O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Película tierneyana "Leave Her to Heaven" aqui intitulada "Amar foi minha Ruína"

Caros confrades/passageiros!
Minha amada imortal, a inigualável atriz Gene Tierney (1920-1991), teve uma atuação primorosa ao personificar Ellen Berent Harland!
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

2 comentários:

  1. Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
    Mavarilhoso filme onde sua mada Gene interpretou de maneira genial.
    Leave Her to Heaven (no Brasil Amar foi Minha Ruína; em Portugal Amar foi a Minha Perdição) é um filme norte-americano de 1945, dos gêneros drama e noir, dirigido por John M. Stahl. Foi baseado no romance homônimo do escritor Ben Ames Williams, publicado em 1944. A história se trata de uma mulher fatal que ludibria seu marido e comete vários crimes motivados por seu ciúme doentio.

    Estrelando Gene Tierney, que recebeu uma nomeação ao Oscar de melhor atriz por seu papel, o filme conquistou a maior receita do que qualquer outro trabalho da Fox na década de 1940, bem como o Oscar de melhor fotografia de 1946.

    O filme inicia mostrando o romancista Richard Harland (Cornel Wilde) viajando de volta para sua casa, após cumprir dois anos na prisão. Em um flashback, que se passa por quase toda a duração do filme, Richard conhece a bela socialite Ellen Berent (Gene Tierney) em um trem. Ellen se apaixona por ele, sobretudo porque Richard lhe lembra fisicamente seu falecido pai, de quem ela era obsessivamente próxima.

    Wilde e Tierney em uma cena do filme.
    Ellen já estava prometida para outro homem (Vincent Price), mas termina seu noivado com ele para rapidamente se casar com Richard, o qual à primeira vista ficou fascinado não apenas com a beleza de Ellen, mas com seu comportamento exótico e intenso. Gradualmente fica claro, porém, que Ellen possui um ciúme patológico de qualquer pessoa ou de qualquer coisa com que seu marido se importa.

    Duas tragédias então ocorrem na vida de Richard: o "acidental" afogamento de seu querido irmão caçula, um deficiente físico, e a perda do bebê que esperava de Ellen, quando esta "caiu" da escada — na verdade, ela se jogou de propósito porque jamais quis engravidar. Richard logo começa a suspeitar que Ellen é diretamente responsável por essas duas mortes.

    Confrontada, ela admite o que fez e o porquê de seus atos. Quando seu marido a deixa, Ellen decide se matar com veneno, certa de que, ao fazer isso, ela incriminirá por aparente assassinato sua irmã adotiva Ruth (Jeanne Crain), uma mulher bondosa, da qual Richard gosta muito.

    O ex-noivo de Ellen é o promotor de justiça no julgamento de Ruth. Pressionada, ela confessa que realmente ama seu cunhado Richard, o que manteve em segredo até então. Richard testemunha sobre o caráter possessivo de Ellen e as mortes que ela provocou. No final, Ruth é inocentada, mas Richard é sentenciado a dois anos de prisão.

    O flashback termina, e vemos Richard sendo recepcionado com um abraço amoroso de Ruth.
    Abraço amigo, saudações pardalescas.

    ResponderExcluir
  2. Caro amigo António Cambeta!
    Agradeço os valiosos préstimos do Detetive Pardal, que apresentou uma resenha pormenorizada desta inesquecível película!
    Caloroso abraço! Saudações tierneyanas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge