes, que conheci no amaranhado do livros.
    As minhas aventuras e desventuras davam um belo livro, se alguém ajuda-se o Pardal a escrever corrente o seu parco português.
    Abraço amigo cá do Pardal que já foi Detective, Soldado, Marinheiro, Poeta e reles escritor, para além de ter sido um 00X na Ásia.

    ResponderExcluir
  5. Estimado amigo Pedro Coimbra!
    Assino embaixo suas considerações!
    Caloroso abraço! Saudações pardalescas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge