O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Seguidores

sábado, 30 de abril de 2016

As sombras da noite se aproximam



Caros confrades/passageiros.
Este pôr do Sol de outono me fez lembrar:
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
https://www.youtube.com/watch?v=SLCuL-K39eQ

Caloroso abraço. Saudações waltdisneyanas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Comentários no livro de bordo

Caros confrades/passageiros.
Meu estimado Amigo Pedro Coimbra, que reside em Macau, me informou em mensagem privativa no facebook que está impossibilitado de deixar comentários no livro de bordo deste vagão do Expresso do Oriente sob meu comando. 
Mais confrades/passageiros estão a ter a mesma restrição?
Caloroso abraço. Saudações inquiridoras.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços,com muita imaginação, autenticidade e gozo.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Convite

Caros confrades/passageiros.
Com muita satisfação serei um dos partícipes do Encontro de Conselhos de Escola promovido pela Secretaria de Educação da municipalidade diademense.
Caloroso abraço. Saudações participativas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver,sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Epistolas Paulinas



Epístolas Paulianas
Conversando com a Professora Mary Clerman
Diadema, 28 de abril de 2016.
Prezada Professora Mary Clerman
Infelizmente sua existência cessou no fatídico dia 22 do mês em curso.
Graças a uma outra ramalhina, que foi sua aluna, durante três anos letivos, a valorosa Elza Zimbardi, soube da sua partida, como diz o incansável paladino em prol da nossa combalida memória,o escritor e jornalista Ademir Medici que, após a minha comunicação, perpetuou sua memória na Coluna Memória, no dia em curso, publicada diariamente no prestigioso periódico Diário do Grande ABC.
Até então não sabia que a Senhora era judia.
Foi a primeira vez que adentrei num cemitério judaico e, apesar da minha incredulidade, fiquei tocado sobremaneira com o ritual judaico, bem como o profundo respeito com aqueles que já foram, como dizia minha saudosa mãe, a Sra. Matilde Pinheiro de Oliveira (1923-2008).
Sempre tive fascínio pelo Judaísmo e jamais esquecerei do forte beliscão que levei da minha saudosa mãe, no meu já bem distante tempo de petiz, quando ao passar numa Sinagoga, que ficava na esquina da Rua Siqueira Campos com a Travessa Vereador Rondineli, manifestei meu desejo de adentrar na edificação sacra.
Nunca tinha visto minha saudosa mãe tão exasperada e quando chegamos em casa levei umas palmadas. Na contemporaneidade fico cá a divagar a que ponto pode chegar o obscurantismo e intolerância.
Naquela época tinha um programa judaico na televisão intitulado "Mosaico da TV" e, sorrateiramente, assistia e ficava sem entender o motivo da intolerância religiosa, tendo em vista a origem do cristinianismo.
Professora Mery, no ano letivo de 1971, quando fui seu regido no Instituto de Educação João Ramalho, no 1º ano do curso colegial, passava por um período muito difícil da minha existência, porque estava deprimido e aterrorizado com a possibilidade iminente de uma hecatombe nuclear e não via sentido nos conteúdos programáticos da disciplina de sua regência, a Matemática.
Ficava a boiar com aqueles detestáveis fórmulas matemáticas, bem como com a progressão aritmética, progressão geométrica, função e logaritmo e o resultado são as médias bimestrais que tinha, apontadas na minha Carteira de Estudante, que atestam que fui reprovado em Matemática. Apesar do meu rendimento escolar ter sido sofrível jamais me esqueci da Senhora, porque admirava a maneira amorosa que tratava seus regidos.Lembro que quando a Senhora me entregava a prova com a nota sofrível me olhava com ar de interrogação, como quem que estivesse a refletir:
- O que impede este aluno de aprender Matemática?
Apesar dos pesares, sinto falta dos anos letivos de 1971 a 1973, quando estudei no Instituto de Educação João Ramalho.
Gostei de conhecer seus filhos e netos.
Esta foi a forma que escolhi para prestar-lhe tributo e deixar patente que enquanto aqui estiver jamais a esquecerei.
Saudações saudosas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.
PS - Ontem, num encontro memorialista, fiquei lisonjeado quando um dos partícipes perguntou se eu era judeu!

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Comemoração do Natalílico do Sr. João Gava

Caros confrades/memorialistas.
Todas as últimas quartas-feiras do mês, das 14h00 às 16h30, acontece a roda "Conversas de Memória", na Seção de Pesquisa e Documentação de São Bernardo do Campo, localizada na esquina da Rua Jurubatuba com Alameda Glória. O tema de hoje será Medicina em São Bernardo do Campo e também será uma tarde memorável, porque comemoraremos o Natalício de 103 anos do nosso querido amigo João Gava.
Caloroso abraço. Saudações joaogavaianas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Saudades do reino distante além-mar


Caros amigos.

Pretendo retornar ao reino distante além-mar e passar horas a flanar na encantadora cidade de Nazaré.

Caloroso abraço. Saudações lusófilas.

Até breve...

Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

domingo, 24 de abril de 2016

Inabilidade para aprender outro idioma



Caros confrades/passageiros.
No ano de 2008 fiz, na companhia do meu amigo e parceiro de ofício, o leitor piagetiano Nelson Pedro, curso de alemão na USP - Universidade de São Paulo .No final do semestre desisti do curso, porque não aprendi nada.

Queria entender o motivo que me impede de aprender outro idioma.

Já que estou a falar do idioma de Goethe lembrei da inesquecível atriz Marlene Dietrich (1901-1992).

LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!




Caloroso abraço. Saudações inábeis.

Até breve...


Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

sábado, 23 de abril de 2016

Película imperdível


Caros confrades/passageiros.
Enquanto me alienava na condição de "cordeiro" nos anos de chumbo (1964-1985) fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte da Imagens em Movimento, a película, aqui intitulada "A Filha de de Ryan," que assisti no extinto Cine Ipiranga no ano de 1970.
Tomas Ryan, seu traidor desgraçado, como teve a audácia mor de deixar sua filha ser achincalhada pelos habitantes da tua aldeia, que estavam sob a égide de asseclas da  maldita laia do Deputado Jair Bolsanaro?
            
 LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
       https://www.youtube.com/watch?v=o9EmyMS_adc
Enquanto isto nos porões da Ditadura...
Max, traga meus sais centuplicados diluídos numa xícara de chá de racionalidade.
Caloroso abraço. davidleanianas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Anos de chumbo (1964-1985)

Caros confrades/passageiros.
Apesar de em 1976 estarmos sob a égide dos nefastos anos de chumbo (1964-1985) nós, os "cordeiros", que não ousávamos questionar a Ditadura Militar - apesar de detestá-la e votar no MDB - tínhamos como ópio seriados televisivos estadunidenses, que nos entretinha e nos alienava, como este:
                   LUZES! CÂMERAS! AÇÃO! 


Enquanto isto, no dia 13 de setembro de 1976, este agora reles escrevinhador outonal, insulso professorzinho primário e coordenador pedagógico aposentado ingressava no Funcionalismo Público Estadual, na função de Escriturário, na Secretaria de Segurança Pública, lotado no DEOPS e em exercício na Delegacia de Estrangeiros e Passaportes, onde exerci meu ofício administrativo, na Seção de Protocolo, até o ano de 1980, quando fui transferido para a Delegacia de Polícia de Guarujá...
E, neste ínterim, nos porões da ditadura...
Max, traga meus sais centuplicado diluídos numa xícara de chá memorialista.
Caloroso abraço. Saudações transparentes.
Até breve...
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Epístolas Paulianas- Conversando com Joaquim José da Silva Xavier (1746-1792)

Epístolas Paulianas

Conversando com o Alferes Joaquim José da Silva Xavier (1746-1792)

Diadema, minha amada cidade, 21 de abril de 2016.
Nobilíssimo Senhor Joaquim José da Silva Xavier:
Atrevo-me a interromper seu eterno flâner pelas intermináveis e frondosas alamedas olimpianas, esperando que esta epístola não o encontre entediado depois de 224 anos nos domínios de Dionísio.
Sempre tive grande apreço pelo Senhor, por conta do papel preponderante que desempenhou na condição de sedicioso, por não tolerar a odiosa derrama, que deixava nossos ascendentes exauridos, no tempo que vivíamos sob a égide da Coroa Portuguesa, que tinha como escopo a cobiça e a extração das nossas riquezas naturais e pouco se importava com o modo de vida e bem estar dos colonizados.
O motivo para escrever-lhe justamente no dia em curso é porque esta data é Feriado Nacional na República Federativa do Brasil, tendo em vista que lembramos aquele fatídico dia do ano da era comum de 1792, quando Dionísio veio buscá-lo de supetão, porque a Dona Maria I (a louca), então rainha do reino distante além-mar e suas colônias, ordenou sua execução por enforcamento, sem nenhuma compaixão, e para afronta mor seus despojos mortais foram esquartejados. Nunca me esqueço o que aprendi no antigo curso primário (1960-1964), onde me foi inculcado que seus descendentes foram considerados infames até a 5º geração e sua modesta propriedade coberta de sal (que desperdício).
Na contemporaneidade historiadores questionam a versão oficial, onde o Senhor era considerado um “pé-rapado”, porque vieram à baila documentos que atestam sua condição de endinheirado. 
Aliás, falando em versões, que aparecem neste meu tempo de vivência, tem uma que afirma que o Senhor não foi executado [sic]. Bem, somente o Senhor e mais ninguém sabe realmente o que de fato aconteceu, bem com sua real condição de vida, e como ainda não descobriram uma forma de comunicação entre os olimpianos e os mortais, a não ser em sonhos, prefiro ficar com a versão da ordem sumária da Dona Maria I (a carola).
Por ironia do destino o neto da Dona Maria I (a desvairada), o então garboso e promíscuo príncipe Dom Pedro, proclamou a Independência do Brasil, às margens do córrego do Ipiranga, instaurando a partir de 7 de setembro de 1822 a monarquia (que deleite!) e tornou-se nosso Imperador Dom Pedro I, que depois foi o rei Dom Pedro IV, no reino distante além-mar, que durou (que pena) até 15 de novembro de 1889, quando a monarquia foi destituída pelo o Regime Republicano, e, para nossa desgraça, o nosso amado e erudito Imperador Dom Pedro II (1825-1891) foi para o desterro, para sua profunda desolação.
Aproveito o ensejo para pedir-lhe a gentileza em responder-me em sonhos:
- o Senhor, no seu tempo de vivência, já falava fluentemente a língua de Camões ou preferia a Língua Geral?
- como era:
- exercer seu nobre ofício ao ter ciência que os torturados, digo, pacientes sentiam dores lancinantes com a extração de dentes?
- viver num meio social onde a maioria dos seus contemporâneos era inculta?
- viver sob a égide da Coroa Portuguesa?
- seu lazer?
- viver sob os rígidos preceitos da Igreja Católica Apostólica Romana (que horror)?
Não pretendo versar mais amiúde sobre minha contemporaneidade, todavia lhe digo que temos um “conforto” inimaginável quando estava entre nós, que é lançarmos para muito longe das nossas moradas nossos dejetos por canos onde a água os escoa com fluidez e em sua maioria são tratados em locais apropriados, mas causamos danos ambientais, que colocam em risco nossa sobrevivência. Quero somente informá-lo que apesar de termos nos livrado do nefasto monopólio do reino distante além-mar ainda somos vítima da derrama moderna, tendo em vista que o Fisco confisca dos nossos parcos proventos uma quantia exorbitante e não temos nem como consolo reclamar para o Bispo. Existe uma forma de entretenimento entre nós que eu chamo “A Fascinante Arte das Imagens em Movimento”, onde um brilhante patrício, o distinto cidadão Sérgio Bianchi, produziu a película “Quanto vale ou é por quilo?”, que desvela - sem titubear - que apesar dos avanços tecnológicos, continuamos com os mesmos problemas que o afligiam.
Não sei se o Senhor interage com os novos habitantes olimpianos, em caso afirmativo se ainda não conheceu espero que conheça, com celeridade, os também nobilíssimos estadistas, os inesquecíveis André Franco Montoro (1916-1999) e Mário Covas Júnior (1930-2001). 
Aliás, falando no probo estadista Mário Covas Júnior, se ele estivesse entre nós completaria neste dia tão fatídico para o Senhor, 86 anos (que saudades destes ilustres patrícios, que também deixaram marcas indeléveis na nossa amada Pátria, que ainda tem palmeiras e sabiás,não sei até quando).
Espero que ao chegar o fatídico dia que Dionísio me levar aos seus domínios possa contatá-lo sem delongas, porque com sua experiência olimpiana bicentenária minha adaptação será célere.
Ah! O Senhor também precisa conhecer meu diletíssimo amigo, o historiador Wanderley dos Santos, que nos deixou desolados no dia 16 de janeiro de 1996, porque ele tem fatos do arco-da-velha para lhe contar.
Respeitoso e caloroso abraço. Saudações inconformadas.
Até breve...
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

PS - Quem me dera se meu saudoso avô materno, o Sr. Júlio Xavier Pinheiro (1884-1966), paulistano do bairro de Santana, fosse seu descendente.
Convide o Wanderley dos Santos (1951-1996) para assistir esta outra imperdível película, porque por motivos alheios a vontade dele não foi possível assisti-la quando estava entre nós.


LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

https://www.youtube.com/watch?v=fZhaZdCqrHg

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Película imperdível de 1954

Caros confrades/passageiros!
Esta imperdível película de 1954, além de ter saudosos e talentosos atores no elenco, nos brinda com cenas externas, que nos revelam o cotidiano paulistano da primeira metade da década de 50.
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

Caloroso abraço. Saudações cinéfilas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

terça-feira, 19 de abril de 2016

D E S C O N J U R O

Caros confrades/passageiros.
Procurei evitar tornar de domínio público meu posicionamento pró ou contra a favor do impeachment da Presidente da República Federativa do Brasil, mas depois do que aconteceu no domingo
- durante a votação - não dá para não ficar - exasperadíssimo, enojadíssimo e envergonhadíssimo - com as justificativas dadas pelos Deputados da Federação para votarem a favor do impeachment.
Não votei na Presidente Dilma Roussef e fiquei decepcionado ao constatar que depois de ter sido eleita com um Programa de Governo que virou letra morta, logo após a posse.
Mesmo não aprovando seu Governo, com estelionato eleitoral ou não, ela foi eleita e, no meu viés, somente o T.S.E. poderá julgar se houve fraude no processo eleitoral. Quanto os motivos alegados para o impeachment será que careceria de um pedido tão drástico deste naipe?
Durante a votação lembrei do final da imperdível peça "Casa de Bonecas", de Ibsen, que assisti no Teatro Municipal de Santo André, no ano de 1972, tendo a notável atriz Tônia Carreiro personificando Nora, quando o cenário literalmente desaba no palco.
Independentemente da minha simpatia ou antipatia pela Presidente da República Federativa do Brasil, jamais deveremos esquecer que nos malditos, nefastos e odiosos anos de chumbo (1964-1985) ela   - com muito destemor - lutou arduamente contra a Ditadura Militar e merece todo respeito, porque além de viver na clandestinidade foi presa e torturada.
Isto posto, considerei um ultraje mor o Deputado Jair Bolsanaro trazer à baila a memória de um sádico torturador, que nem ouso pronunciar o nome, na hora que votou sim.
Que desgraça saber que na Câmara dos Deputados a maioria dos que a compõem não me representam.
Felizmente tenho uma representante de fibra, a destemida e racional Deputada Luiza Erundina.
Entre tantas falas, que denotavam preconceito, machismo e ódio destaco esta:
“Eu, junto com meus filhos e minha esposa que formamos a família no Brasil, que tanto esses bandidos querem destruir com propostas de que crianças troquem de sexo e aprendam sexo nas escola com seis anos de idade, meu voto é sim!”
Delegado Éder Mauro (PSD-PA).
Depois de tanto obscurantismo somente me resta dizer:
O que nos espera? 
Godot, Godot, Godot, não aguento mais esperar você.
E também clamar:
Max, traga meus sais centuplicado, diluídos numa xícara de chá de racionalidade e transparência.
Caloroso abraço! Saudações enojadíssimas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Decoração

