O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

sábado, 10 de setembro de 2011

Indumentárias do século XIX




Caros(as) confrades!
Já pensou como era árdua a vida dos serviçais no século XIX para deixarem impecáveis estas indumentárias?!...

9 comentários:

  1. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    Velhos tempos, felizmente tudo mudou no que diz respeito a essas indumentárias.
    Quando cheguei a Macau nos anos 60's (1964) a roupa que vestiamos não se adequava ao clima, não havia aparelhos de ar condicionado, poderá igualmente fazer uma ideia o que foram esses tempos.
    Os chineses ainda usavam rabicho e as senhoras usavam aquelas compridas saias com uma racha de lado, era o melhor da festa, pois podia-se ver as pernas das moçoilas rsrsrs.
    Hoje o vestuário usado pelos chineses é como o nosso, eu na Tailandia ando sempre de calções e camisola (já disse um palavrão em brasileiro) curta, aqui e neste momento é assim que estou vestido e ando descalço.
    Ainda vi o meu saudoso pai usar essas indomentárias e ele era uma simples, mas rico sapateiro.
    Abraço amigo e óptimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Estimado confrade e amigo António Cambeta!
    Acho fascinante as variações linguísticas, que enriquecem sobremaneira a língua de Camões, mas não consegui conter o riso imaginando-o de camisola curta!!!
    Folguedos a parte, espero que você tenha céu de brigadeiro na sua viagem, que realizar-se-á no dia vindouro com destino ao Reino do Sião!!!
    Caloroso abraço! Saudações aeronáuticas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  3. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    Infelizmente não irei apanhar Céu de Brigadeiro, visto o céu estar bem carregado de núvens e estar a chover forte em todo o Sudoeste Asiático.
    Este termo de Céu de Brigadeiro já conhecia, mas provavelmente o meu Estimado Confrade não saberá o que quer dizer Mar de Patas ou Mar Espelhado, mas fica já a saber, na linguagem de Camões do outro lado do Atlântico, como tal Brasil se diz Mar de Almirante.
    Se tudo correr como espero, lá do Reino enviarei uma mensagem.
    Neste mar sem cordeirinhos navehava eu calmamente.
    Saudações náuticas.

    ResponderExcluir
  4. Estimado confrade e amigo António Cambeta!
    Agradeço as explicações!!!
    Amanhã, neste horário, você estará confortavelmente instalado na sua outra morada, no Reino do Sião, ao lado dos seus entes queridos de lá!!!
    Caloroso abraço! Saudações tailandesas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  5. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    Como sabe pertenci aos quadros da Marinha de Macau e por lá tive que aprender imensos termos náuticos, alguns deles que não poderei, por esta via escrever, mas direi alguns bem sugestivos:
    CAMBADA - Virada de bordo de um veleiro, recebendo vento pela popa, o mesmo que jibe;
    PERNADA - Um dos cordões de um cabo;
    RETRANCA - Verga de madeira ou metálica onde está presa a parte inferior de uma vela;
    MANTA - Termo usado pelos pescadores que significa cardume;
    SOLTEIRO - Denominação dada a um barco a bordo sem destinação especial podendo ter múltiplos fins;
    ENXÁRCIAS - Conjunto de cabos de aço que sustentam um mastro ereto.
    C--- de égua .......
    Turco - braço de ferro articulado, destinado a içar ou arriar as embarcações.

    Como poderá ver, a língua portuguesa é riquissima e traçoeira também.
    GAIOLA - este termom usado no norte de Portugal quer dizer um palavrão.
    Abraço amigo bem alentejano.

    ResponderExcluir
  6. Estimado confrade e amigo António Cambeta!
    Sempre aprendo com suas argutíssimas considerações!
    Reitero meus votos de ótima viagem!
    Caloroso abraço! Saudações aprendizes!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  7. ... e sem ferros elétricos ou a vapor...

    ResponderExcluir
  8. Cara confrade Catarina!
    Como seria nossa existência sem a energia elétrica?!...
    Caloroso abraço! Saudações elétricas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge