O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

terça-feira, 30 de abril de 2013

Centro Cultural São Paulo

Caros confrades/passageiros!
Esta é a biblioteca do Centro Cultural São Paulo.
Faz tempo que não visito este espaço cultural.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Vamos em frente

Caros confrades/passageiros!
Hoje, bem a tardinha, estava descendo, vagarosamente, apoiado na minha inseparável bengala, por conta da minha mobilidade reduzida, a ladeira que fica próxima da minha morada, com a finalidade de ir numa loja, na quadra seguinte, para comprar um chuveiro que deverá ser instalado  no banheiro do meu filho, porque o atual teve sua vida útil extinta e vai para o limbo, digo, reciclagem.
Estava cá com meus botões pensando no meu natalício real, que é hoje, bem como que agora definitivamente faço parte da Confraria dos SEX... agenários.
De repente vejo subindo a ladeira uma jovem senhora que, com um sorriso cativante, me olhava... 
Como pensei que ela me conhecesse a cumprimentei. Ela respondeu o cumprimento e sabem o que disse?!... 
Querem saber mesmo?!.. Antes uns minutinhos para os reclames do reino distante além-mar:



Calma, não precisam atiçar os leões da Metro no meu encalço, porque já já direi o que ela disse:
- Nossa, como o senhor é charmoso!
Claro que agradeci efusivamente o elogio recebido e sabem o que respondi?!...
Querem saber mesmo?!... Antes uns minutinhos para os nossos inesquecíveis reclames antigos:


Calma, não precisam também colocar no meu encalço a mulher da Columbia com a tocha, porque já já direi o que lhe disse:
- São seus olhos misericordiosos, que me veem assim. 
Claro que fiquei lisonjeadíssimo e esperançoso de dias melhores!
No retorno encontrei a minha vizinha e amiga, a charmosíssima Analice Rocha, e quando lhe contei o auspicioso fato demos boas gargalhadas.
A seguir solicitei seus valiosos préstimos para tirar as fotografias publicadas.
Por Dionísio, como as palavras são poderosíssimas e terapêuticas!

Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul

Caros confrades/passageiros!
Pretendo visitar esta Exposição, que é muito importante para a memória local e regional.


Enchentes

Caros confrades/passageiros!
Esta preciosa fotografia de 1965 captou e eternizou uma das incontáveis enchentes que ocorrem no centro de Piraporinha, no município de Diadema-SP, quando o córrego de Piraporinha transborda em consequência de chuvas torrenciais.
Esta fotografia é do acervo do Sr. Jorge Fernando Viana, mais conhecido como Soldado Carioca, que aparece em destaque na fotografia, que gentilmente cedeu para o Centro de Memória de Diadema. 
Quem me informou sobre a fotografia foi meu amigo, o incansável pesquisador e memorialista Walter Adão Carreiro, que gerencia o Centro de Memória de Diadema.
Meu saudoso pai nasceu em Piraporinha no ano de 1919, num sítio que o córrego de Piraporinha cortava, onde atualmente é a Avenida Fagundes de Oliveira e adjacências. 
Ele dizia que quando era criança pescava no córrego de Piraporinha (inimaginável nos dias em curso) com meus saudosos tios e amigos e faziam a maior algazarra em dia de enchente. Fico cá a divagar qual era a atitude dos meus bisavós ao verem seus filhos fazendo o maior banzé no córrego fora do seu leito normal... Será que eles se preocupavam com o fato dos seus filhos estarem sujeitos a contraírem Leptospirose?
Será que as pessoas, que viviam naquela época, sabiam o que ocasionavam as temidas febres e pele amarelada?

Museu de Arte Sacra de São Paulo


sábado, 27 de abril de 2013

Parada em Willougbhy

Caros confrades/passageiros! 
Quando a insônia é a sequela das dores atrozes nas articulações, que não me dão trégua, mesmo depois de ingerir a medicação indicada, e para não ficar sob a égide do sentimento de que o vagão do Expresso do Oriente, sob meu comando, se aproxima da Parada em Willoughby, um dos artifícios é adentrar no mundo da fantasia e proferir as palavras mágicas: 

LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Arte Tumular Erótica

Caros confrades/passageiros!
Recebi do meu estimado confrade/memorialista Gilberto Calixto Rios, que é bisneto do nobilíssimo pintor paulista, Benedito Calixto(1853-1927), esta fotografia de sua autoria de uma belíssima obra de Arte Tumular Erótica em exposição permanente no Sepulcrário São Paulo!
Entrada franca.
Quantos viéses...
Max! Traga meus sais centuplicado!
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Confraria dos Sex...agenários




 Caros confrades/passageiros!
No dia do meu natalício oficial tive a grata satisfação de receber uma ligação telefônica, da cidade de Macau, do meu estimado amigo António Cambeta, que fez questão de cumprimentar-me através desta ligação telefônica! Foi muito bom ouvir a voz do Cambeta, que parece de locutor radiofônico! Tivemos uma longa conversa! Espero que suas esposas estejam se restabelecendo a contento! 
Depois soube que ele também me prestou um tributo ao escrever uma criativa história, que a seguir publico! Muitíssimo obrigado pela deferência caríssimo amigo António Cambeta!
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!   

"Está de parabéns o Ilustre e celébre Comandante do Expresso do Oriente, faz hoje 60 anos que o Ilustre e mui Estimado e Querido Prof. João Paulo de Oliveira, chegou à Estação da Luz, e dali irradiando sua sabedoria, carinho e amizade a todos os seus passageiros.
Em tempos teve a grata surpresa de receber na gare do Expresso do Oriente a sua amada Gene, o que não aconteceu no dia de hoje, mas outras surpresas... A Dona Miquelina Pinto Pacca, presidente da Confraria dos 60, ao ser informada, pela tal Lambisgoia do Agrado que tudo sabe e tudo vê, sobre o natalício do Ilustre Prof. logo ligou para o Cabare Kit Kat reservando o famoso salão, na impossibilidade de não poder estar presente a sempre saudosa Sally Bowles, telefonou para Claudia Raia convidando-a para vir dar um espectáculo no Kit Kat, e que trouxesse as suas colegas de profissão, o dinheiro não estava em causa, convite esse aceite com todo o agrado.
De seguida deu ordens a sua copeira Hermenegilda para preparar um bolo especial, enorme e vistoso, bem como preparar as suas famosas rosquinhas.
Mais, Dona Miquelina pediu a comparência em sua residência na Serra de Cantareira, da Lambisgoia do Agrado, afim de, com toda a urgência, entrar em contacto com a madre superiora, irmã Gyoconda Ferro Salgado, com a Ordem das Filhas de Maria sem Calcinhas bem como ir ao Convento das Redentoras Humilhadas, dando-lhe conta da festividade a ser realizada nessa noite em honra do Ilustre Prof, João Paulo, e as convidar a estarem presentes, não aceitaria desculpas, para tal o garboso bombeiro Godofredo as iria buscar antes da hora do jantar.
Ordenou igualmente à Lambisgoia, para ir buscar a famosa jornalista  Nivia Andres, à simpática amiga e frequentadora assidua do Expresso do Oriente, Dona Cristina Fonseca, e fazer publicidade do evento junto dos jornais e canais de televisão.
De tudo o que se estava preparando o Ilustre Prof. João tomou conhecimento através de um telefonema da Lambisgoia e contente e  perplexo ficou com tal honraria.
Falando com seu esposo, Coronel Espaminondas Albuquerque Pinto Pacca sobre a festa que iria dar este radiante ficou, já que teria a oportunida de rever as belas pernas das dançarinas, bem como poder estar junto de amada secreta, irmã Gyoconda, tão contente ficou que logo ligou para seus diletos amigos afim de estarem presentes, ordenando ao chefe do quartel, para preparar um belo e vistoso fogo de artifiicio junto ao Cabaret.
A Dona Miquelina, após ter dados todas as suas ordens, e embora o dia de hoje ser um sábado, e não uma quarta feira, se deslocou à Cripta da Sé Catedral, afim de agradecer a Nossa Senhora do Guadalupe e poderoso Cacique Tibiriça, todos os bens concedidos a seu Estimado Amigo Prof. João  de Oliveira pedindo e rogando, igualmente, para que continuem abençoado tão Sábio e Ilustre Professor.
Após as orações,  deslocou-se até à Avenida Sete de Outubro, onde na Associação Boa Semente, onde deixou um avultado donativo.
Tendo praticado seus belos actos de fé e de caridade, Dona Miquelina se deslocou para o renovado Cabaret Kit Kat, e para surpresa sua, já lá se encontravam a ensaiar a famosa artista Claudia Raia.
No cabaret já lá se encontram o aniversariante, a irmã Gyoconda e alguns convidados entre eles a Lambisgoia do Agrado que sentada num sofá ia imitando as dançarinas e cheia de raiva de não poder ter companheiro algum, e como tal se limitou a envergar um chicote, e pensando no Inspector Pardal!...
Pouco a pouco os convidados iam chegando, as mesas estavam super bem recheadas dos melhoras comidas, e champanhe esse era o que não faltava.  O Coronel Espaminondas logo abriu uma e foi ofertar uma taça a sua amada Gyoconda, que super radiante se encontrava, mas ao mesmo tempo ansiosa pela chegada das Filhas de Maria Sem Calcinhas, mas super grata ficou ao Coronel e dar encanto deste ao receber a taça de champanhe, de tão estusiasmada que se encontrava, lhes mostrou as suas esculturais pernas, cena esta vista por Dona Miquelina, mas esta não se importou, era um dia especial e os festejos tinham de continuar sem atrito.
Nesse preciso momento o garboso bombeiro Godofredo fazia desembarcar de sua viatura, as Filhas de Maria sem Calcinhas, e estas ao darem entrada no cabaret, foram alvo de todos os olhar
O aniversarinate ao ver tal entrada ficou pasmado!...
Mas o melhor ainda estava para vir, enquanto isso, se ouviam o rebentar dos fogos de artificio, levando a que a maioria dos convidados fosse ver, era um espectáculo cibernético, onde a cor a luz a água e o som enchiam o céu, espectáculo este numca visto por aquelas paragens, a Dona Miquelina estava de parabéns e o Ilustre aniversaniante radiante com tão bela homenagem.
 O espectáculo começa, e embora a famosa Claudia Raia e suas companheiras estivessem no seu melhor os olhos dos convidados se direcionavam para uma das irmãs da ordem das Filhas de Maria sem Calcinhas que ali mesmo quis entusiasmar mais o pessoal.
Era tanta a alegria que os convidados não perdiam pinta e junto de suas companheiras, iam dando seguimento ao espectáculo de uma forma bem divertida.
Quem parece não estar  gostado lá muito da festa eram a Lambisgóia do Agrado que não encontrava par e a escultural Hermenegilda que via seu, eterno, namorado usando sua potente mangueira apagando um foco de incêndio junto das Filhas de Maria sem Calcinhas, tendo rogado aos céus para que o Inspector Pardal ali comparece-se !O espectáulo continuva com cenas bem sensuais, para prazer dos convidados, o Coronel esse lá estava atracado à irmã Gyoconda, enquanto Dona Miquelina se ia entretendo com o mestre de cozinha!...
Todo o mundo estava adorando o espectáculo, quando se ouviu o som de um gonzo a anunciar que iria dar entrada no salão o bolo de aniversário.
A Dona Miquelina, como sempre, quis fazer uma surpresa e em vez de um bolo vieram 3.
Este o primeiro a dar entrada, tendo os jornalistas presentes tirado imensas fotos, e o aniversariante ficado de boca aberta.
De seguida este bem ornamento por uma das irmãs da Ordem das filhas de Maria sem Calcinhas.
A Lambisgoia cheia de ciúmes vá de fazer uma partida, trazendo um bolo com um tipo descascado, bolo esse cujas filhas de Maria deram conta dele.
A Festa continuou e promete ser de arromba para o próximo ano já que o aniversariante foi admitido no clube Sex.... agenários!....
O Cabaret Kit Kat viveu seus tempos memoráveis, e estes belos momentos ficaram na memória para quem teve o prazer de estar presente quer fisicamente quer em pensamento.
SINCEROS PARABÉNS DO INSPECTOR PARDAL COM VOTOS DE ÓPTIMA SAÚDE, SAM IAT FAI LOK
A Confraria dos 60, para a partir de hoje a ter mais um Confrade, um Ilustre Confrade, ao qual lhe foram entregues as veste da Confraia bem como o medalhão da mesma."

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Percalços de um usuário habitual das rodovias do Sistema Anchieta Imigrantes

Caros confrades/passageiros!
Lamentavelmente tornaram-se rotina os congestionamentos quilométricos na Rodovia Cônego Domênico Rangoni e nos quilômetros que antecedem o término da Via Anchieta, que além de causarem prejuízos incalculáveis para a economia e para os desvalidos caminhoeiros, que ficam horas intermináveis até conseguirem descarregarem suas cargas no terminais do Porto de Santos, também deixam os condutores de automóveis exasperadíssimos, porque pagam um preço exorbitante para trafegarem nestas rodovias e ficam a mercê da inoperância da Ecovias e da Polícia Rodoviária, que não conseguem agilizar alternativas para que o tráfego não fique congestionado em situações de excesso de veículos comerciais e de passeio. Costumo utilizar o Sistema Anchieta Imigrantes em média duas vezes por semana, com destino a cidade de Guarujá. Ontem, não enfrentei congestionamento no sentido Guarujá, mas presenciei congestionamento gigantesco no sentido São Paulo, na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, de aproximadamente 13 km. Na Via Anchieta, segundo informava o Serviço Telefônico de Atendimento ao Usuário da Ecovias, o congestionamento iniciava na descida da Serra e se estendia até na entrada da cidade de Santos. 
Este é o altíssimo preço que pagamos por conta de políticas públicas, que priorizam a expansão do transporte de mercadorias, através das rodovias, em detrimento das ferrovias e hidrovias.
Nestas situações, que me sinto completamente indefeso, somente me resta proferir impropérios impublicáveis e divagar que estou trafegando numa encantadora estrada, como esta localizada na Sicília, que o Todesca publicou num dos seus imperdíveis blogs, ou então sonhar que sou um dos entrevistados da personagem almodoviana Andrea Caracortada!

LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul


"Easy Rider"


Caros confrades/passageiros!
Esta fotografia reportou-me a inesquecível película "Easy Rider" aqui intitulada "Sem Destino" de 1968!
Fico cá a divagar o modo de vida - na contemporaneidade - daqueles jovens sonhadores, que tinham como escopo a liberdade e ojeriza a vida que seus pais levavam.
Era a época do "lavou está novo", da guerra fria, dos anos de chumbo...
Max! Traga meus sais centuplicado!
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

domingo, 21 de abril de 2013

Epistolas Paulianas - Conversando com o Alferes Joaquim José da Silva Xavier (1742-1792)






EPÍSTOLAS PAULIANAS
CONVERSANDO COM O ALFERES JOAQUIM JOSÉ DA SILVA XAVIER (1746-1792)

Diadema, minha amada cidade, 21 de abril de 2013.
Nobilíssimo Senhor Joaquim José da Silva Xavier:
Atrevo-me a interromper seu eterno flanar pelas intermináveis alamedas olimpianas, esperando que esta epístola não o encontre entediado depois de 221 anos nos domínios de Dionísio.
Sempre tive grande apreço pelo Senhor, por conta do papel preponderante que desempenhou na condição de sedicioso, por não tolerar a odiosa derrama, que deixava nossos ascendentes exauridos, no tempo que vivíamos sob a égide da Coroa Portuguesa com certeza, que tinha como escopo a cobiça e a extração das nossas riquezas naturais e pouco se importava com o modo de vida e bem estar dos desamparados e combalidos colonizados.
O motivo para escrever-lhe justamente no dia em curso é porque esta data é Feriado Nacional na República Federativa do Brasil, tendo em vista que lembramos aquele fatídico dia do ano da era comum de 1792, quando Dionísio veio buscá-lo de supetão, porque a Dona Maria I (a louca), então rainha do reino distante além-mar e suas colônias, ordenou sua execução por enforcamento, sem nenhuma compaixão, e para afronta mor seus despojos mortais foram esquartejados. Nunca me esqueço o que aprendi no antigo curso primário, onde me foi inculcado que seus descendentes foram considerados infames até a 5º geração e sua modesta propriedade coberta de sal (que desperdício...).
Na contemporaneidade historiadores questionam a versão oficial, onde o Senhor era considerado um “pé-rapado”, porque vieram à baila documentos que atestam sua condição de endinheirado. 
Aliás, falando em versões, que aparecem neste meu tempo de vivência, tem uma que afirma que o Senhor não foi executado [sic]... Bem, somente o Senhor e mais ninguém sabe realmente o que de fato aconteceu, bem com sua real condição de vida, e como ainda não descobriram uma forma de comunicação entre os olimpianos e os mortais, a não ser em sonhos, prefiro ficar com a versão da ordem sumária da Dona Maria I, (a carola)...
Por ironia do destino o neto da Dona Maria I, (a desvairada), o então garboso e promíscuo príncipe Dom Pedro, proclamou a Independência do Brasil, às margens do córrego do Ipiranga, instaurando a partir de 7 de setembro de 1822 a monarquia (que deleite!), que durou (que pena...) até 15 de novembro de 1889, quando a monarquia foi destituída com o Regime Republicano.
Aproveito o ensejo para pedir-lhe a gentileza em responder-me em sonhos:
- o Senhor, no seu tempo de vivência, já falava fluentemente a língua de Camões ou preferia a Língua Geral?!...
- como era exercer seu nobre ofício ao ter ciência que os torturados, digo, pacientes sentiam dores lancinantes com a extração de dentes?!...
- como era viver num meio social onde a maioria dos seus contemporâneos era inculta?!...
- como era viver sob a égide da Coroa Portuguesa com certeza?!...
- do que consistia seus momentos de lazer?!...
- como era viver sob os rígidos preceitos da Igreja Católica Apostólica Romana (que horror...)?!...
Não pretendo versar mais amiúde sobre minha contemporaneidade, todavia lhe digo que temos um “conforto” inimaginável quando estava entre nós, que é lançarmos para muito longe das nossas moradas nossos dejetos por canos onde a água os escoa com fluidez e em sua maioria são tratados em locais apropriados, mas causamos danos ambientais, que colocam em risco nossa sobrevivência... Quero somente informá-lo que apesar de termos nos livrado do nefasto monopólio do reino distante além-mar ainda somos vítima da derrama moderna, tendo em vista que são confiscados dos nossos parcos proventos uma quantia exorbitante e não temos nem como consolo reclamar para o Bispo. Existe uma forma de entretenimento entre nós que eu chamo “A Fascinante Arte das Imagens em Movimento”, onde um brilhante patrício, o distinto cidadão Sérgio Bianchi, produziu a película “Quanto vale ou é por quilo?”, que desvela sem titubear que apesar dos avanços tecnológicos, continuamos com os mesmos problemas que o afligiam.
Não sei se o Senhor interage com os novos habitantes olimpianos, em caso afirmativo se ainda não conheceu espero que conheça, com celeridade, os também nobilíssimos estadistas, os inesquecíveis André Franco Montoro (1916-1999) e Mário Covas Júnior (1930-2001)! 
Aliás, falando no probo estadista Mário Covas Júnior, se ele estivesse entre nós completaria neste dia tão fatídico para o Senhor, 83 anos ( que saudades destes ilustres patrícios, que também deixaram marcas indeléveis na nossa amada Pátria...)! 
Espero que ao chegar o fatídico dia que Dionísio me levar aos seus domínios possa contatá-lo sem delongas, porque com sua experiência olimpiana bicentenária minha adaptação será mais célere!
Ah! O Senhor também precisa conhecer meu diletíssimo amigo, o historiador Wanderley dos Santos, que nos deixou desolados no dia 16 de janeiro de 1996, porque ele tem fatos do arco-da-velha para lhe contar.
Respeitoso e caloroso abraço! Saudações inconformadas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira

PS - Quem me dera se meu saudoso avô materno, o Sr. Júlio Xavier Pinheiro (1884-1966), paulistano do bairro de Santana, fosse seu descendente.
Convide o Wanderley dos Santos (1951-1996) para assistir esta outra imperdível película, porque por motivos alheios a vontade dele não foi possível assisti-la quando estava entre nós.
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!


sábado, 20 de abril de 2013

Confraria dos SEX...

Caros confrades/passageiros!
Meu estimado amigo João Batista Gregório lembrou-me que a partir do dia em curso sou um dos partícipes da Confraria dos S E X... a g e n á r i o s!
Vamos comemorar?!...
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
Quem sabe a Sally Bowles me convide para conhecer seu camarim, no Cabaret Kit Kat, 
depois que as luzes da Ribalta forem desligadas... Max! Traga meus sais centuplicado!

Por Dionísio

Caros confrades/passageiros!
Os passageiros habituais deste vagão do Expresso do Oriente, sob meu comando, sabem que sou fã de carteirinha do Todesca, que mantém dois imperdíveis blogs:
http://arqtodesca.blogspot.com.br
Não resisti e tomei a liberdade de copiar esta irretocável publicação!
Max! Traga meus sais centuplicado!

"Não esqueças:
comédia é nossa vida,
e teatro da farsa
é o mundo inteiro,
e nele
todos nós somos farsantes."

FRANCISCO DE QUEVEDO



Mimo!

Caros confrades/passageiros!
Hoje, oficialmente é o dia do meu natalício!
Tive a grata satisfação de receber uma correspondência eletrônica do meu amigo lusitano, José Luz, que além da gentileza de lembrar do meu natalício, enviou-me de mimo esta preciosa máquina rodante de luxo!
Quem ficou morta de inveja foi a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê... 

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Mais um mimo do Todesca!

Caros confrades/passageiros!
Este vagão do Expresso do Oriente, sob meu comando, ficou estacionado na Estação da Luz  aguardando o meu retorno  para continuarmos a nossa interminável viagem...
Vamos em frente...
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Visita a Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul

Caros confrades/passageiros!
Passei uma tarde agradabilíssima, na segunda-feira, dia 8, quando foi recebido calorosamente e de braços abertos pelos valorosos funcionários da Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul!
Antes da visita entrei em contato telefônico e fui muito bem atendido pela Sra. Antônia Orcajo!
Apreciei sobremaneira as Exposições e descobri que a notável artista paulistana, Anita Catarina Malfatti (1889-1965) também era gravadora!
Quando estava apreciando as Exposições tive a grata satisfação de conhecer pessoalmente a  dedicada Antônia Orcajo, do Centro de Documentação, que me apresentou o Sr. João Alberto Tessarini,  coordenador do Ateliê da Pinacoteca da F.M.P.! 
A seguir também conheci a Jussara Nunes e a Mônica Iafrate (supervisora) do Centro de Documentação, a Paula Floratti, do Setor de Comunicação e a Presidente, a museóloga, Sonia Maria Franco Xavier!
Também conheci o Sr. João Gallo, vizinho e coloborador da F.P.M.
Enfim, todos foram simpaticíssimos e deram-me atendimento personalizado!
Não vi o tempo passar quando tive a prerrogativa de adentrar no Ateliê Pedagógico da Pinacoteca, que tem como coordenador o sagaz e criativo João AlbertoTessarini! Fiquei encantando em conhecer o HIB, que é o anfitrião do Ateliê Pedagógico! O HIB veio à luz graças a criatividade e pertinácia do seu idealizador, o João Alberto, bem como do empenho dos usuários do Ateliê, que utilizaram predominantemente material reciclado! É impossível não se encantar com o HIB e mirá-lo com incontáveis viéses...
Pretendo ser um dos partícipes das atividades promovidas pelo Ateliê Pedagógico, sob a coordenação do João Alberto, que me instigou a superar o bloqueio que tenho em tornar um fato minhas idealizações artísticas...
Também merece destaque a preciosa biblioteca e acervo fotográfico! Fiquei com comichão quando descobri que a Fundação Pró-Memória tem a coleção completa da extinta revista Realidade (1966-1976), que deixou marcas indeléveis nos seus felizardos leitores!
Oxalá, o exemplo revigorante e atuante da Fundação Pró-Memória se irradie e torne-se corriqueiro na nossa amada Pátria, que ainda tem palmeiras e sabiás!
Saudações memorialistas/esperançosas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

terça-feira, 9 de abril de 2013

Reminiscências

Caros confrades/passageiros!
Quando fui eternizado nesta fotografia, no ano de 1962, minhas irmãs mais velhas somente podiam sair de casa se eu fosse segurando vela...
Íamos nos extintos (infelizmente...) Cines Carlos Gomes ou Tangará, na minha cidade de nascença, Santo André-SP...
Elas também subiam e desciam a Rua Coronel Oliveira Lima flertando com os mancebos, que usavam topete imitando o Elvis Presley (1935-1977)...
Outro passeio era o Museu Paulista, mais conhecido como Museu do Ipiranga...
Claro que eu era um vela zeloso...
No escurinho do cinema a ousadia maior das minhas irmãs era pegar na mão do namorico da vez... Sem titubear, eu jurava, que guardaria segredo, e em contrapartida me lambuzava de tanto consumir barras de chocalates que minhas irmãs me davam para selar minha promessa que nada contaria para a nossa saudosa mãe (1923-2008)...
Quando chegávamos em casa não passava uma hora e este linguarudo, digo, vela zeloso, contava tim por tim o que ocorrera no período que eu estava representando o papel de vela zeloso...
Dava o maior bafafá...
Em pensar que na contemporaneidade não é na mão que as moçoilas pegam no primeiro encontro...
Enquanto isto fazia sucesso estrondoso na Fascinante Arte das Imagens em Movimento:
                               LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
                        

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Para espectadores que não usam véus

Caros confrades/passageiros!
Ontem, tive a grata satisfação de assistir o instigante colóquio entre este notáveis seres viventes que não usam véus!
Saudações racionais!
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

Google+ Badge