Caros confrades/passageiros.
Coloquei este rack na posição vertical para acondicionar meus LPs.
Acho que o Todesca vai gostar.
Caloroso abraço. Saudações decorativas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo

domingo, 17 de abril de 2016

Bisneto talentoso

Caros confrades/memorialistas.
Meu estimado amigo e confrade/memorialista Gilberto Calixto Rios, que é bisneto do nobilíssimo pintor paulista Benedicto Calixto (1853-1927), me eternizou na 2ª fotografia e, graças as suas técnicas fotográficas, deixou-me mais reflexivo na 1ª fotografia.
Caloroso abraço. Saudações artísticas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.
.

sábado, 16 de abril de 2016

Um acontrecimento ilícito noticiado em dois periódicos

Caros confrades/passageiros!
Sou assinante dos periódicos Folha de S.Paulo e Diário do Grande ABC.
No dia 15 p.p. os dois periódicos publicaram uma reportagem sobre um assalto ocorrido num edifício residencial na minha cidade de nascença, Santo André-SP. 
A Folha de S.Paulo fez um relato circunstanciado do ato ilícito, em contrapartida o Diário do Grande ABC omitiu uma informação relevante ao leitor, esclarecida na Folha de S.Paulo, que informou o leitor que no edifício assaltado reside o dono do Diário do Grande ABC, que foi preso no início do mês no mesmo local pela Polícia Federal, na 27ª  fase da Operação Lava Jato.
Esta informação omitida pelo Diário do Grande ABC,  deixa patente que este jornal nem sempre é imparcial ao noticiar um acontecimento, bem como nas suas edições diárias não dispõem de uma coluna para informar o leitor que errou, como faz diariamente o periódico Folha de S.Paulo.
Lamento saber que um periódico - muito prestigiado na Região do Grande ABC - não deixa o leitor das sete cidades, que compõem a região citada com mais de 2.500.000 de habitantes, plenamente informado.
Somente me resta rogar: Valha-me São Francisco de Sales.
Caloroso abraço. Saudações incompletas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Leitor

Caros confrades/passageiros.
Minha nobilíssima, talentosa e criativa amiga, a escritora Dalila Teles Veras, apreciará sobremaneira quando ver um leitor, que exerce o ofício de pescador.
Será que ele está a ler "Madame Bovary ou "O Retrato de Dorian Gray"?
Caloroso abraço. Saudações leitoras.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Eleições no Instituto de Previdência do Servidor Municipal de Diadema

Carois confrades/passageiros!
Com muita satisfação torno de domínio público que apoio a chapa da Shirley Yelri e do Mario Do Ipred para a eleição de Orientador Previdenciário do IPRED - Instituto de Previdência do Servidor Municipal de Diadema.. O Mario Do Ipred já ocupou com competência, zelo, presteza e brilhantismo dois triênios no cargo de Orientador Previdenciário e por conta de preceitos legais não pode mais se candidatar. Sua indicada é a Shirley Yelri para concorrer ao cargo. Tenho certeza que se a Shirley Yelri, que é uma atuante funcionária de carreira do IPRED, for eleita, também desempenhará o rol do árduo/fascinante ofício de Orientador Previdência com competência, zelo, presteza e brilhantismo dando continuidade ao pertinaz labor do Mario Do Ipred, que tem uma legião de ipredianos que votarão na Shirley Yelri, por conta que tem certeza que a Shirley Yelri continuará a atender os ipredianos com o mesmo empenho do Mario Do Ipred. Também sou candidato ao cargo de Conselheiro Deliberativo, ma somente posso receber votos dos ipredianos aposentados.
Tivemos dois dias de curso de Capacitação Previdência do IPRED, ministrado ontem pelo consultor previdenciário João e hoje pela Procuradora do IPRED, a Dra. Lúcia Helena Vieira. Os dois palestrantes foram supimpas e conduziram - com primor - a pauta previdenciária do curo. Os candidatos que forem eleitos terão continuidade na formação previdenciária.
Também sou Conselheiro do Conselho do Patrimônio de Diadema, Conselheiro Aposentado do SINESP - Sindicato dos Especialistas de Educação do Ensino Público Municipal de São Paulo, bem como Tesoureiro da EMEB Márcia Maria Rodrigues.
Contamos com vossos votos.
Caloroso abraço. Saudações ipredianas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Marcelino de Carvalho (1905-1978)

Caros confrades/passageiros!
Preciso encontrar na minha biblioteca este livro de etiqueta, que comprei na minha já distante adolescência, da lavra do saudoso Marcelino de Carvalho, um paulistano que deixou marcas indeléveis entre nós.
Que saudades do tempo que as boas maneiras permeavam as relações sociais, bem como as pessoas eram elegantíssimas.
Caloroso abraço. Saudações bem educadas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Imprudência

Caros confrades/passageiros.
Fico exasperado com a imprudência dos motoqueiros.
Dei sinal de seta para deixar patente que entraria na garagem do condomínio que resido. De repente vejo um motoqueiro em alta velocidade querendo me ultrapassar pela esquerda ignorando minha sinalização. Somente não colidiu com minha máquina rodante, porque subiu na calçada. E ainda teve audácia de fazer um gesto obsceno.
Quanta imprudência.
Caloroso abraço. Saudações imprudentes.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Bertold Brechet (1898-1956)

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
 
"Para quem tem boa
posição social,
falar de comer é coisa baixa.
É compreensível:
eles já comeram."

BERTOLD BRECHT

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Criatividade

Fonte: artodesca.blogspot.com.br

Caros confrades/passageiros!
Apreciei sobremaneira esta singular poltrona que o Todesca publicou num dos seus imperdíveis blogs.
Pedirei a Fada Selma D!Ouro fazer uma nos mesmos moldes para mim.
Caloroso abraço. Saudações criativas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Serviço de Utilidade Pública

.
Caros confrades/passageiros.
Recebo os proventos das minhas aposentadorias numa Agência do Banco do Brasil.
Tenho recebido reiteradas correspondências eletrônicas, supostamente enviadas pelo Banco criado, em 1808, pelo nosso inesquecível Rei Dom João VI , O Clemente (1767-1826), com uma insistência exasperante para que eu clique num determinado espaço da correspondência para atualizar meus dados bancários.
Claro que não sou parvo, como dizem no reino distante além-mar,  não clico de jeito nenhum.
Ao entrar em contato com o eficiente Serviço de Atendimento ao Cliente do Banco do Brasil soube que estas correspondências não foram expedidas por aquela Instituição Bancária. Informaram ainda que jamais solicitam atualização de dados dos clientes por este meio cibernético.
Agora vem o Serviço de Utilidade Pública:
O Banco do Brasil orienta seus clientes em hipótese alguma atender a solicitação dos fraudadores, mas sim encaminhar a correspondência eletrônica para:
abuse@bb.com.br
que é um setor especializado para investigar e descobrir quem são estes asseclas dos irmãos Metralhas.
Caloroso abraço. Saudações desconfiadas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo

terça-feira, 5 de abril de 2016

Blogs todeschinianos

Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br

"Sonhei que o vagão 
havia caído de uma ponte que ruíra...
Mas, foi só um pesadelo..."
 
Caros confrades/passageiros!
Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca:
arqtodesca.blogspot.com.br
arqtodescadois.blogspot.com.br
que são Oásis num deserto de alienação cibernética.
É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver.
Caloroso abraço. Saudações todeschinianas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira 
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.
 

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Espetáculo imperdível - Parte II





Caros confrades/passageiros.
Será que meu amigo, parceiro de ofício, o leitor piagetiano Nelson Pedro, aceitará meu convite?
- Vamos nas tuas férias vindoura no Coliseu de Londres assistir o imperdível espetáculo "Sunset Boulevard"?
A estreia será amanhã e ficará até o dia 7 do mês vindouro.
Será que conseguiremos ingressos?
Teu amigo, o leitor vygotskyano, João Paulo de Oliveira que o tem em alta estima e consideração.
Caloroso abraço. Saudações glenncloseianas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Google+ Badge