O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Cemitério da Vila Euclides em São Bernardo do Campo-SP




Caros(as) confrades!
Graças aos valiosos préstimos do meu amigo, o artista plástico e odontólogo, Hélio Rubiales, posso apresentar-lhes o vídeo que ele criou com as fotografias que lhe enviei, do sepulcrário da Vila Euclides, localizado no município de São Bernardo do Campo-SP. Minha adorada e saudosa mãe sempre dizia, que não devemos falar daquelas pessoas que deixaram de existir, bem como se referia a cemitérios como "campos santos", mas como sou um "filhinho rebelde", considero os sepulcrários como um local de reflexão, bem como fonte inesgotável de pesquisa, sendo que muitos deles são verdadeiros museus a céu aberto e preciosos para a memória!!! A maioria dos meus entes queridos, que deixaram de existir, jazem no referido cemitério e os visito com frequência, sempre divagando sobremaneira sobre o modo de vida que levavam os que ali estão sepultados. Neste cemitério existem jazigos das primeiras famílias italianas, que imigraram para o atual município de São Bernardo do Campo-SP, a partir da década de 70 do século XIX, com jazigos onde as lápides estão escritas em italiano! Há notícias que os primeiros sepultamentos ocorreram em 1875. A seguir transcrevo o que recebi da valorosa Doraci, no final identificada, referente ao cuidado da municipalidade sãobernardense na preservação do "campo santo":

"Ademir Médici / Prof. João Paulo

A preocupação com a preservação do Cemitério da Vila Euclides remonta a 1990 quando se registra a mobilização da sociedade civil e também do poder público em discutir ações, propor medidas e implementar legislações tendo como objetivo proteger esse monumento.
No entanto, foi em 5 de junho de 2002 que o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de São Bernardo do campo COMPAHC-SBC aprovou o tombamento provisório da área total do cemitério incluindo o conjunto de jazigos, os espaços de arborização e de circulação (área do terreno: 47.000m² e 4.800 jazigos aproximadamente).
Desde o seu tombamento, a execução de estudos, tais como o inventário de arborização e inventário de jazigos têm sido fundamentais para compatibilizar o seu uso com a preservação. E, ainda, o apoio da sociedade civil, que identificou o cemitério como um bem cultural de São Bernardo do Campo e solicitou ao poder público a sua proteção ( Myrtes Setti Braga, Conrado Corazza, Ciro Cassetari), ajudando também a fiscalizar a sua conservação.
A Seção de Patrimônio, unidade que dá apoio técnico administrativo ao COMPAHC-SBC, recebe em média, ao mês, 15 processos de solicitação de intervenção em jazigos (pedidos de reforma e/ou construção). Assim que o documento chega à unidade é realizada a primeira vistoria, com o registro fotográfico e a verificação in loco do pedido, onde são dadas as diretrizes para intervenção, definidas após vários estudos, de acordo com a tipologia identificada. Caso autorizado, encaminha-se para a execução do serviço, com a recomendação de retorno após executado, para que se faça a segunda vistoria e a constatação do atendimento das diretrizes.
Um dos primeiros trabalhos realizados na época, no sentido de preservar os jazigos, foi feito pela Administração do Cemitério com o respaldo do COMPAHC-SBC, que foi localizar o permissionário daqueles túmulos que aparentemente estavam abandonados.
Na última reunião do COMPAHC-SBC, ocorrida na quarta-feira (03/11) foi designado um grupo de trabalho, procedimento de rotina para estudos e conservação de bens culturais, para reavaliar as diretrizes de proteção do local, em especial de túmulos que classificamos como fase pioneira, cujo número é de 237 jazigos, identificados e contabilizados num levantamento de 2008.
Com relação à proteção da vegetação do cemitério, também acompanhamos os pedidos de poda de raiz e de árvores com o auxílio do Inventário que foi elaborado por técnicos da área.
Outras medidas de proteção foram tomadas, como conscientizar, por meio de encontros e seminários, aqueles que trabalham no cemitério, da importância de se preservar esse bem cultural do Município. Nesse momento, esse trabalho será retomado, pois hoje atuam outros funcionários no local. Muito se tem a fazer, sabemos disso, e temos mesmo que contar com a ajuda de vocês, fiscalizando e cobrando, para que possamos realmente preservar esse bem precioso.
Convido o professor João e você, Ademir, a conhecer mais detalhadamente esse trabalho de preservação do Cemitério da Vila Euclides, em especial os Inventários de Arborização e de Jazigos, na Seção de Patrimônio lá na Rua João Pessoa, 236, telefone 4337.8217.

Um grande abraço

Doraci M.M. Sponchiato
Divisão de Preservação da Memória
Prefeitura de São Bernardo do Campo"

Considero a atitude tomada pela municipalidade muito sábia, porque denota a preocupação em preservar um patrimônio histórico precioso, além do fato que ali jazem moradores que contribuiram sobremaneira para a pujança da Região do Grande ABC!!!!...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge