O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Dia do Professor

Caros confrades/passageiros!
Neste dia dedicado aos meus parceiros de ofício,  presto tributo a minha primeira e inesquecível professora, Sirlei da Silva Brumatti, publicando novamente a Epístola Pauliana que lhe dediquei no dia 15 de outubro de 2010!


EPÍSTOLAS PAULIANAS

CONVERSANDO COM A MINHA PRIMEIRA PROFESSORA

Diadema, minha amada cidade, 15 de outubro de 2012.

Estimadíssima Dona Sirlei!

Desejo intensamente que esta missiva cibernética chegue às suas radiantes mãos, porque tenho muitas saudades ao lembrar-me do tempo em que a Senhora foi a minha inesquecível, amada e diletíssima primeira professora - a radiante Sirlei da Silva Brumatti (não sei o sobrenome que a Senhora acrescentou após o casamento), que mais parecia uma fada, com seu sorriso encantador!
Suas aulas eram tão fascinantes que este agora reles escrevinhador outonal não dava conta que o tempo passava, com celeridade, e quando menos esperava, já tinham terminado!
Ficava sôfrego para o início do novo dia, porque à tarde teria a prerrogativa de rever minha fada, digo, professora Sirlei!!!... Acho que eu era "burrinho", porque em meados daquele ano, nas férias, fui à sua casa, que ficava na Rua Visconde de Mauá, uma travessa da Rua Javaés, na Vila Assunção, onde morava, dias seguidos (que deleite!), para reforço e ganhava a revista "Nosso amiguinho"! Hoje, pensando melhor, creio que as aulas de reforço representavam uma desculpa dourada para conservá-la ao meu lado por mais alguns momentos...
Também ficava enlevado, quando ia à casa da minha avó materna, que morava na Avenida Doutor Antônio Álvaro nº 35, e quando passava em frente da sua casa, a via e, além do sorriso cativante, a Senhora me acenava com a mão!
Também não me esqueço da minha Cartilha Sodré, com a lição da pata. A pata nada. Pata - pa - pa! Ou então das aulas de composição, depois que fui alfabetizado! Ficaria jubiloso, se tivesse a prerrogativa de dar um afetuoso abraço na minha amada fada, digo primeira professora, Sirlei da Silva Brumatti que, com seu jeito encantador, adentrou-me no fascinante e interminável mundo do conhecimento!
D. SIRLEI, EU ADORO A SENHORA!
Lembra que, ao invés de levar uma maçã, eu levava pacotes de laranjas para oferecer-lhe como mimo [sic]? Ou, então, do seu sorriso extasiante, quando a via na Missa, na Igreja Matriz de Santo André, a Senhora então uma belíssima jovem, que usava rabo de cavalo, ajoelhada ao lado do namorado (eu e meus pares morríamos de ciúmes dele...), rezando e quando eu olhava para trás a senhora me via e brindava-me com aquele sorriso encantador?
Nunca me esqueço da época da inauguração da Capital Federal, porque a Senhora, com muito entusiasmo, nos disse que daquele dia (21/04/1960) seria um marco na história do nosso país! Sábias e proféticas palavras!
A Senhora se lembra do saudoso Professor Jairo, nosso diretor, naquela época? Eu morria de medo dele, apesar de, depois, constatar que ele era um ser vivente boníssimo...
A senhora, juntamente com o saudoso Dr. Júlio Gouveia, foram meus primeiros modelos de leitores vorazes, que me instigaram a ficar fascinado pela leitura e escrita, bem como pelo interminável mundo do conhecimento!
Sempre falo da Senhora para meus amados regidos! Seu amor pelo conhecimento fez a diferença na vida de centenas de andreenses, que tiveram a prerrogativa de tê-la como regente!
Meus outonais olhos ficam marejados de saudades deste tempo, que jamais voltará!
Vida longa e vigorosa para a Senhora!
Calorosíssimo e afetuosíssimo abraço do seu aluninho, que jamais a esquece!
Saudações saudosas e agradecidas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver


6 comentários:

  1. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    A ciência se aprende e se transmite, no seu caso pessoal a sua dedica e amiga professora Dona Serlei, que muito o marcou bem como a Cartilha Sodré, fizeram de si, moldando-o e incotindo-lhe uma das maiores e melhores profissões, a de ter o prazer de poder transmitir seu vastos conhecimentos formando novos homens na vida.
    Seus outonais olhos ficam marejados de saudades daqueles tempos,tal como eu, que jamais voltarão!!!...
    Quando meu Estimado Confrade recebeu o diploma da 4a. classe, no dia 14 de dezembro de 1964, já o Inspector Pardal voava por estes céus do Oriente, e tendo como missão ensinar, era por essa altura Director e professor das aulas regimentais.
    Abraço amigo com votos que seus diletos pupilos lhe enviem mensagems de agradecimento e de parabéns.
    Feliz dia do professor.

    ResponderExcluir
  2. Estimado amigo António Cambeta!
    Agradeço seu comentário e felicitações!
    Caloroso abraço! Saudações regenciais!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  3. Belíssima certamente justíssima e comovente homenagem, caro João Paulo !
    Se a ilustre professora Sirlei tivesse a possibilidade de ler esta homenagem certamente ficaria radiante !
    Não terá possibilidades de lha fazer chegar ?
    É extraordinariamente gratificante, quando, passadas várias décadas sentimos o reconhecimento de quem esteve sob nossas ordens ou nossos ensinamentos, relativamente aquilo que fizemos (como já aconteceu ao João Paulo e também a mim) !
    É curioso como somos "marcados" por certas pessoas que de algum modo tiveram uma interferência positiva nas nossas vidas !
    Se é que ela ainda esteja entre nós, para ela, também os votos de uma velhice com muita saúde e muita felicidade !
    Para o João Paulo os meus parabéns por ser tão reconhecido como o demonstra !

    Grande abraço !
    .

    ResponderExcluir
  4. Estimado amigo Rui da Bica!
    Muito obrigado pelas gentis palavras!
    A informação que tenho é que minha inesquecível primeira professora continua a residir em Santo André-SP, mas infelizmente não tenho contato com ela.
    Caloroso abraço! Saudações regenciais!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  5. Caro Prof. João Paulo de Oliveira,
    Ao longo da minha vida académica (longa) tive o privilégio de lidar com mestres inesquecíveis.
    Que me marcaram como pessoa, que moldaram o meu dia a dia, o meu futuro.
    Curvo-me perante a figura do mestre, do professor, de todos os professores.
    Aquele abraço

    ResponderExcluir
  6. Caro amigo Pedro Coimbra!
    Realmente na nossa vida acadêmica tivemos regentes que deixaram marcas indeléveis na nossa existência!
    Caloroso abraço! Saudações regenciais!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge