O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

sábado, 7 de abril de 2012

Epístola Pascal do Inspector Pardal




Caros(as) confrades!
É com muita satisfação que apresento, neste vagão do Expresso do Oriente, a Epístola Pascal do Detetive Pardal, um argutíssimo e sapeca personagem, que veio à luz graças a maravilhosa verve do meu estimado confrade e amigo António Cambeta!!!! Tenho grande apreço pelo Cambeta, porque parece que o conheço desde o tempo que espreitávamos a rainha Cleópatra tomando banho no rio Nilo, cercada pelo séquito de escravas!!! Por Dionísio, só de pensar na rainha Cleópatra e suas escravas fico com palpitações exacerbadas!!!!!
Outro fato auspicioso, que me deixa jubiloso, são as histórias que o Cambeta nos brinda com os personagens de minha lavra!!!!!! É como sempre digo o Cambeta é um amigo muito querido e um interlocutor supimpa!!!
Com vocês mais uma epístola do Detetive Pardal!!!!

Max!!!!!!!!!!!! Traga meus sais centuplicado!!!
LUZES!!!!!!!!! CÂMERAS!!!!!!!!!!!!! AÇÃO!!!!!!

"EPÍSTOLA PASCAL DO INSPECTOR PARDAL

Encontrando-nos na Semana Santa, o Inspector Pardal, como sempre o faz desde os tempos de miúdo, saiu para comprar uns pacotinhos de amendoas, para ofertar às irmãs Canosianas, que desde longa data lhe têm permitido entrar em seus recantos no vasto convento, onde belas jovens freiras sempre o trataram com muito carinho.
Estas irmãs não fazem parte da Ordem das Filhas de Maria sem Calcinhas, visto elas usarem um tipo de calcinhas rendadas e transparentes, tão transparentes que o bispo de Braga, D. João Pelicular, quando as viu debruçadas sobre o altar, até seu cajado arrebitou!...
Mas deixemos o Bispo em paz e vamos ao assunto.
Está ainda bem recordado o Inspector Pardal sobre a nobre acção tomada por Dona Miquelina e prontamente executada por seu extremoso esposo o valoroso Coronel Espaminondas Albuquerque Pinto Pacca, na Páscoa passada, que após da tarefa dada ao deputado Jair Bolsamaro, fez uma festa para os infantes desvalidos da Vila Brasilândia, onde e com a ajuda do bombeiro Godofredo, fez entrega de ovos para os pequeninos desemparados, acção essa que caiu no gosto do Inspector Pardal, não querendo copiar este generoso ato, o Inspector pensou em ir a Diadema passar a Páscoa, e se assim o pensou assim o fez e se meteu num avião para lá está seguindo.
Como é um Pardal exemplar, anda sempre a maquinar algo e numa das gares do aeroporto onde teve que ficar, afim de mudar de avião, lhe veio a mente traçar o seu plano que na casa de Dona Miquelina irá ter lugar uma festa de arromba, e vai daí, escrever o guião da mesma.
Para que tudo possa decorrer da melhor forma, e querendo fazer uma surpresa, o Pardal telefonou para a copeira Hermenegilda, sua amada secreta, para ela preparar um valente peru e fazer as tais famosas rosquinhas que são do agrado de Dona Miquelina, mas estas rosquinhas teriam que ser especiais, para tal o Inspector tinha já enviado uns condimentos especiais que darão às rosquinhas um paladar super especial que cria desejos imparáveis, com isso conta com a preciosa ajuda do Coronel Espamminondas e do bombeiro Godofredo.
Para abrilhantar a festa Pascal foram convidadas, a ilustre jornalista Da. Nivia Andres, que nos prometeu publicar em seu jornal da qual é redatora, tão abrilhantada festa, a especial amiga Cristina Fonseca, colegas de ensino da Escola Anita Malfatti, os primos da Dona Miquelina que residem no reino de Além Mar, alguns bombeiros da coorporação que o Coronel Espamnondas é ilustre comandante, as Filhas de Maria Sem Calcinhas e irmã superiora, Gyoconda Ferro Salgado, algumas irmãs, cujo nome o Inspector não chegou a apurar, mas que o Ilustre Prof. João Paulo de Oliveira, teve o prazer de as conhecer quando visitou o Convento das Redentoras Humilhadas, a lambisgóia do Agrado,os putos desvalidos da Vila Brasilândia, o pároco Catedral da Sé e outros ilustres convidados.
Quando foi entregue o convite ao pároco da Catedral da Sé este se encontrava na Cripta, onde jaz o poderoso cacique Tibiriça, que ao ouvir a conversa, renasceu tal fenix, não querendo perder por nada a grandiosa festa, e poder saborear as famosas rosquinhas da copeira Hermenegilda e quem sabe dar ainda um pézinho de dança, Nossa Senhora de Guadalupe ao ver ressuscitar o poderoso Cacique, logo se benzeu e cruzando os braços como que a dizer, que nada poderia fazer, senão, no meio da festa fazer uma surpresa com sua divina presença.
A casa de Dona Miquelina, sita na Serra de Cantareira, não é bem uma casa, mas sim um pequeno palácio com um frondoso jardim.
Para o evento ter mais pompa, a Dona Miquelina abriu os cordões de sua bolsa e contratou os famosos chefes Flávio Quaresma e Alex Atala, para prepararem o repasto que ficará para a história.
O Inspector Pardal igualmente deu uma ajudinha contratando famosa banda musical Sepultura, para abrilhantar a festa, que entre outras músicas de seu reportório irão cantar a famosa canção "Cansei de ser Sexy", que certamente será do agrado da Lambisgóia, já que a Dona Miquelina, embora entrada nos anos, bem como a copeira Hermenegilda, continuam a ser bem sexys, se analisarmos bem a lambisgóia também o será, porém com gosto bem diferente, já diziam os antigos portugas, que havendo tão lindas e belas vaginas que mais parecem botões de rosa, ainda existem pessoas que gostam de mandar o pai da humanidade comer merda, enfim existe de tudo para todos os gostos.
