O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Seguidores

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Seresteiros de Diadema

 
 
 
 
 
 
 
 
Caros confrades/passageiros!
Meu telefone portátil vibrou!
Preciso dizer quem era?!...
Claro que era a minha amiga, a Dona Miquelina Pinto Pacca! (huhum)
Ela disse-me que   retornou da Cripta da Catedral da Sé, como faz habitualmente todas às quartas-feiras, no período vespertino, para desfiar o Santo Rosário, com vistas a solicitar a intercessão do poderoso Cacique Tibiriçá e da Nossa Senhora de Guadalupe...
Na litania de ontem, ela rogou fervorosamente a intercessão dos seus protetores mencionados, porque ficou exaperadíssima quando sua fiel copeira Hermenegilda, (que faz umas rosquinhas saborosíssimas e é noiva do bombeiro Godofredo) veio lhe contar, ao servir o café da manhã, que o inigualável Grupo Musical "Seresteiros de Diadema" está no limbo, digo, não está mais sob a égide da municipalidade diademense, não sabendo ao certo quando retornará este patrocínio e se de fato retornará.
A Dona Miquelina Pinto Pacca, está inconformada, porque é fã de carteirinha dos "Seresteiros de Diadema", que tanto enaltecem a nossa amada cidade e tem fãs até na cidade de Macau.
Como a Dona Miquelina tem uma aprazível casa no bairro do Eldorado, nas proximidades da represa Billings e costuma passar alguns finais de semana lá, considera-se também cidadã diademense e, nesta condição de munícipe, exige que os "Seresteiros de Diadema" sejam valorizados pela municipalidade diademense, tendo em vista ainda que seus componentes tem vínculos inedeléveis com esta pujante cidade, que tanto amam!
A ligação foi interrompida de supetão...
 
 

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Charles Darwin (1809-1882)

Caros confrades/passageiros!
Apesar das evidências científicas existem bilhões de pessoas que preferem acreditar que somos marionetes manipuladas por uma divindade onisciente e onipresente.
O que move estas pessoas que preferem velar aos invés de desvelar?!...
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

"Gritos e Sussuros"

 Caros confrades/passageiros!
Fico desalentado ao flanar nas imediações da Avenida São João e constatar que não existem mais os cinemas, Ouro, Paissandu, Art Palácio, Marrocos, Metro, Regina, Espacial, Ipiranga, Windsor...
Ao menos o Cine Olido tornou-se uma espaço cultural mantido pela municipalidade paulistana...
Que saudades do já distante tempo que frequentava estes cinemas e nem piscava quando astros e estrelas brilhavam nas telas depois que o projetor era ligado!
Que viéses terei ao rever a película "Gritos e Sussuros"  depois de 40 anos?!...
Max! Traga meus sais centuplicado!
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

PS - A 4ª fotografia foi captada e eternizada num dia de 1970 e é da lavra do Gilberto Calixto Rios.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

"Belle de Jour"

Caros confrades/passageiros!
Já solicitei a telefonista que faça uma ligação internacional para o reino do Sião, onde fica a segunda residência do sempre atuante Detetive Pardal, porque preciso solicitar seus valiosos préstimos investigativos a respeito do suntuoso edifício de cinco andares, localizado na Rua do Seminário nº 299, na cidade de São Paulo-SP. 
Meu telefone portátil vibrou! Preciso dizer quem era?!... Claro que era a minha amiga, a Dona Miquelina Pinto Pacca! (huhum)
Ela disse-me que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, de segunda a sexta-feira, às 14 horas, é vista adentrar sorrateiramente neste suntuoso edifício do tempo que a cidade era mais gentil, como diz o meu estimado confrade/memorialista Martin Jayo.
Será que a lambisgoia da Agrado está com inveja  da inesquecível Séverine Serizy, a "Belle de Jour" e resolveu imitá-la?!...
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Tributo a um(a) saudoso(a) ciclista


Caros confrades/passageiros!
Ontem, ao trafegar pela Avenida Jabaquara, nas proximidades do nº 301, antes da Estação Praça da Árvore, do Metrô paulistano, me deparei com esta bicicleta, amarrada num poste, certamente para prestar tributo a algum(a) saudoso(a) ciclista que deixou de existir naquele local vítima de um acidente de trânsito.
Tenho certeza que o Detetive Pardal fará uma investigação pormemorizada a respeito do acidente de trânsito, bem como nos dirá quem foi a vítima fatal...

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Museu Histórico Municipal de São Caetano do Sul-SP

Caros confrades/passageiros!
Hoje, tive a grata satisfação de visitar o Museu Histórico Municipal de São Caetano do Sul!
Fui recebido calorosamente pelos zelosos funcionários, Francisco José Gripp Bastos, Regina Assoni e Valdir Valério!
Também fiquei satisfeitíssimo, porque recebi de presente da prestimosa e gentil, Regina Assoni, preciosos exemplares da revista semestral Raízes, editada pela Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul.
Após esta memorável visita ao Museu Histórico pretendia visitar a Fundação Pró-Memória, mas como não costumo habitualmente ir a cidade quando me dei conta estava trafegando na Avenida do Estado, como sempre congestionada...
No início da década de 70, do século passado, às vezes costumava ir ao Cine Vitória... Lembro que assisti pela primeira vez a inesquecível película "Cabaret", no ano de 1972, neste cinema que infelizmente não existe mais.
Lamento não mais ter a prerrogativa de sentir o odor de café torrado quando eventualmente visito a cidade mais rica da Região do Grande ABC...
Parece que foi ontem quando os trens de subúrbio se aproximavam da Estação de São Caetano do Sul sentia aquele odor delicioso de café torrado... Saudades...
Aceitam um cafezinho?!...
Saudações memorialistas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Epístolas Paulianas Conversando com o meu dileto amigo, o saudoso historiador Wanderley dos Santos (1951-1996)

Diadema, minha amada cidade, 19 de fevereiro de 2.013.

Caríssimo amigo Wanderley dos Santos!

Mais uma vez suponho chegar a sua presença, porque no dia em curso se estivesse entre nós completaria mais um natalício!
A seguir fiquei melancólico e com o desejo intenso de revê-lo radiante e garboso! Como jamais meu desejo tornar-se-á um fato, porque seus despojos mortais jazem no Sepulcrário da cidade de Tapiratiba-SP, terra de alguns dos seus ascendentes,desde o fatídico dia 16 de janeiro de 1996, resolvi atenuar a dolorida saudade, escrevendo esta epístola como se realmente estivesse cumprimentando-o pela passagem do seu natalício, tornando minha fantasia de manter mais um colóquio palpitante, com tão diletíssimo amigo, factível!!!
É evidente que nesta fantasia você está vigoroso eternamente, na Ala Olimpiana, reservada aos historiadores e pesquisadores pertinazes e certamente dará aquele sorriso discreto e inconfundível, ao ler o que este seu desolado e fiel amigo lhe escreveu!
Será que finalmente você descobriu o local exato da Vila de Santo André da Borda do Campo, que aquele súdito do reino distante além-mar, o aventureiro e promíscuo João Ramalho (1593-1580)  fundou no distante dia 08/04/1553?!...
Como sinto falta de você... A última vez que vi sua esposa Rosi e seus filhos Elidia, Hosana e Wanderley José, foi no lançamento do seu livro, "História do Município de Diadema" que o senhor Romeu, proprietário da Faculdade de Diadema, publicou com a intercessão da valorosa Mary, então responsável pelo Centro de Memória de Diadema-SP. 
Depois da sua ida para o Olimpo os avanços tecnológicos foram mais céleres ainda! Na contemporaneidade nos comunicamos com naturalidade e desenvoltura, através do meio cibernético. Os telefones móveis se popularizaram de tal forma, que nem parece que não o tínhamos anteriormente! Demorei muito para aderir ao mundo cibernético, mas agora reconheço que o mundo virtual mudou radicalmente nosso modo de vida... Você acredita que podemos fazer transações bancárias sem sair de casa, bem como nos comunicarmos e vermos pessoas que moram do outro lado do mundo, através deste fantástico mundo virtual, instantaneamente?!... Lembra da película "Blade Runner," que estreou na Fascinante Arte das Imagens em Movimento no início da década de 8O? Pois é, meu caro amigo, o que era ficção passou a ser realidade! Lembra daquela cena, da película citada, em que o personagem manipulava a fotografia dando zoom?!... Isto  tornou-se um fato, não precisamos mais mandar revelar as fotografias. Fico a divagar sua expressão de espanto com toda esta parafernália que cerca nosso cotidiano atualmente... 
Ainda continuo a procura de indícios que possam revelar quem foi o pai do meu bisavó paterno, o Sr. José Pedroso de Oliveira (21/09/1844-13/02/1906). Não resido mais no município de Guarujá-SP, a casa de lá fica a maior parte do tempo fechada. Voltei as minhas origens, porque resido no meu amado município de Diadema-SP desde o ano de 2002... Claro que tenho grande afeição pela minha cidade de nascença, Santo André-SP e por Guarujá-SP, onde nasceram meus filhos e que morei por 25 anos! 
Nunca me esqueço da primeira vez que o vi... Foi no Arquivo da Cúria Metropolitana em meados da década de 80. Fui até lá para pesquisar sobre os meus ascendentes. Você, naquele tempo, era diretor do Arquivo da Cúria Metropolitana. Um funcionário o chamou para me atender mais amiúde. Fiquei encantado com sua gentileza, agilidade e presteza em responder as perguntas deste sempre inquieto inquiridor, que já está na idade outonal... Foi a partir deste auspicioso fato e dia que fomos estreitando laços, que com o passar do tempo transformou-se numa sólida amizade! Lembra quando flanávamos pelo centro velho da nossa pujante capital? Ainda guardo com muito carinho uma fotografia, onde meu filho carrega sua filha Elídia, na tenra idade e ele com oito anos, no ano de 1987. Infelizmente os contatos telefônicos que mantinha com sua esposa cessaram. A última vez que falei com ela, foi a pedido do Sr. Jorge Magyar, que gerencia o Centro de Memória de São Bernardo do Campo-SP, para saber dos exemplares do livro de sua autoria, "Antecedentes Históricos do ABC Paulista: 1550-1892), que com a intercessão do ilustre e incansável jornalista e escritor Ademir Medici, a Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo-SP publicou em 1992. Falando no Ademir Medici, a Coluna que ele escrevia diariamente desde 1987, no periódico "Diário do Grande ABC" agora ocupa uma página inteira do Caderno Setecidades!  
Tenho lido muito, como sempre! Estou lendo o livro "Rei dos Mares Deus na Terra - Cenários da Pré-História Brasileira". Falando em livros não sei se você leu, quando estava neste maltratado e fascinante mundo que ainda habito, o livro: "Memória e Sociedade - Lembranças de Velhos", que a Profª Drª Ecléa Bosi nos brindou. Somente o li em 2004. Como divaguei com as lembranças de antigos paulistanos... Antes do livro que estou lendo, reli o inquietante livro "O crime do restaurante chinês", do brilhante Prof. Dr. Boris Fausto, que saiu do prelo em 2009. É fantástico divagar sobre a terra da garoa, nos idos anos de 1.938, sob o viés erudito do Prof. Dr. Boris Fausto! Seu livro desvelou o preconceito racial que infelizmente ainda continua a nos afligir. Fiquei a divagar quem era  o menino que no Tribunal do Júri sorteou os nomes dos jurados para o julgamento do acusado, bem como foi a vida do acusado do crime após sair da cadeia.
Também sinto falta do seu sorriso cativante e do seu jeito manso de falar! 
Sabe, caríssimo amigo Wanderley, o mundo ficou insulso depois que deixou de contar com sua radiante existência... Não sei se você lembra, mas sou vassalo mor e fã ardoroso n° 1, da inesquecível e inigualável atriz Gene Tierney (1920-1991)! Caso você a encontre, quando estiver flanando pelo Olimpo, diga-lhe que você é meu amigo e diga também que quando chegar minha hora ficarei eternamente servindo-lhe uvas e vinhos, bem como atendendo todos os seus divinais desejos!!!!!!!!... 
Folguedos à parte, hoje também fiquei enternecido, porque reli as missivas que você me enviou, quando estava entre nós... 
Vou encerrar esta Epístola Pauliana que lhe dedico com muito carinho e saudades!
Espero ter a prerrogativa de encontrá-lo pelo menos nos meus sonhos...
Para sentir-me mais próximo de ti, a encerro a seu modo, que era: 
Vou ficando por aqui  enviando-lhe um forte abraço.
Até breve...
João Paulo de Oliveira

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Diadema, minha amada cidade!

Caros confrades/passageiros!
Fiquei enternecido ao ler o poema, que sempre pertinaz Detetive Pardal entregou ao meu estimado amigo António Cambeta dedicado a minha amada cidade de Diadema-SP, a seguir transcrito:

"Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo
O Inspector Pardal pegou na caneta, e bafejado pela musa, convidou o Cambeta para estas quadras escrever, memorizando sua amada cidade e para jamais a esquecer.
FLOREAT DIADEMA

No século XVII, os portugueses de S. Vicente sairam,
para indigenas irem catequizar
e na antiga Vila de Conceição construiram
uma capela, para indigenas converter e orar

Por lá passaram trapeiros
indo para as minas de Embu trabalhar
os jesuitas essas das terras sairam sorrateiros
o Barão de Tieté, terras essas foi legalizar

Seus herdeiros duas glebas formaram
e do Curral Grande, Piraporinha nasceu
bandeirantes a criaram
até que o Ilustre José Pedroso de Oliveira apareceu

Tendo ao local uma total evolução
e no ano de 1830 a Capela Bom Jesus da Pedra Fria
começou a ser construída com amor, força e dedicação
volvidos 30 anos estava concluída

Mais tarde, Antônio Piraga, filho de José Pedroso
na antiga rota dos trapeiros,uma serração a vapor construíu
e durante 20 anos foi senhor todo poderoso
mas sua industria uma inundação destruiu

Nesse local onde sua fábrica funcionava então
e devido à inundação formou-se a Baía do Eldorado
originando a Vila Conceição
sendo esse terreno loteato

As antigas vilas de Piraporinha, Eldorado e Conceição
novos núcleos habitacionais criaram
e desses três vilarejos em completa união
a bela cidade de Diadema geraram

No ano de 1948 o distrito de Diadema é criado
E a 18 de feveiro de 1953 Diadema se tornou um municipio
Tendo de S. Bernando do Campo desligado
E ficado ao Estado de S.Paulo ligado

Na municipal bandeira
três croroas estão presentes
muito se deve a José Pedroso de Oliveira
e seus ilustres descendentes

Floreat Diadema
Nessa grande região do ABC
é seu delito e querido lema
é hoje a grande cidade que se vê

Meu dileto Confrade e Ilustre Professor,
Diadema tem no coração
bisneto paterno de José Pedroso de Oliveira
É um historiador cheio de vida e de acção

Floreat Diadema e a traga no coração
em suas ruas sem dilema
terra de sua eleição

Abraço amigo"

Google+ Badge