O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Anna Magnani (1908-1973) atriz inesquecível

 
Caros confrades/passageiros!
Não é possível esquecer as primorosas atuações, na Fascinante Arte das Imagens em Movimento, da inesquecível atriz Anna Magnani (1908-1973)!
Meu dileto Detetive Pardal trará daqui a pouco um relato pormenorizado a respeito desta nobilíssima atriz, que deixou marcas indeléveis na Sétima Arte!
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

4 comentários:

  1. Vi muitos filmes seus ! Uma atriz extrordinária que não precisou de um "palminho de cara" nem de um "belo corpo" para mostrar o seu valor como grande intérprete !
    Admiro este tipo de atrizes que valem pelo seu talento !

    Abraço !
    .

    ResponderExcluir
  2. Caro amigo Rui da Bica!
    Seu de pleno acordo com seu pertinente comentário!
    Caloroso abraço! Saudações magnanianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  3. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    Sentado no topo da casa, rodeado de selva e numa paz e tranquilidade impar, ao abiri o pc e verificar o nome desta deusa da setima arte, o Inspector Pardal não perdeu tempo e foi saber tudo sobre a Anna, que viu por algumas vezes na tela.
    Anna Magnani nasceu em Roma a 7 de março de 1908 e faleceu em Roma a 26 de setembro de 1973 foi uma atriz italiana, uma das maiores de seu tempo, a primeira atriz estrangeira ser premiada com o Oscar de Melhor Atriz pela Academia de Hollywood e considerada por seus pares como o maior talento da interpretação dramática desde Eleonora Duse.

    Magnani trabalhou com os mais importantes diretores do cinema italiano e era reconhecida internacionalmente por seu rosto expressivo, seu talento dramático e sua forte personalidade.

    Começou a carreira ainda no cinema mudo mas teve seu primeiro papel importante em Teresa Venerdì em 1941, dirigida por Vittorio De Sica.

    A consagração internacional viria com Roma, Cidade Aberta em 1945, dirigida por Roberto Rossellini por quem se apaixonaria e viveria um tumultuada história de amor, que terminou quando ele conheceu a também atriz Ingrid Bergman e a abandonou.

    Ganhou o prêmio de melhor atriz no Festival de Veneza em 1947, e em 1955 se tornou a primeira estrangeira a ganhar o Oscar de melhor atriz por sua interpretação em A Rosa Tatuada, filme baseado na obra de Tennessee Williams, em que interpretou uma viúva siciliana que morava nos Estados Unidos, em um típico bairro italiano, e que reverenciava neuroticamente a memória do marido.

    Há incerteza sobre seu parentesco Magnani e local de nascimento. Algumas fontes afirmam que Magnani nasceu em Roma para Marina Magnani. No entanto, o diretor de cinema Franco Zeffirelli, afirma tê-la conhecido bem, afirma em sua autobiografia que Magnani nasceu em Alexandria, Egito, filha de uma mãe italo-judia e pai egípcio, e que "só mais tarde ela se tornou romana, quando sua avó a trouxe do Egito, foi viver numas das favelas de Roma. Magnani sempre negou que tinha nascido no Egito, afirmando que sua mãe se casou no Egito, mas retornou a Roma. Em uma entrevista filmada, disponível na Internet, Magnani insistiu em que ela nasceu em Roma, especificamente à Porta Pia, e não sabia como a história de seu nascimento egípcia começou. Sua educação formal durou apenas até aos 14 anos, quando ela se matriculou em uma escola francesa em Roma. Lá, ela aprendeu a falar francês e tocar piano, que ela mais tarde usou esses dotes habilmente. Ela também desenvolveu uma paixão por atuar de assistir as freiras encenar sua peça de Natal.

    Ela era uma "criança normal frágil com um desamparo de espírito", que afetou seus avós que mimado-la com comida e roupas. Enquanto crescia, ela se sentiu mais à vontade em torno de "mais terrenas" companheiros, muitas vezes, fazer amizade com o "garoto mais difícil no bloco". Esta característica transitadas em sua vida adulta, onde proclamou: "Eu odeio respeitabilidade. Dá-me a vida das ruas, das pessoas comuns ".

    Aos 17 anos, ela passou a estudar na Royal Academy Eleanora Duse de Arte Dramática em Roma por dois anos. Para se sustentar, Magnani cantava em boates e cabarés levando a ser apelidada de "a italiana Édith Piaf". No entanto, seu amigo, o ator Micky Knox, escreve que ela "nunca estudou interpretação formal", e começou sua carreira no início de salas de música italiana cantando músicas romanos. "Ela era instintiva", escreve ele. "Ela teve a capacidade de chamar as emoções à vontade, para mover uma audiência, para convencê-los a vida no palco foi tão real e natural como a vida em sua própria cozinha

    Anna Magnani morreu vítima de um câncer de pâncreas.

    Aqui fica uma pequena referência desta admiravel actriz.
    Abraço amigo saudações matinais

    ResponderExcluir
  4. Caro amigo António Cambeta!
    Mesmo de férias, numa distante aldeia do reino do Sião, o Detetive Pardal está sempre de prontidão para novas investigações!
    Caloroso abraço! Saudações inquiridoras!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge