O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Matilde Pinheiro de Oliveira

Caros confrades/passageiros!

O dia em curso é de tristíssima lembrança para os entes queridos da Dona Matilde, porque neste fatídico dia do ano de 2008 ela deixou de existir...
Sempre que a dor da saudades fica intolerável tenho um terapia eficaz para atenuá-la, que é... escrever, como se realmente estivesse conversando com minha adorada e saudosa mãe:

Diadema, minha amada cidade, 24 de outubro de 2013.

Epístolas Paulianas

Conversando com a minha adorada e saudosa mãe (14/03/1923-24/10/2008)

Sua benção mãe!
Como o tempo urge...
Infelizmente no fatídico dia 24de outubro de 2008 a Senhora deu o último suspiro...
No seu natalício, Dia das Mães, festejos natalinos e dias como hoje, fica mais insuportável ainda ter ciência que nunca, jamais, em tempo algum, a verei, todavia é esta a dura realidade sem sua presença...
Sabe mãe, seus seis "bebezinhos" ficaram desolados e desamparados, principalmente este reles escrevinhador outonal e insulso professorzinho primário aposentado, porque o amor que a Senhora tinha por nós era imensurável...
Seu sétimo bebezinho primogênito não está desolado, porque viveu apenas quatro horas do fatídico dia 18 de novembro de 1942.
Sei que tive a felicidade de viver 55 anos da minha insulsa existência, tendo-a ao meu lado, entretanto este fato não me conforta quando a dor da sua ausência vêm com intensidade...
Dois dias após seu falecimento escrevi uma missiva comunicando o infausto acontecimento, que a seguir transcrevo:

Diadema, 26 de outubro de 2008.
Profundamente consternado comunico o falecimento da minha adorada e saudosa mãe, a Sra. Matilde Pinheiro de Oliveira, ocorrido no fatídico dia 24 de outubro de 2008...
Ela veio à luz no dia 14 de março de 1923, no bairro paulistano de Santana, onde moravam meus avós maternos, o Srº Júlio Xavier Pinheiro(1884-1966) e a Srª Belmira Pedroso Pinheiro (1900-1985), que ficaram jubilosos com o nascimento da sua primeira filha!
Mas quando ela tinha um ano de idade, meus avós fugiram apavorados da capital paulista por causa da Revolução de 1924, que ceifou muitas vidas de cidadãos paulistanos, refugiando-se no sítio do pai da minha avó materna, o Sr. Antônio Manoel Pedroso (1865-1927), no atual município de São Bernardo do Campo-SP.
Terminado o período belicoso paulistano, meus avôs maternos não retornaram ao bairro paulistano de Santana, porque continuaram a morar no sítio do meu bisavô materno, onde ela viveu até a adolescência, mudando-se a seguir, com os pais e mais três irmãos, para Santo André-SP.
Tempos depois, mais precisamente no dia 4 de dezembro de 1941, contraiu matrimônio com meu adorado e saudoso pai (meus pais eram primos em 4º grau), que foi extinto no também fatídico dia 09 de agosto de 1997.
Eles tiveram 7 filhos (o primeiro teve uma existência fugaz de apenas 4 horas no dia 18/11/1942).
A Srª. Matilde sempre se dedicou com amor, zelo e presteza a sua numerosa prole, que era provida com o labor de chauffer do meu pai, no antigo Ponto de Táxi do Cine Carlos Gomes, em Santo André-SP, telefone: 44-31-06 (será que se eu ligar ele me atende?!...)
Além deste reles e desolado escrevinhador outonal, minha adorada e saudosa mãe deixou mais 5 filhos, 13 netos e 9 bisnetos desamparados e aniquilados... Após a extinção do meu adorado e saudoso pai, o estado de saúde da minha adorada e saudosa mãe começou a ficar combalido. Ultimamente ela se locomovia com ajuda, mesmo assim com muita dificuldade, precisando da assistência, da minha valorosa e prestimosa irmã Maria Inês para todas as situações do cotidiano.
Na manhã do fatídico dia da sua extinção começou a revirar os olhos, minha irmã apavorada chamou o SAMU andreense, que prontamente a levou ao Pronto Socorro da Vila Luzita, chegando sem vida. Após os trâmites no IML (que horror...), que foram ágeis e prestativos, seu corpo foi traslado para o Sepulcário da Vila Euclides, no município de São Bernardo do Campo-SP, onde foi velado e sepultado no dia seguinte.
É insuportável pensar que o corpo da minha adorada e saudosa mãe está se decompondo no silêncio sepulcral da 2ª gaveta à direita, do jazigo 53, no Sepulcrário da Irmandade do Santíssimo, que fica no Sepulcrário da Vila Euclides, que fica na Avenida Redenção, que fica no Jardim do Mar, que fica no município de São Bernardo do Campo - SP, que fica na Região do Grande ABC, que fica na Grande São Paulo, que fica no Estado de São Paulo, que fica na Região Sudeste, que fica no país chamado Brasil, que tem a maior parte do seu território no Hemisfério Sul, que fica na América do Sul, que fica no Continente Americano, que fica no planêta digo planeta Terra, que fica no Sistema Solar, que fica na galáxia da Via Láctea, que fica no grupo de galáxias local, que é uma da bilhões de galáxias, que ficam no Universo, que pode ser um dos incontáveis Multiversos!...
Por que há existência, quando poderia não haver nada?
Nunca mais ouvirei da minha saudosa e adorada mãe:
- Oi João você está bom?!...
- Cuidado na rua por causa da ladroagem!!!...
- Se você não estudar, quando crescer vai puxar carroça...
- Não saia sem blusa, por causa da friagem...
- Jamais tome banho, após o almoço... - Não volte tarde!...
- Onde você vai e com quem? - Já rezou para dormir?!!!... - Deus te abençoe!
- Vá com Deus!
- Você precisa ter uma religião...
- Não me conformo de você ter ficado ateu..
- Vá lavar as mãos antes de comer!...
- Venha cá seu menino malcriado levar umas cintadas...
- Eu já lhe falei, nunca mais faça isto, quem mandou prender o gato no armário da pia e colocar fogo...
- Pare de ficar girando o botão da máquina de lavar roupas...
Minha vida tornou-se insulsa sem a presença radiante da minha adorada e saudosa mãe!!!!!!!!!!!...
VOLTE, MÃE, VOLTE...
Compungidamente...
João Paulo de Oliveira

