O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Seguidores

terça-feira, 1 de setembro de 2015

(Des) Acordo Ortográfico

Caros amigos sem véus e com véus.
Assino embaixo as irretocáveis considerações do renomado articulista Rui Castro alusivas ao famigerado (des) Acordo Ortográfico e tenho certeza que meus estimados amigos do reino distante além-mar, Rui Espírito Santo, Rui Pascoal, Ana C. Pascoal, Afrodite Jardim, Graça Sampaio, Luis Coelho, Pedro Coimbra, Ricardo Sousa Meneses, Stela Trigo, Martia Guedes, Maria Araújo, Rodrigo Henriques, Adelia Sousa, Gabriela Lopes, Henrique Antunes Ferreira, Papyro Escritora, São Banza, assinarão.
Concordam Emilia Curado e Lis Costa?
Caloroso abraço. Saudações desacordadas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

Padrinho Mor Rui Espírito Santo

Caros confrades/passageiros sem véus e com véus.
Saudades da encantadora cidade do Porto, onde eu e meu dileto amigo Roberto Nunes Vieira fomos recebidos de braços abertos e com pompa e circunstância pelo nosso estimado Padrinho Mor Rui Espírito Santo, que foi nosso cicerone e ficou a nossa disposição na memorável estadia na cidade que sem titubear escolheria para morar, se resolvesse fixar residência no reino distante além-mar.
O Padrinho Mor nos levou para baixo e para cima na sua possante máquina rodante, que trafegou mais de 400 km para nos apresentar uma pequena parte dos encantos que o norte do reino nos reserva.
Padrinho Mor, peço-te a bênção e não me canso de agradecer sua hospitalidade e amizade.
Caloroso abraço. Saudações apadrinhadas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

domingo, 30 de agosto de 2015