O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

terça-feira, 9 de maio de 2017

Cargo eletivo desnecessário

Caros confrades passageiros.
O meu amigo, o jornalista, escritor e tanguista, Milton Saldanha publicou uma crônica, que tem no seu bojo o desnecessidade, do cargo eletivos de vice-presidente, vice-governador e vice-prefeito.
No caso de vacância do cargo eletivo, por óbito ou renúncia, assumem, na linha sucessória, o Presidente da Câmara, Senado ou do Supremo Tribunal Federal.
Não tinha pensando nesta proposta, mas os argumentos que o Milton Saldanha trouxe à baila são pertinentes.
Caloroso abraço. Saudações inúteis.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.



"Boa hora para extinguir a vice-presidência
Milton Saldanha, jornalista

Desde o impeachment de Dilma o Brasil está sem vice-presidente. Alguém sentiu falta?
Mais do que nunca, e já de olho nas eleições de 2018, está na hora de se extinguir esse cargo inútil, e que só acarreta gastos públicos elevados, com a manutenção de uma vasta estrutura e mordomias, além da corrupção de praxe, até mesmo nas compras para o abastecimento da cozinha do Palácio Jaburu.
Além disso, como mostra a História, com muitos exemplos, o cargo de vice-presidente só serve à manobras, lícitas ou ilícitas, legais ou golpistas, para que o segundo sempre tente, ou sonhe, em ocupar o lugar do primeiro. Nada é mais nocivo para a estabilidade institucional, necessária à missão de governar.
Desde Café Filho, vice de Vargas em 1954, até Michel Temer, para ficar só num período curto da História, os vice-presidentes várias vezes aparecem como sucessores, sem que ninguém tenha votado diretamente neles. Itamar Franco, José Sarney, Temer, todos chegaram à presidência pela porta de vice. Exceto João Goulart, o Jango, eleito em 1955 com mais votos que o titular Juscelino Kubitschek. Naquela época havia votação em separado para presidente e vice. Eles eram de partidos diferentes e opositores. Jango (PTB) foi vice também de Jânio Quadros (UDN). Com a renúncia de Jânio, seguida de tentativa de golpe militar abortada pela resistência da Legalidade, liderada pelo governador gaúcho Leonel Brizola, Jango se tornou presidente. Mas, ao contrário dos outros, estava legitimado pelo voto popular em separado do presidente.
A Constituição já prevê toda a linha sucessória para o caso de morte ou impedimento do presidente. Isso basta, e não gera gastos adicionais ao Estado. Os sucessores têm funções no Legislativo e Judiciário, ao contrário da figura tradicional do vice, num cargo ocioso. Sem governar de fato, o vice está próximo da estrutura do poder e tem tempo de sobra e estrutura a disposição para ficar conspirando, como sempre acontece.
Outra aberração, incompatível com a tecnologia atual nas comunicações, é alguém assumir no lugar de um presidente que viaja ao exterior. Nesses momentos o país passa a ter dois presidentes, um lá fora, outro aqui dentro, um absurdo completo.
Hoje, até dentro do avião, em vôo, o presidente pode exercer plenamente suas funções, sem necessidade de alguém ter ficado em sua cadeira. Isso só serve à falcatruas, porque o interino passa a desfrutar de prerrogativas e privilégios especiais ligados ao cargo.
Acabar com a figura do vice será economia ao País e eliminação de um foco de crises e corrupção. E mais: acaba também com os conchavos espúrios entre os partidos, que negociam o cargo na hora de formar chapas para eleições.
Os mesmos motivos servem para se eliminar, imediatamente, os cargos de vice-governadores e vice-prefeitos."

4 comentários:

  1. Artigo extremamente lúcido !!!!

    ResponderExcluir
  2. A isso costuma chamar-se no jargão político jobs for the boys.
    Aquele abraço

    ResponderExcluir
  3. Caro Amigo Todesca.
    Estamos na mesma sintonia.
    Caloroso abraço. Saudações desnecessárias.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderExcluir
  4. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Fico exasperado com as mordomias dos políticos.
    Caloroso abraço. Saudações exaperadas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderExcluir

Google+ Badge