O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

quinta-feira, 26 de março de 2015

Epístola Pauliana - Conversando com a Dona Mariinha (1910-1998)


Caros confrades/passageiros!
Epístolas Paulianas

Conversando com a saudosa Dona Mariinha (1910-1988).

Diadema, 26 de março de 2015.
Distinta e estimada Dona Mariinha!

Quando o estafeta do nosso amado Imperador Dom Pedro II (1825-1891) entregar esta epístola nas suas etéreas mãos, certamente a Senhora ficará concomitantemente jubilosa e surpresa com o inesperado acontecimento, que quebrou sua rotina Olimpiana e com toda certeza levará – com celeridade – para sua fiel amiga, a Dona Agatha, para que leia, com seu inconfundível sotaque italiano, e também fique jubilosa em saber que seu valoroso, incansável e destemido “menino”, que tornou-se seu fiel ajudante e pupilo, desde os sete anos de idade, o Leôncio Benedito de Souza, resolveu prestar-lhe pertinente tributo a sua Memória escrevendo o livro “O menino de Dona Mariinha”, que deixa enternecidos os felizardos leitores e tão cativados leitores , que não conseguem parar de ler (comecei a ler no dia 23 a partir das 14 horas e terminei a leitura ontem de manhã) a saga da sua radiante e profícua existência, que foi sempre dedicada ao labor, bem como influenciou e mudou o rumo da árdua vida do seu pupilo Leôncio, que por conta de ser um dos filhos de um casal que teve numerosa prole e, apesar de trabalharem incansavelmente, não conseguiam prover de modo pleno o sustento dos seus rebentos. Por este motivo os petizes da família Souza, devido a necessidade premente de recursos pecuniários, tinham que procurar trabalho desde o início da vida escolar e mesmo assim as dificuldades faziam parte do cotidiano da honrada família do seu pupilo.
A história da sua vida e do seu “menino” deixaram meus outonais e caquéticos olhos em água, todavia considero alvissareiro saber que sua pertinácia, zelo e destemor foi um poderosíssimo farol norteador na vida do Leôncio, que na contemporaneidade é um cidadão pleno, atuante, muito competente e estimado pelos seus pares, amigos, entes queridos e regidos, graças a Senhora, que sempre acreditou e instigou-o para que tivesse um futuro promissor.
O seu “menino” deixa patente no tributo que lhe prestou, que a ama sobremaneira e a considera como se fosse da família.
Apreciei sobremaneira saber que a Senhora instigava seu "menino" a aprimorar suas competências leitora e escritora contextualizando os conteúdos escolares nas atribuições e atribulações do cotidiano.
Ele tinha grande apreço em ser seu “menino”, que varria, limpava, lustrava e deixava tinindo o cinema, as edificações da Maçonaria, do Rotary, os jazigos do sepulcrário de Caconde, bem com as casas que a Senhora trabalhava e era muito respeitada e estimada pelos seus empregadores e demais cacondenses.
Seu “menino” a contrariou somente uma vez, porque apesar de saber que a Senhora desejava, depois que fosse para o Olimpo, ficar coberta pela terra e mais nada, fez questão de construir um jazigo para eternizar sua memória, que graças a ele jamais cairá no esquecimento e será lembrada pelas gerações do porvir.
Aproveito o ensejo para pedir-lhe que mande lembranças para seu marido, filho e sobrinho, bem como para a encantadora Dona Agatha.
Que refrigério saber que a Senhora foi uma pessoa que contribui para que outros seres viventes tivessem outro destino.
Com a Senhora nasceu em 1910 e trabalhou muitos anos da sua existência no extinto cinema de Caconde, dedico-lhe uma película de 1910, da fase silenciosa da fascinante Arte das Imagens em Movimento, do tempo que este fascinante e maltratado mundo teve a prerrogativa de vê-la chegar à luz e a Senhora manava, chorava, dormia e vivia sempre sequinha e limpinha sob os cuidados intensivos dos seus entes queridos.
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

Caloroso abraço! Saudações memorialistas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus!

2 comentários:

  1. Aquele abraço, votos de bfds , Amigo João Paulo de Oliveira.

    ResponderExcluir
  2. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Agradeço e retribuo os auspiciosos votos!
    Caloroso abraço! Saudações vigorosas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus!

    ResponderExcluir

Google+ Badge