PS - Mãe, foi duríssimo a perda do pai, mas ainda tínhamos o consolo de tê-la entre nós...
Nada neste maltratado e fascinante mundo que vivo mudará a cruel realidade de saber que sou órfão de pai e mãe...
Que deleite inefável seria pedir novamente sua benção e abraçá-la, bem como dizer-lhe que sempre a amei, amo e amarei!!
Seu filhinho desolado e desamparado...
João Paulo de Oliveira

6 comentários:


  1. «Quem tem uma mãe tem tudo, quem não tem mãe não tem nada!»
    Este TEMA MUSICAL é muito triste... mas expressa a dor de se perder uma mãe.

    O tempo costuma ser generoso... e suaviza-nos a dor da perda.
    É a lei da vida... e temos de a aceitar.


    Deixo-lhe um beijinho de respeito e solidariedade

    ResponderExcluir
  2. Cara Amiga Afrodite!
    Obrigadíssimo pelas alentadoras palavras de solidariedade!
    Caloroso abraço! Saudações emocionadas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir

    2. Caro Professor, voltei para o informar que a comemoração do 1º ANIVERSÁRIO continua e há um SELO para si nos JARDINS DE AFRODITE.


      Beijinhos e bom fim de semana
      (^^)

      Excluir
  3. Eu acho que é uma "boa e saudável atitude" essa, de conseguirmos encarar as realidades, por muito que nos custem !
    Afinal, os nossos entes queridos, continuam nos nossos corações ! Porque não conversar com eles como se estivessem presentes ? ...
    Creio que nos alivia as "dores" e nos aproxima !
    Gostei muito do que li, meu caro Amigo João Paulo !

    Grande abraço ! :))
    .

    ResponderExcluir
  4. Caro Amigo Rui Espírito Santo!
    Grato pela solidariedade e compreensão!
    Caloroso abraço! Saudações saudosas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge