O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Seguidores

sábado, 30 de janeiro de 2016

O Manequim

Caros confrades/passageiros.
No meu já muito distante tempo de petiz era fã incondicional e nem piscava quando assistia a imperdível série televisiva "The Twilight Zone"(1959-1964), aqui intitulada "Além da Imaginação".
Entre tantos episódios memoráveis jamais esquecerei do "The After Hours" de 1960, aqui intitulado "O Manequim". Fiquei atordoado e sem chão durante uma temporada, porque ficava aterrorizado ao pensar:
- Será que sou um manequim que pensa que é humano ou um humano que pensa que é um manequim?
Max, traga meus sais centuplicado.
                    
             LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
http://putlocker.is/watch-the-twilight-zone-tvshow-season-1…
 

João Paulo de Oliveira
 Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Fugaz interstício

Caros confrades/passageiros.
Saudades, saudades, saudades, saudades, saudades, do tempo que estava na coxia do nada a espera do fugaz interstício do nada ao nada.
Max,traga meus sais centuplicado.
                    LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Olívia

Caros confrades/passageiros.
Apresento minha querida amiga e parceira de ofício, a valorosa, garbosa e atuante, Olívia, que também é Conselheira Aposentada do SINESP- Sindicato dos Especialistas de Educação do Ensino Público Municipal de São Paulo.
No mês vindouro reiniciaremos nossas atuações em atividades sindicais, viagens e cursos.
Fomos eternizados nesta fotografia no final do ano passado na posse da nova Diretoria do SINESP.
Caloroso abraço. Saudações sindicais.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e muito gozo.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Película imperdível de 1988

  Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

LUZES! CÂMERAS! AÇÃO! 
      

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Entrevista com o cidadão centenário João Gava

Caros confrades/passageiros.
Para grande júbilo dos memorialistas regionais, o incansável paladino em prol da nossa combalida memória, o escritor e jornalista Ademir Medici, publicou no periódico Diário do Grande ABC, na edição do dia em curso, na Página Memória a reportagem que torna de domínio público a visita que o atuante cidadão centenário João Gava fez ao Centro de Memória de Diadema no dia 21 p.p.
Foi muito bom rever meu estimado amigo centenário João Gava, bem como os atuantes cidadãos diademenses Filipe Dos Anjos, o emancipador e pesquisador Walter Adão Carreiro e o Secretário de Educação diademense, o Gilberto Moura Giba da Cultura, que retornou de alguns dias de férias e fez muita falta...
Parabenizo a empenhada equipe da Assessoria de Comunicação da municipalidade diademense, que gravou e deu todo apoio técnico para a Malu fazer a entrevista com o Sr. João Gava.
Também é sempre auspicioso rever a simpática Sra. Ivete, esposa do Ademir.
Caloroso abraço. Saudações joaogavaianas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Nota de falecimento

Caros confrades/passageiros.
Com muito pesar informo que meu sobrinho Afonso M. L. Soares, um conceituado Prof. Dr. da PUC - Pontifícia Universidade Católica, na disciplina Ciência da Religião, faleceu na madrugada de hoje.
O velório ocorre no Cemitério da Saudade na Vila Assunção, Santo André-SP. O sepultamento será às 16h30.
Desejo a minha amada sobrinha Raquel Furgeri muita, mas muita força para suportar este transe doloroso.
Compingidamente
João Paulo de Oliveira

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

João Gava

Caros amigos e confrades/memorialistas/diademenses/abceanos/paulistas/brasileiros/americanos/terráqueos/sistemasolarianos/vialactecanos/universaiainos/multiversaianos.
Que dia memorável tive no dia em curso, porque tive a prerrogativa de rever estimados amigos, bem como o amigo - centenário mor - João Gava, no Centro de Memória de Diadema, que nos deu a graça da sua presença para deixar patente que não esta afeito a macular a imagem do alcaíde diademense, bem como não foi marionete de "forças ocultas"à Jânio Quadros.
Foi eternizado nesta fotografia ao lado dos meus estimados amigos, Walter Adão Carreiro, Filipe Dos Anjos, Gilberto Moura Giba da Cultura e o centenário Sr., João Gava.
Caloroso abraço. Saudações gavaianas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Reminiscências de um andreense outonal


Caros confrades/passageiros.
Tudo passa...
O que seria da nossa existência sem as reminiscências?
Caloroso abraço. Saudações memorialistas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Esperando Godot

Caros confrades/passageiros.
Como é angustiante ficar - dia após dia -  esperando Godot.
Max, traga meus sais centuplicado.
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
https://www.youtube.com/watch?v=KMJvZ1nrDgc
Caloroso abraço. Saudações godotianas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira 
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

domingo, 17 de janeiro de 2016

Américo Del Corto


Caros confrades/passageiros.

Considerei alvissareiro saber, através da missiva enviada pela Associação Pró-Memória de Ribeirão Pires, assinada pelo cidadão ribeirãopirense, Octávio David Filho, publicada na edição do dia em curso do periódico Diário do Grande ABC, que a missiva que enviei ao prestigioso periódico Diário do Grande ABC, publicada no dia 7 pp., chegou ao conhecimento do nobilíssimo cidadão ribeirãopirense Américo Del Corto, 

Reitero que desejo seu pronto restabelecimento, que permitirá que tenhamos a prerrogativa de continuar a refletir sob os cruciantes problemas que afetam nossa vida em sociedade, sob o viés experto da sua pena sapiente.

Caloroso abraço. Saudações participativas.

Até breve...

Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

sábado, 16 de janeiro de 2016

Wanderley dos Santos



Caros confrades/passageiros.
O dia em curso é de triste lembrança, porque no fatídico dia 16 de janeiro de 1996, a existência do meu dileto e saudoso amigo Wanderley dos Santos cessou, deixando desolados seus entes queridos e legião de amigos, como este reles escrevinhador outonal.
Quanto mais o tempo passa mais a dor da saudade aumenta...
O experto Wanderley era um conceituado historiador, que deixou marcas indeléveis na Memória Regional.
Durante muitos anos ele foi Diretor do Arquivo da Cúria Metropolitana de São Paulo e devido a tarimba em pesquisa e arquivo foi convidado, pela Prefeitura Municipal de Franca, para criar o Arquivo Público Municipal de Franca.
Entre outras publicações nos legou dois preciosos livros, que revelaram fatos até então desconhecidos da Memória Regional.
Fico desalentado quando me dou conta que após 20 anos do infausto acontecimento nenhuma municipalidade da Região do Grande ABC prestou tributo ao saudoso e renomado historiador, nomeando um logradouro público, escola, biblioteca, ou arquivo para perpetuar a memória do meu inesquecível amigo.
Nossa, Wanderley, que falta você faz...
Que saudades dos nossos "flâners" pelo centro velho paulistano, bem como dos nossos instigantes colóquios memorialistas e de genealogia, da sua fala mansa, do seu sorriso discreto.
A pouco mantive um colóquio cibernético com minha querida amiga e sua amada esposa, a Rosi Zotelli Dos Santos. 
Agradeço ao escritor e jornalista Ademir Medici, que publicou na página Memória do dia em curso uma nota alusiva aos 20 anos do vazio que você deixou.
Caloroso abraço. Saudações saudosas e muito sentidas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira 
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem viver, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

PS - Wanderley, tenho uma terapia eficaz quando a dor da saudade de um ente querido ou amigo - especialmente um como você - vem com intensidade, que é escrever como se estivesse conversando com o finado ou finada. Depois de lágrimas deslizarem pela minha face sem viço, sinto-me aliviado, porque parece que aquele ou aquela que não está mais entre nós não caiu no esquecimento e está novamente entre nós.
Acho que ainda não te falei, mas já pedi para queridos amigos e parceiros de ofício, como a Izaura Jose, Nelson Pedro, Mirtes Petri, Joao Domingues, Celeste Silva Luz, que depois que eu retornar ao nada, que agilizem ações para que meu nome nomeie um Educandário. Somente lamento que não verei em letras garrafais: EMEB, EMEI, CEI ou EMEF Prof. Ms. João Paulo de Oliveira. Espero que seja um Educandário, que ofereça ensino de qualidade, bem como que a edificação seja do naipe de uma Escola Pública do reino distante além-mar, mais precisamente em Gondomar, impecável, com um quadro docente e discente plenamente envolvidos no processo ensino aprendizagem.
Lembra que eu te falava que não tinha medo de ir para o nada, mas que sentia calafrios com a ideia do eterno esquecimento?
Wanderley, depois de flanarmos em logradouros públicos do centro velho paulistano vamos tomar cervejas e petiscar no Bar Brahma?
Quase ia esquecendo de te dizer que seu neto primogênito, o radiante Olavo, está encantador.
Inesquecível amigo, depois deste palpitante colóquio sinto-me mais animado e pronto para fazer folguedos no grupo do Wattsapp´da Sapiência, composto por sejaianos diademenses sapientes. No dia 19 de fevereiro vindouro voltarei a manter mais um colóquio contigo, porque será (ou seria?) seu 65º Natalício. Você ficará boquiaberto quando te contar sobre estas fantásticas tecnologias cibernéticas, que mudaram radicalmente nosso modo de vida. Tem até sexo virtual, calma, Wanderley não precisa ficar rubro, depois eu conto...,

Saudações terspicoreianas


sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Carlos Fabrini Fernandes

Caros confrades/passageiros.
Tenho a grata satisfação de apresentar meu primo, Carlos Fabrini Fernandes, que é filho da Maria Anita Fabrini Fernandes, que carinhosamente chamamos de Marina, prima-irmã da minha saudosa mãe, a Sra. Matilde Pinheiro de Oliveira (1923-2008). Isto posto, somos primos em 3º grau.
A primeira fotografia é de um dia de inverno do ano de 1964, que nos eternizou num momento de uma das visitas que periodicamente fazíamos a minha tia-avó materna, a saudosa Carmem Pedroso Fabbrini (1909-2001), onde éramos recebidos calorosamente e sempre com mesa farta.
A tia-avô Carmem, morava com a filha Eunice, na rua 21 de abril, bairro sãobernardense do Rudge Ramos. Na fotografia de 1964 a primeira que aparece a esquerda é a tia-avó Carmem, que estava ao lado da sobrinha Matilde, da sobrinha-neta, Judite de Oliveira Rodrigues e da saudosa prima em 2º grau,Eunice Fabbrini.
Na segunda fotografia eu apareço ao lado do primo Carlos, que carinhosamente é chamado de Carlão, no dia 27 de dezembro do ano findo, na comemoração do 75º Natalício da minha querida prima Leonor Fabbrini, que carinhosamente chamamos de Nor. O Carlão também é meu parceiro de ofício.
Eu nasci no ano de 1953 e o primo Carlão em 1960. Isto posto, vejam como o Carlão já era alto aos 4 anos. No Natalício da Nor tive a oportunidade de manter um animado colóquio com o Carlão, sua gentil esposa Cristina e também seu filho.
Enquanto tínhamos estas tardes memoráveis na casa da tia-avó Carmem, tivemos a desgraça de estar sob a égide do 1º ano dos malditos anos de chumbo, que depois de 21 tenebrosos anos terminou.
Também foi o ano que a nobilíssima poetisa Cecília Meireles, que veio à luz no ano de 1901 deixou de existir, deixando-nos inconsoláveis, mas com um legado de imperdíveis e enternecedores poemas como este:

Na fascinante Arte das Imagens em Movimento fazia sucesso estrondoso a película aqui intitulada "Dr. Fantástico":
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
Também no ano de 1964 fazia sucessos estrondoso a canção:
Caloroso abraço. Saudações memorialistas/familiares.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Sob a égide de Dionísio

Caros confrades/passageiros.
Meu amigo Felipe disse que eu deveria ser ator.
Caloroso abraço. Saudações dionísicas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Reminiscências de um andreense outonal


Caros confrades/passageiros.

Tive um dia atribulado, mas não considero de bom alvitre tornar de domínio público mais uma aniquilante decepção com uma descendente...
Como a boneca Emília me tem em alta estima e consideração pediu ao Marquês de Rabicó, sete pitadas do poderoso pó de pirlimpimpim e depois, que os aspirei de uma só vez, estava abraçado com a minha dileta e saudosa tia, a distinta Sra. Noêmia de Oliveira Fabbrini (1916-2001), que me consolava e dizia:

- "Joãozinho, filhos criados, trabalho dobrado, entregue na mão de Deus"...

O pior que não posso dizer para a tia Noêmia, nem numa divagação, que me tornei incrédulo...

Mas, como dizia, a Sally Bowles: "A vida é um Cabaret":

LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!



Ainda bem que para atenuar minha grande decepção fui retirar o resultado da biópsia da cirurgia que fiz no dedo indicador esquerdo, que para o grande desgosto daquelas asseclas da fábula da "Raposa e as Uvas", o diagnóstico foi de um tumor benigno.

Aproveito o ensejo para agradecer sobremaneira meus queridos amigos e alguns entes queridos que me desejaram pronto restabelecimento na pequena cirurgia que fiz no dedo da mão esquerda, porque o resultado da biópsia foi benigno.

Depois, para comemorar que ainda não estou no bico do corvo, fui à imperdível Livraria Alpharrabio, onde encomendei o livro "Kuba nos Trópicos, que recebi de mimo do meu estimado amigo, o confrade/ memorialista Oswaldo Soto e perdi numa das minhas incontáveis idas à Sessão do Clube do Professor, que acontece todos os sábados, às 11 horas, no Espaço Itau de Cinema... 

Infelizmente minha estimada amiga Dalila Teles Veras não me recebeu calorosamente, porque estava de repouso, na sua residência, devido a um momentâneo problema de saúde. A sua cunhada, que carinhosamente chamamos de Maninha e a também atenciosa funcionária, que este caquético e mofado Professor Tierneyano não lembra o nome, bem como o Hugo deram-me atendimento personalizado.

Ao sair da encantadora Livraria adentrei na minha máquina rodante que estava estacionada na Rua Antônio Bastos, que fica na Vila Bastos, uma típica vila andreense de classe média, e me encantei ao me deparar com esta encantadora residência térrea, provavelmente construída na década de 40, do século passado, plenamente conservada e é meu número e com muito gozo aceito permutar - sem titubear - esta encantadora residência, pela a casa que temos na cidade de Guarujá com 115 metros de área construída e 300 metros de área, que precisa de reparos, mas está localizada num local também valorizado cercada de área verde com uma queda d'água em frente, que vira cachoeira e deságua na Praia das Pitangueiras em dias de chuvas torrenciais.

Ao retornar a minha amada cidade de Diadema, que tem um alcaíde, que não dá a devida atenção a visita inesperado de um nobilíssimo cidadão centenário, o nosso querido João Gava, cheguei no Corredor ABD, que costumeiramente neste horário está congestionado e o nadá, para, anda é a tônica. Meu consolo foi avistar, após o viaduto, da Avenida Caminho do Mar, o imponente condomínio que minha querida amiga, a confrade/memorialista Marcia Zanusso reside.

Este foi mais um dia (ou seria menos um dia) de um reles escrevinhador outonal, insulso professorzinho primário aposentado e coordenador pedagógico aposentado, que está a espera do bico do corvo num dia incerto e não sabido.

Para encerrar estas minhas entediantes considerações trago à baila outra performance supimpa do inesquecível Bob Fosse (1927-1987), que deixa patente que a vida é bela e o show deve continuar!

Mais uma vez:

LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!



Caloroso abraço. Saudações andreenses/guaruajaenses/diademenses.

Até breve...

Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Variações linguísticas



Caros confrades/passageiros do reino distante além-mar.

Este é um anúncio do Centro de Compras Frei Caneca.

Por conta das riquíssimas variações linguísticas da nossa amada Língua Portuguesa certamente são do vosso conhecimento que os produtos anunciados têm outros nomes no reino distante além-mar.

Caloroso abraço. Saudações linguísticas.

Até breve...

Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Nobilíssimo cidadão centenário: João Gava


Caros confrades/passageiros
Sem querer eliminei esta mesma publicação, que compartilhei em grupos e páginas de amigos memorialistas.

Reitero que seria de bom alvitre que lessem no periódico "Diário do Grande ABC", na edição de ontem e hoje, na página Memória, publicada diariamente no Caderno Setecidades, (não publiquei aqui, porque são quase de página inteira) as brilhantes aulas que o alcaíde diademense perdeu por não dar a devida importância ao ilustre cidadão centenário João Gava, que nos dá esperanças de dias melhores num mundo harmonioso.


Caloroso abraço. Saudações memorialistas.
Até breve...

João Paulo de Oliveira 

Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

Google+ Badge