O palco será montado no vasto jardim do palacete de Dona Miquelina, cujo jardineiro teve o cuidado de tratar com todo o carinho, o palco esse teve a intervenção do grande mestre Bernardino da Costa Grande que trabalha no Teatro Clara Nunes de Diadema, ao qual enfeitou de uma forma psicodélica, colocando câmaras em todos os cantos assim como uns potentes autofalantes, cujo som deles saidos quase se podia ouvir em São Bernardo do Campo.
As mais altas figurass da amada cidade do ilustre Prof. João Paulo, estarão igualmente presentes abrilhantando ainda mais a festa.
Alguns internados do Lar do Ancião irão igualmente marcar presença e certamente ao ouvir tão belas músicas, encheram a barriga com deliciosos e saboros pratos e ao verem algumas belas moças dançando, por certo ainda levantarão o pau.
A lambisgóia do Agrado, que come de tudo o que puserem à frente, para não estar a incomodar os convidados a copeira Hermenegilda lhe preparou uma enorme hamburger, para se ir entretendo.
O Inspector Pardal até já planejou ir dar uma passeio no Trem Azul acompanhado como não podia deixar de ser com a dita copeira, enquanto o bombeiro Godofredo ataca a frente das chamas que propositamente o Inspector ateu, numa aéra onde o perigo não se irá fazer sentir, dando oportunidade ao bombeiro Godofredo de provar que a sua mangueira ainda está em óptimas condições.
Quem partiu o coco a rir foi a Dona Mequelina que já bem bebida, ainda exigia mais uns copitos de Mateus Rosé.
O poderoso Cacique além de ter dado algumas palmadas na bunda da Miquelina, ia bebendo umas caipirinhas e se sentia como se no paraíso se estivesse, o mesmo não poderia dizer o jardineiro, que por ordem do Coronel Espaminondas, teve que ir moldurar no jardim uma imagem de rinoceronte, e isto porque igualmente tinha abusado, não da caipirinha, mas sim de um brandy especial Mosca enviado pelo Inspector Pardal, a lambisgóia do Agrado embora tivesse comido como um camelo, teve que beber uns copitos de licor de Merda para ajudar a fazer a digestão.
Sempre com muita atenção esteve a jornalista Da. Nivia Andres indo tomando nota de todos os pormenores, a especial amiga Cristina Fonseca, além de ter apreciado e de que maneira, as delicosas iguarias preparadas pelos afamados chefes que lhe foram servidas, e relembrando os tempos passados no reino de além mar, ainda se deu ao luxo de satisfazer o seu desejo e beber uns copitos de tintol, tal como o tinha feito em Coimbra, acompanhada de um formoso estudante da universidade, que lhe serviu de guia durante a sua estada, e já com um grauzinho na asa foi dar uns pezinhos de dança nos braços do ilustre Prof. João Paulo, enquando o pároco da Sé se divertia à grande e à francesa, num recanto do salão, enroscado na irmã Gyconda Ferro Salgado, que para doçura o beijava com todas as suas forças, mas naquele local não passou disso, embora o pároco quisesse igualmente lhe dar a sua benção.
O ilustre Prof. João Paulo por vezes e ao ver tão bela panorámica e tão animada festa, ria a bandas desgarradas esquecendo as atrozes dores das costas, e se sentia felicissimo, mas não tocou em bebidas alcoólicas, esteve quase sempre ao lado da escritora, sua predileta, só não pode contactar o Inspector Pardal, por este ter o condão de se torna invisivel aos olhos de todos, mas estava bem presente, disso não havia dúvidas, devido ao aromático cheiro vindo de seu cachimbo.
Os putos da Vila Brasilándia não podiam estar mais satisfeitos, comiam de tudo e iam fazendo as suas traquinices levantado os hábitos das irmãs Filhas de Maria Sem Calcinhas, e alguns mais atrevidos tinham o descaramento de ir apalpando as brancas bundas, que deixavam os convidados abismados com tanto atrevimento, mas se iam rindo e alguns até se ajoelhavam para ver melhor o espectáculo.
A irmã Gyoconda Ferro Salgado devido ao intenso calor que se fazia sentir, tentou fazer um strip tease acompanhada pelas irmãs das Filhas de Maria Sem Calcinhas, tendo sido um estrondoso sucesso.
Soa a música no jardim e a vizinha curiosa ocorreu ao local para poder igualmente assistir, até o policial de giro, deu uma folga aos malfeitores e se aproveitou do momento acompanhando a lambisgóia do Agrado que quando o viu se agarrou ao seu cacetete e só o largou quando o policial lhe deu uma boa coça.
O Inspector Pardal e a copeira, já nessa altura, se encontravam bem refastelados na cabine 4 do Trem Azul, o que por lá estiveram a fazer, não foi arrumar a copa, só eles sabem o que andaram a tramar, embora a lambisgoia os tenha seguido, mas com tanto licor de merda que tomou lhe torvou a visão e como nada podia descortinar teve a excelente ideia de ir para a casa das máquinas, e à falta do cacetete do policial, por lá se entreteu usando a alavanca das mudanças, onde se sentou e se satisfez a sua vontade, apagando o enorme fogo que estava dentro dela, até a caldeira da máquina deu um apito!...
As festas continuaram até ao alvorecer da madrugada, mas os convidados pelo palacete de Dona Miquelina ficaram para saborear as amendoas francesas que tinham sido entregues quando a banda acabou de tocar.
FELIZ PÁSCOA
VOTOS DO INSPECTOR PARDAL"

4 comentários:

  1. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    Esse Inspector Pardal é levado da prega, mas que epistola pascal, nem o Bispo de Braga com seu bordão escreveria melhor.
    E por nos encontrarmos na época pascal O Mar do Poeta recebeu hoje, vinda de Portugal uma amendoa bem amarga, que fez com que o Inspector Pardal, títular do blog, deixará de postar as suas parcas letras, porém continuará a acompanhar e a postar comentários nos blogs de seus amigos, que com eles muito tem aprendido.
    O Inspector Pardal pede desculpas a meu Estimado Confrade e amigos que ao longo dos tempos tem acompanhado as suas parcas letras.
    Abraço sincero, e boa continuação da festa rija no palecete de Da. Miquelina, ficando a aguardar a reportagem da mesma no diário de sua amada cidade.

    ResponderExcluir
  2. O professor Pardal a cada dia está mais afiado e criativo, além de linguarudo. Como eu estava presente, posso confirmar tudo que se passou e pude saborear as iguarias servidas pelos chefs, bem como servir-me de um certo "tintol", que me deixou elevado estado de euforia.
    Foi uma festa de arromba e digna de registro, pelas maravilhosas penas da jornalista Nivia Andres, que esteve presente ao local.
    Dali saimos todos satisfeitos e preparados para malhar o Judas, com os putos da Vila Brasilândia e os internos do lar dos anciãos, que há muito vêm sofrendo pelos maus tratos da gestão municipal.
    Parabéns ao inspetor Pardal, pela brilhante reportagem, que sempre nos deixa mais animados e propensos a boas gargalhadas.
    Uma Feliz Páscoa pra todos,com muita amêndoas doces.
    abços pascoalinos..

    ResponderExcluir
  3. Estimado confrade e amigo António Cambeta!
    Recebi sua correspondência eletrônica onde externa circunstancialmente que sua decisão e não dar continuidade ao seu imperdível blog é irrevogável. Apesar de lamentar respeito sua decisão, mas será desalentador não poder mais contar com suas imperdíveis reportagens que nos deixava encantados em conhecer lugares e fatos que provavelmente não conheceremos pessoalmente!
    Caloroso abraço! Saudações entristecidas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  4. Cara confrade Cristina Fonseca!
    O detetive Pardal é realmente sapeca e levado da breca!!!!!
    Caloroso abraço! Saudações pardalescas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge