O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

domingo, 17 de fevereiro de 2013

2º Encontro Memorialista no Centro Velho Paulistano

 
 


Caros confrades/passageiros! 
Ontem, das 10:00 às 15:00, tive a prerrogativa de fazer parte do grupo memorialista, que mantém uma página no Facebook, intitulada SP Antigo - Memória e Preservação, comandada pelo pertinaz jovem, o historiador Felipe Alexandre Herculano! 
Os componentes do grupo reuniram-se na Padaria Santa Tereza, localizada, desde o ano de 1872, na Praça João Mendes, no chamada Centro Velho da nossa pujante cidade de São Paulo, para o 2º Encontro Memorialista desta confraria encantadora!
Após um animado colóquio memorialista, o grupo composto pelo pertinaz jovem mencionado acima, este reles escrevinhador outonal e insulso professorzinho primário aposentado 
João Paulo de Oliveira, o inquieto e investigativo/fotógrafo Gilberto Calixto Rios, o brilhante historiador e doutorando Renato Dotta Guarani Kaiowá e o tarimbado/arguto e garboso Prof. Dr. Martin Jayo, flanaram pelo Centro Velho da cidade de nascença da nobilíssima paulistana Domitília de Castro e Canto Melo (1767-1867) mais conhecida como Marquesa de Santos! 
Quando passamos pelo Solar da Marquesa divaguei sobremaneira e, a exemplo da Emília, aspirei o pó de pirlimpimpim e de repente estava em meados do século XIX, quando vi a Vossa Graça, a Marquesa de Santos, adentrar no seu solar, seguida de um séquito de agregados e serviçais! O odor intolerável e a imundice era a tônica nas adjacências do Solar da Marquesa, não muito diferente do que nos deparamos na contemporaneidade... Bem, isto é uma outra história que fica para uma outra vez!
Que deleite inefável flanar pelo Centro Velho com um grupo que tem as mesmas afinidades memorialistas e seus componentes se portando como se fossem turistas na cidade que tanto amam e que os fascina! O auspicioso Encontro estava tão agradabilíssimo que quando nos demos conta as horas passaram com celeridade sem que percebêssemos!
Outro fato alvissareiro foi estreitar laços de amizades com pessoas tão especiais!
Lamento que o 
Marcos César da Silva, que já conhecia do 1º Encontro Memorialista não compareceu por motivos alheios a sua vontade! Também falamos muito do confrade/memorialista Tomomasa Takeda, um paulistano que atualmente reside no Japão!
Sugeri ao comandante da nossa confraria/memoralista que o 3º Encontro Memorialista seja na Sepulcrário da Consolação!
Caloroso abraço! Saudações memorialistas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira

8 comentários:

  1. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,

    Adorei tomar conhecimento deste memoravel segundo encontro Memorialista no Centro Velho Paulistano, bem como as belas fotos apresentadas.
    Que seus diletos companheiros o acompanhem mais vezes, já que sobre o seu Esmerado Comando, muito se aprende sobre a bela cidade de S.Paulo e suas histórias.
    Adorei.
    Abraço amigo
    Ps. Deixei de estar presente no facebook,já que tinha duas páginas e uma delas não era minha embora tivesse o meu nome.

    ResponderExcluir
  2. Caro amigo António Cambeta!
    Tenho certeza que também seria do seu agrado (não confundir com os agrados da lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê) flanar pelo Centro Velho Paulistano!
    Caloroso abraço! Saudações preservacionistas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  3. São sempre encontros imperdíveis e bem passados esses, com amigos que comungam dos mesmos interesses e afinidades memorialistas ! Fantástico para com aqueles que já conhecemos bem e auspiciosos, com aqueles com quem não temos privado tanto quanto gostaríamos !
    O tempo voa sem darmos por isso ! Autêntico deleite, caro João Paulo ! :))

    Abraço ! :))
    .



    ResponderExcluir
  4. Caro amigo Rui da Bica!
    Realmente foi um encontro memorialista supimpa!
    Caloroso abraço! Saudações aprendizes!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  5. Por certo já ouviu a frase "recordar é viver".
    Mais ainda quando se trata de boas recordações e de bons amigos.
    Grande abraço e votos de boa semana!

    ResponderExcluir
  6. Caro amigo Pedro Coimbra!
    Agradeço o gentil comentário e retribuo os votos de boa semana!
    Caloroso abraço! Saudações reminiscentes!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  7. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo
    O Inspector Pardal pegou na caneta, e bafejado pela musa, convidou o Cambeta para estas quadras escrever, memorizando sua amada cidade e para jamais a esquecer.
    FLOREAT DIADEMA

    No século XVII, os portugueses de S. Vicente sairam,
    para indigenas irem catequizar
    e na antiga Vila de Conceição construiram
    uma capela, para indigenas converter e orar

    Por lá passaram trapeiros
    indo para as minas de Embu trabalhar
    os jesuitas essas das terras sairam sorrateiros
    o Barão de Tieté, terras essas foi legalizar

    Seus herdeiros duas glebas formaram
    e do Curral Grande, Piraporinha nasceu
    bandeirantes a criaram
    até que o Ilustre José Pedroso de Oliveira apareceu

    Tendo ao local uma total evolução
    e no ano de 1830 a Capela Bom Jesus da Pedra Fria
    começou a ser construída com amor, força e dedicação
    volvidos 30 anos estava concluída

    Mais tarde, Antônio Piraga, filho de José Pedroso
    na antiga rota dos trapeiros,uma serração a vapor construíu
    e durante 20 anos foi senhor todo poderoso
    mas sua industria uma inundação destruiu

    Nesse local onde sua fábrica funcionava então
    e devido à inundação formou-se a Baía do Eldorado
    originando a Vila Conceição
    sendo esse terreno loteato

    As antigas vilas de Piraporinha, Eldorado e Conceição
    novos núcleos habitacionais criaram
    e desses três vilarejos em completa união
    a bela cidade de Diadema geraram

    No ano de 1948 o distrito de Diadema é criado
    E a 18 de feveiro de 1953 Diadema se tornou um municipio
    Tendo de S. Bernando do Campo desligado
    E ficado ao Estado de S.Paulo ligado

    Na municipal bandeira
    três croroas estão presentes
    muito se deve a José Pedroso de Oliveira
    e seus ilustres descendentes

    Floreat Diadema
    Nessa grande região do ABC
    é seu delito e querido lema
    é hoje a grande cidade que se vê

    Meu dileto Confrade e Ilustre Professor,
    Diadema tem no coração
    bisneto materno de José Pedroso de Oliveira
    É um historiador cheio de vida e de acção

    Floreat Diadema e a traga no coração
    em suas ruas sem dilema
    terra de sua eleição

    Abraço amigo





    ResponderExcluir
  8. Estimado amigo António Cambeta!
    Muitíssimo obrigado pela deferência!
    Veja na publicação de hoje a surpresa que lhe fiz!
    Caloroso abraço! Saudações agradecidas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge