O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Personagem inesquecível: Cabíria

    

6 comentários:

  1. Cabiria



    Cabíria (BR)









    Itália
    1914 • P&B • 181 min



    Produção



    Direção

    Giovanni Pastrone



    Produção

    Giovanni Pastrone



    Roteiro

    Gabriele D'Annunzio



    Elenco original

    Lidia Quaranta
    Gina Marangoni
    Dante Testa



    Género

    Épico



    Idioma original

    Italiano



    Música







    Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo




    Cabiria foi um filme mudo italiano dirigido por Giovanni Pastrone em 1914, ainda nos primeiros anos da indústria cinematográfica da Itália. Além de ser um clássico em si mesmo, também é notabilizado por ser o filme em que o personagem Maciste fez seu debut. O filme era vagamente inspirado em Salammbô, novela de Gustave Flaubert, e na História das Guerras Púnicas. O roteiro e as legendas foram escritas pelo famoso poeta Gabriele d'Annunzio. O filme fez grande sucesso e é considerado uma das maiores obras cinematográficas do cinema mudo italiano.

    O filme, com cerca de tres horas de duração, na versão original de 1914, está dividido em quatro partes:
    Primeira parte

    Cabiria, menina de uma família romana, vive na Sicília com seu irmão Batto. Quando o Etna entra em erupção, a jovem e sua criada Croessa são salvas fugindo pelo mar.

    Segunda parte

    Cabiria e Croessa são raptadas por piratas fenícios e vendidas como escravas ao sumo sacerdote Karthalo, no mercado de Cartago. Por defender à menina, Croessa é açoitada brutalmente e dada como morta. Cabiria espera para ser sacrificada ao deus Moloch quando é resgatada por Fulvio Axila, um nobre romano, e seu escravo, o gigante Maciste, depois destes serem avisados por Croessa, que sobreviveu à agressão.

    Terceira parte

    Aníbal cruza os Alpes ao comando do exército cartaginés, enquanto os protagonistas são traídos pelos cartagineses, que conseguem capturar Maciste e Cabiria. Esta passa a servir à filha de Asdrúbal, Sofonisba, paixão de Massinissa, rei da Numídia, enquanto Maciste é preso a uma gigantesca pedra.

    Quarta parte

    A frota romana é destruída em Siracusa. Passam-se os anos e Massinissa acaba destronado destronado por Sífax, rei de Cirta, o que lhe leva a se aliar com Roma. Em Cartago, Sofonisba é dada em casamento a Sífax contra sua vontade. Fulvio, que tinha escapado, entra como espião em Cartago e consegue libertar a Maciste. Massinissa, à frente das tropas romanas, consegue entrar vitorioso em Cartago e liberta Cabiria. Sofonisba é reclamada como serva por Cipião, mas Massinissa lhe permite se suicidar ingerindo um veneno. Por fim, Fulvio e Cabiria conseguem reunir-se, ao mesmo tempo em que Roma vence definitivamente aos cartagineses.


    Le Notti di Cabíria Le notti di Cabiria (br: Noites de Cabíria; Pt: As noites de Cabíria) é um filme italiano de 1957 dirigido por Federico Fellini. O filme possui trilha sonora composta por Nino Rota.

    Foi adaptado para um musical da Brodway e depois um filme americano, ambos com o título de Sweet Charity e direção de Bob Fosse.
    A película narra a história de Cabíria (interpretada pela atriz Giulietta Masina e esposa de Fellini), uma cortesã romântica e ingênua que sonha com o verdadeiro amor mas sofre constantes desilusões amorosas.

    Abraço amigo

    ResponderExcluir
  2. Estimado amigo António Cambeta!
    Agradeço sobremaneira sua valiosa contribuição, porque desconhecia este filme mudo de 1914!!!
    Caloroso abraço! Saudações aprendizes!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  3. Lembro-me perfeitamente da Giulietta Masina e dela, neste filme, "As noites de Cabíria" ! Lembro-me que era um grande filme, mas não me recordo dos pormenores !
    Também me recordo que ela me impressionou muito pela positiva !
    Abraço !
    .

    ResponderExcluir
  4. Estimado amigo Rui da Bica!
    A inesquecível atriz Giuletta Masina deixou marcas indeléveis na Fascinante Arte das Imagens em Movimento!
    Caloroso abraço! Saudações giuliettaianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
  5. Confesso que não tenho a mínima recordação do filme.
    Não devo ter visto.
    Aquele abraço e votos de bom fim-de-semana!!

    ResponderExcluir
  6. Caro confrade Pedro Coimbra!
    Vale a pena assistir esta película!!!
    Caloroso abraço! Saudações cinéfilas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge