O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Seguidores

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Canção inesquecível de 1964: "UNA LACRIMA SUL VISO"



Caros(as) confrades!
Enquanto esta inesquecível canção fazia sucesso estrondoso a nobilíssima poetisa Cecília Meireles deixava de existir e começávamos a viver sob a égide da ditadura que somente terminou em 1985...
Também no ano de 1964, quando tinha 11 anos, terminei o curso primário!!! Sinto muitas saudades do meu regente do 4º ano primário, o Professor Benedito, que aparece na fotografia da formatura entregando-me o diploma de conclusão do curso primário...

domingo, 30 de outubro de 2011

Película e trilha sonora inesquecível: "Rome Adventure" entre nós "Candelabro Italiano"







Caros(as) confrades!
Esta é uma da películas que assisti no meu tempo de infante quando eu segurava vela das minhas irmãs mais velhas e desta forma elas podiam ir ao cinema e passear...

A seguir transcrevo dados referentes a película, que foi produzida em 1962 citando a fonte no final:

"Cansada da monótona New England, a bibliotecaria Prudence Bell (Suzanne Pleshette, em seu primeiro grande papel no cinema) parte para Roma, em busca de aventura e romance. envolve-se com um arquiteto de sua idade (Troy Donahue) e um galanteador mais velho (Rossano Brazzi).
Os dois jovens se apaixonam e iniciam uma viagem pelas mais belas paisagens do norte da Itália... até que Prudence descobre existir uma outra mulher na vida de seu novo amor. Desiludida, ela volta para casa e descobre que o destino sempre reserva uma última surpresa para um coração apaixonado. Uma história romântica que consegue retratar as alegrias e tristezas de se viver um grande amor.
Os pontos fortes de Candelabro Italiano, dirigido por Delmer Daves, são as belezas naturais e arquitetônicas da região e a música. Além do sucesso "Al Di La", há um belíssimo tema principal de Steiner, que integrou-se ao repertório das cerimônias de casamento. A trilha também inclui temas do compositor escritos para outros filmes, como a tarantella de O Gavião e a Flecha (1950).


ELENCO
Troy Donahue ....
Angie Dickinson ....
Rossano Brazzi ....
Suzanne Pleshette ....
Constance Ford ....
Al Hirt ....
Hampton Fancher ....
Iphigenie Castiglioni ....
Chad Everett ....
Gertrude Flynn ....
Don Porter
Lydia
Roberto Orlandi
Prudence Bell
Daisy
Himself
Albert Stillwell
Contessa
Young man
Mrs. Riggs

FICHA TÉCNICA

Gênero: Clássicos
Temática: ROMANCE / ITÁLIA / ROMA
Dados Técnicos
Título: CANDELABRO ITALIANO
Título Original: ROME ADVENTURE
Duração: 109 minutos

Diretor:
DELMER DAVES

Roteirista:
DELMER DAVES / IRVING FINEMAN (LIVRO)"
Fonte:http://www.nostalgiabr.com/classicos/canditaliano/canditaliano.htm

sábado, 29 de outubro de 2011

Revista de História da Biblioteca Nacional




Caros(as) confrades!
Já versei neste vagão do Expresso do Oriente sobre a preciosa revista editada pela Biblioteca Nacional intitulada "Revista de História da Biblioteca Nacional", como tenho a prerrogativa de ser assinante tomei a liberdade de copiar as primeiras páginas e publicá-la aqui, porque a edição deste mês está imperdível, tendo em vista que no mês em curso o foco é a maldita e odiosa Inquisição, que alicerçada no obscurandismo ceifou incontáveis vidas em nome da "fé"...
Para ler as páginas publicadas basta clicar em cima delas.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Reclame carnal


Caros(as) confrades!
A irmã Gyoconda Ferro Salgado, Madre Superiora do Convento das Redentoras Humilhadas e da Ordem das Filhas de Maria sem Calcinhas, ficou exasperada ao ler este reclame de um puteiro localizado numa cidade do Agreste do Estado da Bahia e prometeu fazer uma reclamação formal ao Sindicato das Rameiras Desvalidas...

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

DONA MIQUELINA E SEUS AMORES


Caros(as) confrades!
Meu telefone portátil vibrou!!! Preciso dizer quem era?!... Claro que era a minha amiga, a Dona Miquelina, que interrompeu o passeio que eu fazia na cidade de Campos do Jordão-SP para dizer-me que meu estimado confrade e amigo António Cambeta sonhou com ela e o que a deixou muito intrigada é que neste sonho do Cambeta apareceu uma fantasia sexual que ela tem com o bombeiro Godofredo, mas que é somente uma fantasia sexual, porque a Dona Miquelina é fiel ao seu garboso marido, o Coronel Epaminondas Albuquerque Pinto Pacca!!!! Ela aproveitou o ensejo para dizer-me também que a copeira Hermenegilda anda suspirando sem parar pelo Cambeta e resolveu dar um ultimato no bombeiro Godofredo ou ela marca a data do casamento colocando um fim no longo noivado ou ela embarcará num longo e cansativo voo transoceânico, com conexões, com destino a Macau, porque seu desejo é passar uma longa temporada numa paradisíaca ilha do Oceano Pacífico com o Cambeta na condição de 3ª esposa ou concubina para que ele se deleite duplamente com suas saborosíssimas e disputadíssimas rosquinhas!!!!!
A seguir tenho a gratíssima satisfação de publicar, neste vagão do Expresso do Oriente, o sonho que meu estimado confrade e amigo António Cambeta teve com a Dona Miquelina e as pessoas da sua convivência durante a viagem que fiz a Campos do Jordão-SP:


"


Estimado Compadre e Ilustre Prof. João Paulo,
Em virtude do vagão do Expresso do Oriente ter ficado estacionado na aprazível cidade de Campos do Jordão – SP, alguns acontecimentos de vulto, ocorreram, durante a sua ausência, na sua amada cidade de Diadema, corre de boca em boca, sendo falatório geral, sobre o que aconteceu à família do Coronel Espaminondas Albuquerque Pinto Pacca.
Toda a tragédia que ocorreu se deve a Onofre Pombalino Pato, sobrinho de Dona Miquelina, que andando a arrastar à asa à copeira Hermenegilda e ia degostando as suas belas saborosas rosquinhas, ficou a saber, através da Hermenegilda, que seu namorado o valoroso bombeiro Godofredo, tinha tirado uma foto de sua tia tomando banho, ficando igualmente a saber que sua tia, pediu ao Chefe Mor do vagão Expresso do Oriente, fazer entrega da mesma ao articulista Garcia Netto, desejando que ele ao ver a foto se apaixona-se por ela.

Vendo-a assim, embora não seja já uma jovem, visto ter completado os 69 anos no dia 3 de Outubro, Dona Miquelina para reforçar seu desejo, se deslocou à Cripta da Catedral e, junto do jazigo do poderosos Caquique Tibiriça, prometeu que daria uma substancial oferta para a Cúria Metropolitana, com o escapo de fazer mais uma reforma na Cripta. Prometendo também doar esta fotografia para o calendário anual da Ordem que ela pertencia, “Filhas de Maria sem cuecas”.
Ora, a lambisgóia do Agrado que andava metida com o Coronel,e sabendo que ele à muito desconfiava da honestidade de sua esposa, entregou a Agrado um alfinete e um aparelhozinho gravador, alfinete esse usados pelos serviços de informaões militares, que conseguiu arranjar, através de um seu colega comandante desses serviços. E incumbio a Agrado de seguir sua esposa e quando ela estivesse na Cripta da Catedral fazendo suas rezas, podesse ouvir os pedidos que ela fazia ao poderoso Cacique Tibiriça, e assim foi.
A Agrado assim fez, lá se encondeu através de um pilar da Cripta, e sem ser visto, foi escutando me gravando, tudo o que Dona Miquelina dizia, logo lhe veio à ideia de tirar proveito da situação, e, antes de entregar o gravador ao Coronel Espaminondas, foi contar tudo ao Onofre Pombalino Pato, este vivaço, que andava metido nas drogas, e que estava desejoso que sua tia Dona Miquelina batece as botas, afim de receber algum dinheiro de sua vasta fortuna, logo pensou em arranjar um extratagema.
Como era amigo do gerente do Banco Itaú, cuja signa era. Feito para você, lhe pediu que o informasse da fortuna de sua tia, ali no banco depositada, o amigo, primeiro recusou o pedido, mas por insistência do Onofre, prometendo-lhe repatir com ele parte da quantia, o gerente, senhor Alberto Ganha pouco, logo os olhos lhe brilharam ao pensar na quantia que iria receber,aceitou o pedido, e lá foram verificar o dinheiro depósitado e o valor de ações que a Dona Miquelina ao longos dos anos tinha depositada.
Ao verificarem as contas e as ações ficaram ambos de boca aberta, visto à enorme fortuna ali depositada, quantia essa começada a ser depositada, pelo pai de Dona Miquelina, desde a inauguração do banco a 2 de janeiro de 1945, depois mais números astronómicos, estes herdados dos dois anteriores maridos da Dona Miquelina e ali depositados.
Bem, as ações eram tantas que tiveram dificuldade em contabilizadas, a maior delas eram da Companhia da antiga companhia de trens, RFFSA, que após ter sido incoporada na FEPASA, o pai de Dona Miquelina para esta nova conpanhia transferiu as suas ações, que o seu total era fortuna bem avultada.

Depois de ficar a par da fortuna de sua tia, o Onofre logo pensou a maneira de a tramar,tendo em sua posse muitos dados pessoais, mas lhe faltava algo mais para a poder incriminar e fazer com que o Coronel Espaminondas desse um pontapé na bunda de sua tia Miquelina e pudesse, dessa forma ficar na posse de parte da fortuna.
Ora sabendo o Onofre, que a lambisgóia do Agrado, mexiriqueira mor, andava metida como Coronel, e ficando a saber de tudo o que se passava com eles, para lhe arrancar mais segredos, convidou-o a passar uma noite com ela num hotel de luxo, a Agrado não resistou ao convite, já o tinha debaixo de olho, fazia alguns anos. E foi nessa noite de paródia que a Agrada lhe segredou os planos do Coronel.
No dia seguinte, encontrando-se fora da cidade de Diadema, o Chefe Mor do Expresso do Oriente, conseguiram sacar a foto da Dona Miquelina a tomar banho, foto essa que por segurança, o Chefe Mor tinha guardada em sua casa.
Com todas as provas foram falar com a Dona Miquelina, e esta ao saber de tudo, ficou muito grata e prometeu-lhes que iria usar esse dinheiro para comprar um novo tren, modernizando o antigo o qual passaria a ser um vagão restaurante, com clube nocturno, e outras diversões, o qual lhes o ofereceria, em troca do seu silêncio e de seu sobinho Onofre e da lambisgóia do Agrado.
Toda esta conversa e a entrega da dita foto bem como do alfinete e do gravador se realizou na palacete da Dona Miquelina, ora a copeira Hermenegilda, sempre com os ouvidos à escuta, foi contar a seu namorado, visto ter sido ele quem tinha tirado a foto.
Este ao tomar conhecimento do enredo que iam arranjar, quis igualmente dali tirar proveito, tendo sido avisado por sua namorada que a sua patroa se encontrava sózinha em casa, o valoroso bombeiro, para lá se deslocou.
Nessa altura, a Dona Miquelina estava tomando banho, ele não se fez rogado, pois já o tinha feito por várias vezes, abriu a porta da casa de banho e lá estava ela toda nua, com uma frasco de Tokalon nas mãos, mas ao ver o Godofredo logo para ele se dirigiriu, e ali mesmo fizeram amor, já que, seu esposo Coronel Espaminondas se encontrava fora fazia mais de uma semana, e ela ávida estava por fazer amor, não perdeu a oportunidade.
A Hermenegilda é que não gostou lá muito da festa, e foi buscar um paliteiro, e com a foto do garboso Cambeta, pessoa essa que lhe caiu nas graças, se serviu dos palitos e lá vai disto...
Depois do Godofredo, seu namorado ter satisfeito os desejos sexauais de sua patroa, foi a vez dela o levar até seus aposentos, e ai continuar o festim.
Tudo decorria muito bem, quando a sobrinha de Dona Miquelina, a senhora Alfosina, que já tinha conhecimento do comportamento de sua tia, vá expalhar boatos por toda a cidade.
A Dona Miqueleina depois do tratamento que o valoroso bombeiro Godofredo lhe deu, logo saiu de casa, apressadamente, para ir tratar do prometido, não esquecendo igualmente a sua copeira, à qual lhe iria dar uns terrenos que tinha, na parte Sul do bairro de Santana.
Como sempre admiradoura de trens e igualmente acionista, logo encomendou um dos antigos trens, e o mandou remodelar, trem esse que iria servir de tren restautante, bar e clube nocturno., para tal mandou construir uma linha férrea para o estacionamento da mesma. Logo à entrada do bairro de Santana, zona Oeste.
Sempre na companhia de seu advogado , seguiram para a cidade de Hortolândia, onde na fábrica CAF, subsidiária da esponha Construcciones y Auxiliar de Ferrocariles S.A., iriam encomendar um tren especial, tipo tren Expresso de Oriente, e solicitar igualmente a reconstrução do velho tren que iria servir de restaurante.
Lá chegados, logos os engenheiros e desenhistas projectaram o novo tren, e sabendo o tipo de locomotiva antiga fizeram os seus planos e deram a conhecer os modelos e como ficariam os seus interiores, que foram do agrado da Dona Miquelina com a aprovação de seu advogado José Santos do Diabo.
O dinheiro não estava em causa mas sim o prazo de entrega, por sorte a companhia tinha um tren prontinho que tinha saída da montagem, tren esse que foi dado a conhecer à Dona Miqelina, ficando esta esta com o que viu.
Os engenheiros prometeram que dentro de uma semana tereia o seu tren com todas as comunidades solicitadas por Dona Miquelina, veremos então os projectos do novo tren e depois o do Tren restautante e clube nocturno.


Várias cabines num total de dezoito possuiem quartos com duas camas ou só com uma cama de casal, tendo todos eles cada de banho.

Sala de Jantar Sala e de Estar


Bar

Cabine VIP

Cabine de 1a.

A velha máquina depois de ter sofrido a reparação exterior

Restaurante

Bar

Sala de estar - bar

Clube nocturno

Vagão dormitório para aceder às necessidades dos clientes

A Dona Miquelina ficou encantada, depois de assinados os contratos,e sempre na companhia de seu advogado , José Santos Diabo, regressaram a Diadema, onde junto do Banco Itaú, fizeram a transfência do capital necessário para o arranjo do Tren Restaurante, ficando esse dinheiro em nome de seu sobrinho Onofre, não podendo ele utilizar esse dinheiro em virtude de ficar cativado para em noma da CAF.

Quanto à compra da novo tren, Dona Miquelina tranferiu para a CAF, todo o valor acordado, após feitas estas transferencias de capitais, seguiram para o cartório, tendo solicitado a presença do bombeiro Godofredo e de sua amada Hermenegilda, afim de assinar os documentos sobre a tomada de posse do terreno que Dona Miquelina tinha prometido, terreno esse com uma aérea de 1 500 m2.
Pronto, tinha já tudo preparado para o que desse e viesse quando seu esposo Coronel Espaminondas regressa-se, mas antes de seguir para casa, através de seu advogado José Santos Diabo, contrataram um fora da lei pra tratar do sarampo de sua sobrinha Alfonsina, desta folrma não anadaria pelas ruas a lançar boatos sobre o seu comportamento.
Após ter tudo mais ou menos tratado eis que recebe um telefonema de seu apaixonado Garcia Netto, que se tinha divorciado dias antes, para combinar com ela a melhor maneira de juntarem os trapinhos, ela quase ia desmaindo, lhe valeu seu advogado que a amparou.
Tão contente ficou que regressou ao Banco Itaú e levando uma avultada quantia para poder entregar 100 mil reais à Cúria Metropolitana, a foto não a deu a ordem a que pertence “Filhas de maria sem calcinhas”, mas por lá passou ofertando à ordem 20 mil reais, nessa noite não iria ficar em casa, iria sim passar a noite em S. José dos Campos numa Suite de luxo no Hotel Blue Tree Towers.
Pediu a seu advogado para a acompanhar até à Cripta da Catedral, onde foi agradecer ao mpoderoso Caquique Tibiriça a ajuda que lhe pestou e como recompensa beijou seu jazigo, levantou as saias e se sentou cerca de 15 minutos em cima dele. Dali saiu super contente a Dona Miquelina em direção de S. José dos Campos.
Seu sobrinho Onofre acompanado pela lambisgóia do Agrado se divertiam num hotel de luxo em S. Paulo.
A copeira Hermenegilda e seu amado bombeiro Godofredo, sabendo que a Dona Miquelina não voltaria para casa durante uns dias e se volta-se, assim como o Coronel, prepararam umas malitas e foram passar uns dias à Ilhabela, ficando hospedados no Hotel Mercedes, junto ao mar, dessa forma, o nosso valoros bombeiro nãol terei problemas em apagar os fogos que ocorrencem, visto á água não faltar.
Para rematar esta crónica, antes de Dona Miquelina chegar a S. José dos Campos, seu advogado José Santos Diabo, recebeu um telefona dizendo que o trabalho tinha sido realizado, por outras palavras, que a Alfonsina tive a alma ao diabo, e que o realizador da proeza aguardava no dia seguinte que lhe fosse paga a segunda parte do contrato, mais informou que o corpo da Alfonsina tinho sido metida num saco com uns quilitos de cimento e lançada ao mar.
Agora ficaremos a aguardar o desfeixo de toda esta história com a chegada do Coronel Espaminondas e com a entrada ao serviço do novo moderno tren e do tren restaurante night Club.

Aguardemos.
Quem não deve ter ficado muito satisfeito será o Chefe-Mor do vagão do Expresso do Oriente, quando regressar a sua amada cidade de Diadema, após o seu regresso da cidade a Jordão dos Campos - SP.
Abraço amigo e bom regresso a sua santa cidade de Diadema, já mais recuperado de saúde.
"

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

"Seresteiros de Diadema" em foco





Caros(as) confrades!
Tenho a grata satisfação de publicar neste vagão do Expresso do Oriente a entrevista que o sempre atuante grupo musical intitulado "Seresteiros de Diadema" deu ao Programa da TV Aberta!!! Minha amada cidade de Diadema-SP tem muito orgulho deste grupo musical, que além de nos deixar enternecidos com suas supimpas apresentações enaltece o pujante município de Diadema, que cada vez mais possibilita aos seus munícipes uma qualidade de vida melhor!!!!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Trópico de Capricórnio


Caros(as) confrades!
Para ir a Campos do Jordão-SP é necessário passar pelo Trópico de Capricórnio...

Final de semana em Campos do Jordão-SP











Caros(as) confrades!
O final de semana na aprazível cidade de Campos do Jordão-SP, em companhia do meu dileto amigo Roberto, foi a contento, apesar das dores na coluna cervical que não me deram trégua e a pressão arterial que ocilou sobremaneira, mesmo sob os efeitos das medicações prescritas... Também visitamos a acolhedora cidade de São Bento do Sapucaí, que fica bem próxima da cidade de Campos do Jordão!!!!

sábado, 22 de outubro de 2011

Visita a Campos do Jordão-SP



Caros(as) confrades!
Até segunda ou terça-feira-feira este vagão do Expresso do Oriente ficará estacionado na aprazível cidade de Campos do Jordão-SP!!!
Espero que as dores atrozes que sinto na coluna cervical e pressão arterial elevada, mesmo com três medicações ingeridas duas vezes ao dia, atenuem naquele local belíssimo, localizado na Serra da Mantiqueira, numa altitude de 1628 metros e distante da capital paulista 173 km!!!!
Caloroso abraço! Saudações relaxantes!
Até breve...
João Paulo de Oliveira

2º Reencontro Anual do ex-alunos do I.E.E. João Ramalho
















Caros(as) confrades.
Ontem tive uma noite agradabilíssima, porque me reuni no Restaurante Santo Antônio, que fica na Estrada Galvão Bueno nº 5070, bairro Battistini, em São Bernardo do Campo-SP, mais conhecida como a renomada rota do frango com polenta, com os ex-alunos do I.E.E. João Ramalho, localizado no mesmo município citado acima!!! Estudei no Educandário mencionado de 1971 a 1973, no antigo curso colegial... Infelizmente não compareceu nenhum colega que estudou comigo, porque predominou no 2º Reencontro - aproximadamente 75 pessoas - que lá estudaram na década de 60... Mesmo assim foi emocionante e em pouco tempo estava perfeitamente integrado ao grupo dos ex-alunos!!!! Na ocasião foi lançado o livro "O Liberalismo na História Colonial do Brasil", de autoria do Professor Firmo Araujo Nascimento, que foi meu professor de História em 1971... O Professor Firmo deixou marcas indeléveis nas gerações de alunos que teve sob sua regência... Ele era rigororíssimo e os ex-alunos se dividem entre os que o amam sobremaneira e outros que não têm boas lembranças da relação regente/regidos... Apesar disto todos os ex-alunos reconhecem a grande erudição do Professor Firmo!!!! Fiquei entristecido em vê-lo combalido, precisando de apoio para locomover-se com muita dificuldade e emocionado quando ele disse que lembrava de mim, apesar de ter sido seu regido 40 anos atrás (acho que eu era burrinho e é por este motivo que ele se lembra de mim...).
Também reencontrei a Professora Marilena de Lima Marques, que foi Diretora de uma escola andreense, onde trabalhei como escriturário de 1971 a 1974. Atualmente está aposentada do cargo de Supervisor de Ensino, que ocupava na Rede Estadual de Ensino. O pai da Professora Marilena, o saudoso e distinto senhor Hygino Baptista de Lima, foi Prefeito do município de São Bernardo do Campo-SP de 1964 a 1969.
Os ex-alunos que pertencem a Comissão estão de parabéns por agilizar ações para tornar um fato o auspicioso Evento, bem como parabenizo os ex-alunos que se cotizaram para que o precioso livro do Professor Firmo fosse editado.
Exultei quando ganhei um exemplar do livro no bingo realizado.
Fui convidado para participar da nova Comissão dos ex-alunos e aceitei.
Espero que no 3º Reeencontro Anual do ex-alunos do I.E.E. João Ramalho compareceram também ex-alunos da década de 70 e melhor ainda ex-alunos que nunca esqueço, como por exemplo:
Vasni Sanches, Fábio José Sepp, Antônio Capitâneo, Antônio Giusti, Arnaldo Baldow, André Domingues Ferreira, Ricardo Abuldulmachi, Hirokasu Kono, Beretta, Maria Clara Coppini Medeiros, Maria Aparecida, Gilberto Marson, Arlindo, Carmo José Pim!!! Que saudades deste tempo, que nunca, jamais, em tempo algum, voltará...

Google+ Badge