O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Película: "Hush... Hush, Sweet Charlotte" - "Com a Maldade na Alma"!!!!!!!!



















Caros(as) confrades!
Encontrei na íntegra, com legendas em espanhol, a inquietante e imperdível película "Hush... Hus, Sweet Charlotte", que entre nós intitula-se "Com a Maldade na Alma", que o cineasta Robert Aldrich dirigiu em 1964. A inesquecível Bette Davis está magnífica personificando Charlotte Hollis!!!!!!!!!!
A seguir transcrevo a resenha, tendo como fonte a Wikipédia:
"Charlotte Hollis (papel de Bette Davis) é uma aristocráta idosa e rica, vivendo em uma mansão decrépita na zona rural da Louisiana, pertencente a sua família desde os tempos da Guerra Civil Americana. No entanto, a Comissão de Estradas de Rodagem da Louisiana pretende demolir a mansão, abrindo passagem para uma nova rodovia através da propriedade.
Indignada, Charlotte resolve resistir à desapropriação, lutando com todas as suas forças contra a decisão legal e recorrendo até ao uso de um rifle. Temendo uma tragédia, os operários convocados para a demolição da casa resolvem desistir e abandonam temporariamente o terreno.
Para toda a cidade, Charlotte encarna a figura do "louco da aldeia", personagem tão comum em filmes americanos, que assusta criancinhas e que é tido como capaz de perpetar as piores barbaridades. A verdade é que Charlotte realmente foi pivô, há cerca de trinta e sete anos atrás, de uma grande tragédia.
Em 1927, seu amante, John Mayhew (Bruce Dern), um homem rico e casado com Jewel Mayhew (Mary Astor), tem a cabeça e uma das mãos cortadas por um cutelo durante um baile dado na casa de Samuel Eugene "Big Sam" Hollis (Victor Buono), pai de Charlotte. Quando Charlotte surge no salão, com o vestido sujo de sangue, torna-se a principal suspeita do crime mas, em parte pela falta de provas concretas, em parte pelo poder de Sam, que morre um ano depois, nada acontece com ela. Charlotte fica, no entanto, eternamente marcada como a assassina do amante. A partir desse fato, sua saúde mental fica comprometida. Quem cuida dela é Velma Cruther (Agnes Moorehead), uma fiel criada.
Coincidindo com o despejo de Charlotte da mansão, a cidade recebe dois novos visitantes, ambos ligados ao destino de Charlotte. Um é Mr. Harry Willis (Cecil Kellaway), um velho investigador de seguros do Lloyd's de Londres, ainda interessado em apurar fatos do "caso Mayhew", e que é fascinado por ele. O outro é Miriam Deering (Olivia de Havilland), uma prima pobre de Charlotte bem mais nova que ela, que morara na mansão durante sua infância. Ela é chamada por Charlotte para ajudá-la na batalha judicial que pretende abrir contra a Comissão de Estradas. Ao voltar, retoma seu relacionamento com o Dr. Drew Bayliss (Joseph Cotten), o médico local que cuida do estado debilitado de Charlotte.
No entanto, mesmo com a presença de Miriam, a saúde mental de Charlotte deteriora-se dia após dia, agravada por estranhas visões e ocorrências bizarras envolvendo os personagens da tragédia de anos atrás e abrindo as portas para a possibilidade de uma nova tragédia.

Elenco

* Bette Davis .... Charlotte Hollis
* Olivia de Havilland .... Miriam Deering
* Joseph Cotten .... Dr. Drew Bayliss
* Agnes Moorehead .... Velma Cruther
* Cecil Kellaway .... Harry Willis
* Victor Buono .... Big Sam Hollis
* Mary Astor .... Jewel Mayhew
* Bruce Dern .... John Mayhew
* George Kennedy .... Foreman"

Sempre que revejo esta película tenho outros viéses e fico estarrecido até que ponto a maldade, a calúnia, a inveja, o ódio, podem alicerçar as relações humanas...

2 comentários:

  1. Teacher,
    Por que será que em quase todas as películas de Bette Davis tem uma escada de corrimão, hein?

    ResponderExcluir
  2. Caro amigo João!
    Creio que é para nos deixar na expectativa se ela vai deslizar no corrimão!!!!...
    Caloroso abraço! Saudações davisianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderExcluir

Google+ Badge